STF adia decisão sobre recurso da defesa de Lula 0 169

STF adia decisão sobre recurso da defesa de Lula 2

O STF adiou na terça-feira até agosto sua decisão sobre o apelo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que argumentou que ele deveria ser libertado porque vazou mensagens privadas que mostravam que o juiz que o condenou não era imparcial.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

O recurso da defesa de Lula e a rejeição do STF

Cinco juízes no tribunal de 11 membros ouviram o apelo. Depois de rejeitar em 3 a 2 votos a proposta de um juiz de que Lula seja libertado até que tenha mais tempo para avaliar o recurso, os juízes decidiram adiar uma decisão até agosto, após um recesso judicial.

O esquerdista Lula foi o líder do Brasil de 2003 a 2010 e deixou o cargo com 87% de aprovação. Mas o Partido dos Trabalhadores que ele fundou caiu quando os promotores brasileiros em 2014 iniciaram a investigação de corrupção “Car Wash” e outros. Eles são sondagens sem precedentes para a corrupção, centradas em propinas políticas em contratos em empresas estatais.

Lula foi condenado em julho de 2017 no primeiro de pelo menos oito processos de corrupção que enfrenta. Ele foi preso em abril de 2018 com uma sentença de 12 anos e permanece na prisão. Ele já foi condenado em um segundo julgamento de enxerto.

A primeira condenação impediu Lula, um ícone esquerdista que continua sendo um dos políticos mais influentes do Brasil, de concorrer à presidência no ano passado. Mesmo depois de ser preso, as pesquisas mostraram que ele teria sido facilmente eleito pelo rival de extrema-direita Jair Bolsonaro, que conquistou a presidência.

O juiz que condenou Lula, Sergio Moro, agora serve como ministro da Justiça de Bolsonaro.

Nas últimas semanas, ele foi pressionado a se demitir depois que o site de notícias Intercept Brasil publicou o primeiro do que disse que serão meses de histórias baseadas em mensagens privadas vazadas entre Moro e promotores.

Essas mensagens levantam sérias dúvidas sobre a imparcialidade de Moro enquanto ele presidia o julgamento de Lula. As mensagens mostravam-no orientando os promotores sobre o momento dos ataques e prisões, pedindo-lhes que publiquem press releases para criticar a defesa de Lula e enviar dicas investigativas, enquanto ele era legalmente obrigado a permanecer imparcial.

Com base nas mensagens, o advogado de Lula, Cristiano Zanin, argumentou perante os juízes da Suprema Corte na terça-feira que Lula deve ser libertado imediatamente.

“Hoje sabemos que a defesa foi tratada como uma mera formalidade”, disse Zanin, referindo-se à assistência de Moro aos promotores federais. “Desde o início do julgamento, a acusação recebeu tratamento favorável”.

Em declarações judiciais, Zanin disse que as reportagens do The Intercept “revelam em detalhes completos e assustadores” que Moro violou a ética para condenar Lula e impedi-lo de recuperar a presidência.

Moro disse inicialmente que as mensagens vazadas não mostravam erros. Como The Intercept publicou mais histórias, ele mudou de tática para dizer que não podia verificar se as notas eram autênticas e que não conseguia se lembrar se as havia enviado.

Os advogados de Lula há anos sustentam que Moro estava agindo com o desejo de impedir que Lula e o Partido dos Trabalhadores retornassem à presidência. Eles recorreram repetidamente ao Supremo Tribunal, mas todos os pedidos foram negados.

Fonte:Reuters

Previous ArticleNext Article
Graduada e Mestre em História. Faço parte da equipe de redação do portal TV É Brasil. Além de professora e historiadora, sou redatora web freelancer/autônoma. Uma verdadeira amante da cultura, arte e entretenimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No “Dia da Privacidade” nova ferramenta do Facebook promete acabar com publicidade indesejada 0 147

facebook dia da privacidade nova ferramenta

Nesta terça-feira (28/01), a organização Facebook anunciou uma nova atualização que deixou animado os usuários ainda presentes na sua rede social principal. A atualização está relacionada as regras de privacidade das contas, onde o usuário poderá ter mais controle sobre suas informações, dados e também publicações.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

A novidade a princípio é apenas para o Facebook, mas provavelmente deverá se estender também para o WhatsApp e Instagram nos próximos dias.

A empresa também disponibilizou uma ferramenta para que o usuário tenha o direito de escolha para desvincular certos dados da conta, com a finalidade de evitar o direcionamento de anúncios publicitários, o que acaba incomodando a muitos.

Hoje é “comemorado” o “Dia da Privacidade”, o que levou a empresa a escolher esta data para anunciar as novas funcionalidades.

São mais de 2 bilhões de contas ativas em todo o mundo e é preciso ter cuidado com a privacidade de seus usuários.

Nova patente da Apple promete melhorar imersão virtual com sensores nos dedos.

Nova Ferramenta

A ferramenta se chama “Verificação de Privacidade”. Nela o usuário poderá ajustar para quem seus posts e informações de perfil poderão ser exibidas. É possível também fortalecer a segurança da conta com alertas de login, revisão de informações compartilhadas com aplicativos que você mesmo permitiu e outras.

Algumas já estavam presentes na versão anterior, mas agora a plataforma estará facilitando o acesso e instruções.

Fora do Facebook

Outra ferramenta é a “Fora do Facebook”. Nela o usuário poderá ver um resumo de todas as informações comerciais que estejam vinculadas à sua conta e deixar como está ou desvinculá-las. Esta é a ferramenta para evitar o direcionamento de anúncios publicitários com base em suas pesquisas.

A demora para o lançamento deste sistema foi justamente a necessidade de reconstruir parte da programação na plataforma, sem que a mesma afetasse os usuários.

Logins externos

Hoje também foi lançado a ferramenta “Facebook Login”, onde o usuário poderá acessar outros serviços e aplicativos usando a sua conta no Facebook. Sempre que o usuário entrar em um aplicativo de terceiros, um alerta será emitido em sua conta.

Esta ferramenta irá ajudar a saber quando e como a sua conta está sendo usada e se há permissão para o mesmo. É possível também editar as configurações de acesso a estes sistemas.

Barbara Lomba é transferida de caso Flordelis, quem assume é Allan Duarte 0 265

barbara lomba transferida caso flordelis

É no mínimo curioso o fato de no mesmo dia em que o caso Flordelis avança com a descoberta do uso do celular de Anderson na casa de Yvelise de Oliveira e do senador Arolde de Oliveira (PSD), mesmo partido de Flordelis, a delegada Barbara Lomba ser transferida de sua jurisdição.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Ela não estará mais à frente das investigações sobre a morte do pastor Anderson do Carmo, o marido da deputada federal Flordelis do PSD. Ele foi assassinado a tiros na madrugada do dia 16 de junho de 2019, quando estava na garagem de sua casa em Pendotiba, região de Niterói.

Barbara Lomba deixa a Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo e deverá assumir a 11ª DP da Rocinha. O responsável por assumir esse e outros casos da DP será Allan Duarte Lacerda, que era delegado na 127ª DP de Búzios.

Mas ele era um dos braços direitos de Bárbara quando nos primeiros meses de 2019 acabou sendo transferido.

Celular de Anderson

A transferência de Lomba aconteceu após a TV Globo ter divulgado uma matéria onde o celular de Anderson, que havia sumido desde o dia de sua morte, havia sido acionado na casa de Yvelise de Oliveira, esposa do senador Arolde de Oliveira (PSD), que é também o presidente do Grupo MK, responsável por produzir os discos gospel de Flordelis.

Após a divulgação do caso, ambos se disseram muito perplexos com o caso, citando inclusive que “cabe o ônus da prova a quem acusa”.

Eles citam que nunca poderiam imaginar um ataque desta natureza, onde estão achando que pode ter sido uma clonagem. Citam também a frase “Quem não deve, não teme” e dizem que irão verificar quais são as possibilidades para provar a inocência a partir desta quarta-feira (22/01).

Most Popular Topics

Editor Picks