Skip to content

Nova patente da Apple promete melhorar imersão virtual com sensores nos dedos

27 de janeiro de 2020

A realidade virtual (VR) é um tema que vem sendo explorado por muitas empresas de tecnologia, principalmente após o surgimento de diversas vertentes dos óculos de realidade aumentada, presente no mundo dos games na última década.

E a busca agora é tornar a imersão neste ambiente virtual ainda mais realista, onde a Apple registrou uma patente recentemente que deverá revolucionar o mercado.

Trata-se de um dispositivo que poderá ser usado nos dedos, tanto para tecnologias de realidade virtual (VR) ou para aumentada (AR). Estes sensores serão capazes de sentir a força, vibração e matéria de elementos, sendo sensível ao toque em objetos presentes no mundo virtual.

Outra patente que também foi registrada foi com relação a uma tecnologia de reconhecimento facial, aplicada em dispositivos com realidade virtual.

Novo Galaxy S11 e outros modelos serão lançados a partir do dia 11 de fevereiro.

A Apple pretende construir acessórios que tornam o uso em realidades virtuais ou aumentadas ainda mais confortáveis e que proporcionem uma experiência ainda maior, deixando os usuários totalmente imersivos nestes ambientes.

Hoje os métodos de controle e interações neste ambiente contam com diversas limitações e a criação de sensores como estes podem tornar a experiência mais precisas e sensitivas.

Apenas um registro

Todos os dias as empresas de tecnologia fazem dezenas de registros de possíveis tecnologias, mas isto não significa que o produto será realmente criado ou que ele deverá chegar em breve ao mercado.

O mesmo se aplica a estas duas novidades com relação ao mercado da realidade virtual.

Headset

Além dos sensores de toque, a Apple registrou uma patente de um headset que usa uma tecnologia semelhante ao Face ID, que reconhece o rosto do usuário. Assim todos os equipamentos iriam se ajustar conforme o usuário, dispensando a necessidade de configurações sempre que os dispositivos fossem usados.

A Apple busca melhorar o conforto e a praticidade com relação a tecnologia. Hoje o mercado criar headsets em tamanhos que se adaptem a grande parcela dos usuários, mas não é algo que se “molda” a cada um deles. A necessidade de criar algo maior, acaba deixando os equipamentos grandes na maioria dos casos, com custo elevado de produção e também um design com menos eficiência.