Novo apagão na Venezuela atinge maior parte do país 0 181

Novo apagão na Venezuela atinge maior parte do país 1

Um novo apagão na Venezuela atinge a maior parte do território do país. O fato ocorreu passados 20 dias após um episódio parecido que deixou a Venezuela paralisada por uma semana inteira.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Caracas, capital do país e pelo menos 17 dos 23 estados foram impactados por esse novo apagão na Venezuela, segundo informam usuários nas redes sociais. Eles se valeram das hashtags #SinLuz (#SemLuz) para relatar os cortes de energia no Twitter.

Leia também:

Mais detalhes do novo apagão na Venezuela

Algo em torno de três horas depois da interrupção, o serviço começou a finalmente se normalizar em pontos distintos da cidade de Caracas e em regiões centrais do país, como Aragua,Carabobo e Miranda.

Entretanto, em vastos setores a luz era intermitente, ou seja, ia e voltava, como em Caracas, cidade na qual a energia teve uma nova queda por volta das 22 horas (23 horas no horário de Brasília).

A empresa estatal Corpoelec falou que ocorrerá interrupções “para se completar com sucesso as operações”.

Moradores de outros estados igualmente denunciaram quedas no fornecimento de eletricidade.

As declarações das autoridades 

De acordo com o governo de Nicolás Maduro, a denúncia é que esse novo apagão na Venezuela foi provocado por um novo “ataque” contra o sistema elétrico nacional.

Durante uma declaração concedida para a televisão estatal, o ministro da Comunicação, Jorge Rodriguez, declarou que aconteceu “um ataque ao centro de armazenamento e transmissão do nosso sistema elétrico nacional”, mais especificamente falando na central hidrelétrica de Guri (o estado de Bolívar, localizado na região sul do país).

“O que nos custou cinco ou seis dias (para recuperar) depois desse ataque (…), hoje em poucas horas foi resolvido”, afirmou Rodríguez, comemorando o restabelecimento do fornecimento de energia em “tempo recorde”.

 

Previous ArticleNext Article
Graduada e Mestre em História. Faço parte da equipe de redação do portal TV É Brasil. Além de professora e historiadora, sou redatora web freelancer/autônoma. Uma verdadeira amante da cultura, arte e entretenimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bolsonaro reconheceu formalmente a enviada da oposição venezuelana ao Brasil 0 46

enviada da oposição venezuelana ao brasil

O presidente de extrema-direita do Brasil, Jair Bolsonaro, recebeu as credenciais diplomáticas da enviada do líder da oposição venezuelana, Juan Guaido, ao Brasil. Em outras palavras, Bolsonaro reconheceu formalmente a enviada da oposição venezuelana ao Brasil.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Leia também:

Bolsonaro reconheceu formalmente a enviada da oposição venezuelana ao Brasil

A embaixadora Maria Teresa Belandria, enviada da oposição venezuelana ao Brasil, disse na sexta-feira que o governo brasileiro retirou seu convite para apresentar suas credenciais no palácio presidencial. Mas sua porta-voz disse à Reuters na terça-feira que o governo mudou de idéia.

O porta-voz de Bolsonaro, general Otavio Rego Barros, disse que o Brasil está adotando a postura de outros membros do chamado Grupo de Lima de países que apoiam Guaido e a realização de eleições democráticas na Venezuela. Por essa razão ele reconheceu a enviada da oposição venezuelana ao Brasil.

Belandria, no entanto, não será capaz de se mudar para a embaixada venezuelana em Brasília porque ainda está ocupada por diplomatas representando o presidente esquerdista da Venezuela, Nicolas Maduro, e eles não serão expulsos do Brasil, disse Rego Barros.

A análise diplomática

Analistas diplomáticos disseram na semana passada que a ala militar do governo de Bolsonaro estava relutante em reconhecer a enviada da oposição venezuelana ao Brasil porque as autoridades não vêem uma mudança iminente de governo na Venezuela.

O pedido de Guaido às forças armadas venezuelanas para abandonar Maduro e se juntar ao movimento de oposição foi amplamente ignorado no mês passado, levando muitos a pensar que ele havia exagerado em suas mãos com o apoio do governo dos EUA.

Bolsonaro, como muitos líderes na região, tem sido fortemente crítico de Maduro e reconheceu Guaido como o líder legítimo do país.

Ex-oficiais militares, que compõem cerca de um terço do gabinete de Bolsonaro, têm sido cautelosos em provocar Maduro, alertando contra medidas que podem levar a uma crise econômica e política à violência em toda a fronteira norte do Brasil.

O principal assessor de segurança de Bolsonaro, o general aposentado Augusto Heleno, disse à Reuters no início deste mês que as forças armadas da Venezuela decidirão o futuro de Maduro e poderão destituí-lo para liderar a transição para eleições democráticas.

Bolsonaro e Mourão estão nos trending topics do Twitter no momento 0 88

bolsonaro e mourão

Bolsonaro e Mourão, presidente e vice-presidente do Brasil, respectivamente, estão entre os assuntos mais comentados do Twitter no Brasil, neste momento. Por enquanto, até o presente momento, houve pelo menos 13 mil tweets falando a respeito deles na referida rede social. Continue lendo para entender o motivo.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Leia também:

Bolsonaro e Mourão entre os assuntos mais comentados do Twitter

bolsonaro e mourão

Não é à toa que hoje Bolsonaro e Mourão estão entre os assuntos mais comentados do Twitter aqui no Brasil neste momento. Hoje, diversos veículos de mídia anunciaram uma notícia de que o Planalto vai pagar cerca de 7,1 milhões de reais para a aquisição de carros de luxo blindados não só para Bolsonaro e Mourão em si, mas para a família de ambos.

Em uma matéria divulgada inicialmente na revista Época, divulgou-se que o Palácio do Planalto solicitou, em caráter de urgência, a compra de carros de luxo blindado para Bolsonaro, Mourão e suas respectivas famílias.

O pregão vai ser aberto daqui há 15 dias, aproximadamente e estima uma expectativa de utilização de até 39 carros. Uma das exigências requeridas para os automóveis é que eles possuam suporte para armas letais, pneus à prova de bala, equipamentos de monitoramento e equipamentos de varredura.

Dentre as opções listadas no pregão em questão, estão carros de modelos como Audi A6, Honda Accord, Ford Fusion ou “superiores”, conforme consta no documento.

A reação nas redes sociais

No Twitter, inúmeros internautas, entre conhecidos e “anônimos”, criticaram duramente o gasto nababesco com tal tipo de aquisição. Entre os diversos argumentos, muitos falam do quanto o gasto é excessivo e desnecessário.Outros criticam ainda dizendo que eles promovem cortes absurdos em coisas importantes, como a educação, mas gastam sem cerimônia com carros para um único grupo restrito e privilegiado.

Veja abaixo alguns tweets contendo a reação dos internautas sobre o pregão envolvendo compra de carros blindados de luxo para Bolsonaro e Mourão:

Most Popular Topics

Editor Picks