Rio de Janeiro autoriza funcionamento do app Buser, o Uber de Ônibus 0 326

aplicativo buser volta funcionar no rio de janeiro

O aplicativo Buser, conhecido como o Uber de Ônibus, está a um passo de se tornar uma nova opção para os trabalhadores e cidadãos brasileiros que não queiram depender do transporte coletivo.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

O Buser hoje enfrenta ao menos oito ações sobre o seu funcionamento, onde entre os estados em que há uma discussão em estágio avançado é o Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e no Paraná.

A empresa oferece bons preços e descontos em viagens de transporte executivo e isso não está sendo visto com bons olhos pelas empresas de transporte coletivo tradicionais, assim como ocorreu a batalha entre os taxistas e o Uber.

Buser no Supremo Tribunal Federal

A questão do Buser poder ou não funcionar já está no Supremo Tribunal Federal (STF), onde diante das últimas decisões, ao menos no Rio de Janeiro, o funcionamento da plataforma foi autorizado pela Justiça Federal.

A Justiça do Rio da um importante passo para fornecer uma alternativa ao transporte público. Foram duas decisões da Justiça Federal do Rio de Janeiro favoráveis ao aplicativo. Porém estas decisões contam com caráter liminar, ou seja, ainda pode haver recurso.

Quem não gostou da liberação foram os sindicatos e associações de transporte coletivo, alegando que o serviço disponibilizado pelo aplicativo interfere diretamente no serviço público prestado pelo Estado.

Porém a explicação da Buser para este quesito é que o seu principal objetivo é conectar o cidadão à empresas de fretamento, que já existem no mercado e não especificamente com o transporte coletivo.

Nokia volta ao mercado com bateria mais durável.

Buser no Brasil

O aplicativo já conta com 300 mil passageiros cadastrados. Suas operações se iniciaram em 2017 e o que mais chama a atenção é que uma viagem contratada através do app, custa no mínimo 50% a menos do que uma passagem em um ônibus leito ou semileito de uma viação tradicional.

Diante da ação movida pelas empresas concorrentes de transporte, a Justiça entendeu que proibir o uso do aplicativo é contra a constituição, que determina a livre iniciativa e a questão da livre concorrência.

A Justiça do Rio também foi contra a ação do Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário Intermunicipais do Rio (Sinterj), que pedia o fim do app pois a empresa não prestava um serviço de ida e volta, apenas o trecho contratado no ato da solicitação pelo app.

Hoje as empresas rodoviárias atendem um circuito fechado, onde é oferecido um sistema de transporte com ida e volta dos passageiros.

Previous ArticleNext Article
Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

INSS não terá concurso tão cedo. Funcionários de outras estatais são transferidos 0 142

concurso inss nao deve acontecer

Para quem estava com esperanças de fazer um concurso do INSS nos próximos meses, a informação do Governo Federal é que não haverá um concurso nesta área tão cedo, onde está havendo um remanejamento de pessoal para suprir a necessidade nesta área.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Nesta quarta-feira (09/10), o Instituto Nacional do Seguro Social irá contar com um reforço de 319 funcionários da Infraero, um remanejamento de servidores públicos que foi autorizado pelo Ministério da Economia.

Essa mudança de funcionários da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária para o INSS é uma das alternativas que o governo está buscando para evitar novas contratações através de concursos públicos no país.

Remanejamento

Todos os funcionários que vieram da Infraero serão distribuídos entre as áreas de maior necessidade na instituição, porém eles não devem atuar na concessão de benefícios e nem no novo sistema de pente fino, onde para realizar estas funções é preciso que os funcionários estejam ligados ao seguro social.

O remanejamento será para áreas administrativas e logísticas. Assim os servidores que já atuam na área do seguro social, poderão exercer funções ligadas às concessões e ao pente fino do governo.

A necessidade surgiu pois desde o último mês de julho, o Instituto vem realizando um rigoroso pente-fino em benefícios que tenham indícios de irregularidades. Estão sendo avaliados principalmente pensões por morte, aposentadorias por idade e tempo de contribuição e os Benefícios de Prestação Continuada (BPC), destinado a idosos e deficientes de baixa renda.

O órgão está destinando cerca de 11 mil servidores a estas avaliações, que são hoje prioridade do governo.

A necessidade se deve também ao fato de que somente em 2019 cerca de 5 mil servidores do INSS se aposentaram. Mesmo os 319 funcionários da Infraero não ser um número equivalente, a mudança chega em uma boa hora.

Cursos preparatórios para concursos oferecem aulas gratuitas no Youtube.

Infraero mais “folgada”

O remanejamento de funcionários é possível pois a Infraero está com “menos serviço”, pois muitos dos aeroportos foram transferidos para a iniciativa privada. Assim os servidores podem ser aproveitados em outros órgãos públicos, desde que tenham mão de obra qualificada.

Há hoje restrições no orçamento federal, que vem impactando diretamente na realização de novos concursos públicos. A permissão de transferência é lei federal e todo funcionário público pode ser transferido para locais que necessitem de mão de obra, principalmente aqueles que contam com um perfil que pode agregar em outras instituições.

Transferências é lei federal

A portaria 193, do mês de julho de 2018, concede a autorização de transferências de servidores públicos federais de um órgão para outro caso haja necessidade.

O mesmo já havia acontecido no último mês de agosto, quando 62 empregados ligados ao Ministério da Infraestrutura foram transferidos para o INSS.

Novo app de transporte permite que você escolha o preço que irá pagar 0 134

app transporte indriver

Um novo aplicativo de transporte está fazendo sucesso no Brasil pois permite que os próprios passageiros escolham os valores que irão pagar pelas corridas. O app é o inDriver e já está presente em 24 cidades do Brasil.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

O app ainda é desconhecido de muitos, mas já está fazendo aniversário de um ano no próximo mês de novembro. Ele está em fase de testes atualmente no Rio de Janeiro, mas não conta com data oficial de lançamento na cidade.

Apesar da permissão de escolher os valores a serem pagos pela corrida, os motoristas precisam aprovar todas as regras de sua viagem e se aceitam ou não os valores oferecidos. É preciso jogar a margem de lucro e saber administrar essa “liberdade”.

Rio de Janeiro autoriza funcionamento do app Buser, o Uber de Ônibus.

Escolhas

Além do preço, o passageiro poderá escolher o motorista de acordo com a classificação de outros usuários, o modelo do veículo que será responsável por seu transporte e também os horários. Já os motoristas podem escolher as solicitações destinadas a eles, inclusive o preço final. É possível definir uma contraoferta ao passageiro.

É possível que todos ganhem, o motorista faça mais corridas e o passageiro pague menos do que em aplicativos já consolidados no mercado.

O aplicativo inDriver fornece informações como o tempo da corrida desde o local de partida. Assim que uma viagem termina, o motorista e o passageiro poderão ser avaliados, como já acontece em outros aplicativos.

Público do inDriver

O app já conta com mais de 30 milhões de usuários em todo mundo. Os motoristas precisa comprovar a sua identidade fornecendo seus documentos e os documentos do veículo. É preciso que o carro tenha um ano superior a 2011, ter ficha criminal limpa e apresentar a permissão de transporte de passageiros.

As leis de cada cidade devem ser respeitadas.

Taxas

Durante os seis primeiros meses de uso do InDriver, o motorista não irá pagar nenhuma taxa. Depois deste período as taxas variam, mas nunca passam dos 10%.

Remuneração do UBER, 99, Cabify e outros deve ser de 10% segundo projeto de Lei.

Cidades de atuação

No Brasil o InDriver está presente nas cidades:

  • João Pessoa;
  • Caruaru;
  • Natal;
  • São José do Rio Preto;
  • Curitiba;
  • Londrina;
  • Florianópolis;
  • Pelotas;
  • Recife;
  • Porto Alegre;
  • Macapá;
  • Teresina;
  • Aracaju;
  • Goiânia;
  • Belém;
  • Sorocaba;
  • Santos;
  • Cuiabá;
  • São José dos Campos;
  • Fortaleza;
  • Juiz de Fora;
  • São Luís;
  • Feira de Santana;
  • São Paulo.

Most Popular Topics

Editor Picks