Rally Minas Brasil: Patense é campeão da categoria Production Aberta 0 95

O 2º Rally Minas Brasil abriu mais uma temporada do Brasileiro de Rally Cross Country (CBA), Brasileiro de Rally Baja e Mineiro de Rally. A prova foi realizada neste último final de semana (16 e 17 de março), na cidade de Patos de Minas (MG), e reuniu um grid de 107 veículos, entre Motos, Quadriciclos, UTVs e Carros. Organizado pela Rallymakers, o evento foi um grande sucesso e recebeu muitos elogios dos participantes. Estiveram representados nesta competição, 12 Estados e 46 cidades.

O parque de apoio do 2º Rally Minas Brasil foi montado no Centro de Convenções e Eventos UNIPAM, onde a população teve livre acesso para visitar o evento e conhecer de perto a estrutura de rali de abrangência nacional.

Aceleradas, freadas, retomadas de curvas, inúmeras trocas de marchas e o desejo de subir no pódio… Com esta motivação, todos os participantes fizeram bonito dentro das trilhas e esbanjaram habilidade e experiência nos mais variados tipos de terreno. De Patos de Minas, esteve o piloto Bruno Ayrton Leles que, após dois dias de disputas e 300 quilômetros percorridos, conquistou o título da categoria Motos – Production Aberta, na marca de 04h42min00seg. Na classificação geral, ele ocupou o quarto lugar.

“O 2º Rally Minas Brasil foi sensacional, a organização e os apoiadores levantaram a especial mais completa que participei em um Baja”, disse o piloto. “O ponto mais alto da competição foi a grande variação de trechos: serras, trial e pedras, estrada larga com muitas curvas e um chão muito convidativo a acelerar. Teve também terreno mais arenoso, retas em meio as plantações, piso duro e estradas mais estreitas. Foi uma prova rápida e que agradou a todos os pilotos. Fora que a região é maravilhosa, sou suspeito para dizer, pois é a minha terra natal”, completou Leles.

Outro representante local foi piloto patense Ronie Von Silva, que ficou na quarta posição da categoria Motos – Over 40, e no  15º lugar na classificação geral (05h11min16seg). Já o piloto Rodrigo Domingues, venceu a categoria Motos – Regional, na marca de 06h28min53seg (no ranking geral, ele ocupou a 22ª posição). Pela categoria UTV, os pilotos Otavio Leite e Cristiano Batista tiveram problemas mecânicos e não concluíram a etapa.

O roteiro adentrou o município de Presidente Olegário, passando pelas regiões de Tiririca, do Facão, da Bananeira, do Pé do Morro, do Cruzeiro da Prata, de Boa Vista, do Piçarrão, de Vargem Grande e da Lobeira. Apresentando “de tudo um pouco”, o trajeto passou por propriedades particulares de produção agrícola, serras e estradas vicinais. Entre longas retas (por muitas vezes quebradas por curvas), os off-roaders encararam erosões, pedras, trial, areia, lombadas (e saltos), travessia de rios, poças de lama (e barro), curvas em gancho e 90 graus, além de subidas e descidas.

Para o diretor executivo da Rallymakers, Fernando Bentivoglio, o 2º Rally Minas Brasil cumpriu o seu papel e foi uma digno de uma etapa de abertura de campeonato. “Encerramos a competição com o sentimento de dever cumprido, e a escolha por Patos de Minas não poderia ter sido mais acertada. A região tem muitas trilhas e podemos escolher as melhores. E ainda, tivemos uma ajuda de São Pedro que, no segundo dia de rali, mandou um pouco de chuva para transformar o terreno e proporcionar mais um tipo diferente de obstáculo aos competidores”, encerrou Bentivoglio.

 O 2º Rally Minas Brasil é uma realização da Rallymakers, com apoio da Prefeitura Municipal de Patos de Minas e Prefeitura Municipal de Presidente Olegário

Supervisão: CBM, CBA, FMEMG, FMA e RCMG

Previous ArticleNext Article
Direto do Repórter Social, amantes de internet, redação e publicidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Angelina Jolie interpretará Sersi em ‘Os Eternos’ 0 62

Enquanto os fãs do Universo Cinematográfico da Marvel aguardam ansiosamente o lançamento de Vingadores:Ultimato, a Marvel Studios está silenciosamente se organizando para o lançamento iminente da “Fase IV” do MCU, que começará neste verão com o Homem-Aranha:Longe de Casa. Um projeto sobre a próxima lista de MCUs que surgiu do lado esquerdo é Os Eternos um filme sobre uma raça secreta de seres superpoderosos criados pelos Celestiais para ter vidas excepcionalmente longas. E Angelina Jolie fará parte disso.

O papel de Angelina Jolie em Os Eternos

Os Eternos vem lançando algumas notícias de elenco e dicas de personagens para as últimas semanas, com o maior deles sendo o anúncio de que Angelina Jolie estará estrelando no filme. Tem havido muita especulação sobre quem Jolie viria a ser – e agora parece que temos a confirmação de que ela está realmente fazendo o papel de Sersi!

Leia também:

A THR lançou o exclusivo de que a estrela do Big Sick, Kumail Nanjiani, está se juntando aos The Eternals, e enterrada no relatório foi essa pequena menção:

“Angelina Jolie é interpretada como a personagem chamada Sersi, um eterno mais extrovertido que não tem medo de cinema entre a humanidade”.

A personagem Sersi

Para quem não conhece, Sersi é um Eterno da quarta geração (essa linhagem confusa é uma outra história). Ela nasceu em Olympia, na Grécia, no antigo mundo da Terra após a queda da Atlântida e da Lemúria. Ela é diferente de seus colegas Eternals desde que ela realmente gosta de estar perto da humanidade. Ela finalmente deixa a cidade escondida dos Eternos e vai viver entre a humanidade.

A Marvel Comics desde então tem usado a vida virtualmente imortal de Sersi como um veículo para ter o personagem ligado a pontos-chave da história, como a inspiração para parte de Homer “The Odyssey”; selando os demônios do mal presos na Caixa de Pandora; incidentes importantes em Roma, Camelot e outros períodos históricos ligados ao desenvolvimento humano e aos super-heróis da Marvel.

Sersi e os Vingadores

Na era moderna, Sersi se juntou a The Avengers, e eventualmente se apaixonou por Dane Whitman, o Cavaleiro Negro. Ela também passaria por um grande período em que sua mente e seus poderes eram perigosamente instáveis, fazendo dela uma ameaça para a equipe tanto quanto uma vantagem.

Ela acabaria se matando junto com o resto dos Eternos, aprendendo com a chegada dos Celestiais Negros que os Eternos não foram criados para serem protetores da humanidade, mas sim a ferramenta Celestial para colher o potencial genético da humanidade.

Além da força aprimorada, reflexos, vôo, inteligência e durabilidade de um Eterno, Sersi cultivou o poder de transmutação, capaz de reorganizar as estruturas moleculares melhor do que qualquer outro Eterno anterior a ela. Ela frequentemente mascara esse poder como feitiçaria ou elenco de ilusão (dependendo da época), mas seu poder é virtualmente ilimitado.

Angelina Jolie como Sersi, uma mulher poderosa que é sábia de séculos de vidas vividas entre a humanidade, soa muito bem para a atriz. Sem dúvida, obstinados, os fãs da Marvel também estão curiosos para ver se Sersi, da Jolie, também faria algum com o talento da personagem para a dança, perfeito ao longo de séculos de prática.

Príncipe Harry quer banir Fortnite e outros jogos viciantes 0 59

Há um monte de pessoas lá fora, contemplando se o mundo seria um lugar melhor sem Fortnite. No momento, o júri ainda está decidindo, mas para o príncipe Harry, o duque de Sussex, é dolorosamente óbvio que a família real precisa fazer tudo o que estiver ao seu alcance para erradicar o jogo. Isso mesmo, de acordo com o The Daily Express, o príncipe Harry quer banir o popular jogo battle royale, que é projetado para ser viciante.

A batalha de Príncipe Harry contra o Fortnite

A participação de Harry no jogo foi divulgada durante uma recente viagem ao YMCA no oeste de Londres, onde ele falou longamente para especialistas em saúde mental sobre jogos viciantes e mídias sociais, algo pelo qual ele é claramente apaixonado. Falando sobre o último, Harry disse que jogos como Fortnite são mais viciantes do que drogas ou álcool.

Leia também:

Enquanto Harry falava sobre os jogos em geral viciados, ele se aprofundou no Fortnite da Epic Games, que se infiltrou no mainstream de uma forma que nenhum jogo jamais fez.

As palavras de Harry sobre o jogo

“O jogo não deveria ser permitido”, disse Harry a certa altura. “É criado para viciar. Um vício para mantê-lo na frente de um computador pelo maior tempo possível. É tão irresponsável.”

Harry continuou, pedindo aos pais que resolvessem separar seus filhos de jogos viciantes e levá-los a interagir com o mundo real ao seu redor. Dito isso, Harry também apontou que a maioria dos pais não sabe como fazer isso.

“Os pais levantaram as mãos – eles não sabem o que fazer sobre isso”, disse o duque de Sussex. “É como esperar que o dano seja feito.”

Harry continuou, relacionando a questão com um problema maior de mídia social e sendo colado a telas e fora de contato com a realidade.

“É mais perigoso porque está normalizado e não há restrições”, disse o príncipe Harry sobre as mídias sociais. “Estamos em um momento de alteração da mente. Sem essa conexão humana, quando você tem um problema, não tem para onde ir. O único lugar que você pode ir é on-line e você provavelmente acabará sendo intimidado ”.

Claro, Harry não é a primeira pessoa proeminente a pregar uma mensagem como esta, e ele provavelmente não será o último. Na verdade, acho que esse tipo de conversa está apenas começando.

Most Popular Topics

Editor Picks