Valesca Popozuda discute com seguidora que a chamou de homofóbica por defender amigo fã de Bolsonaro 0 218

Valesca Popozuda discute com seguidora que a chamou de homofóbica por defender amigo fã de Bolsonaro 1

Valesca Popozuda resolveu tirar a manhã desta terça-feira (19) para bater papo com seus fãs no Twitter e acabou se envolvendo na maior treta com uma seguidora que a chamou de homofóbica.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

A artista foi criticada pela seguidora por conta de um vídeo de apoio ao maquiador Agustin Fernandez, apoiador declarad do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Deixei de seguir no Insta, Face e agora aqui… @ValescaOficial, homofobia não é opinião!”, escreveu uma seguidora em resposta a uma publicação de Valesca sobre seu novo videoclipe, Meu Ex.

Sem papas na língua, a cantora partiu para o ataque questionado se a moça conhecia seu trabalho e lembrando que é uma das apoiadoras da comunidade LGBTQ+.

Então você nunca me seguiu, porque se seguisse saberia que a última coisa que eu seria, ou sou, é homofóbica. Isso só prova que você quer ser hater sem ter uma justificativa final. Porque homofóbica está muito longe e é impossível eu ser! Vaza porque gente como você, de coração vazio, eu não quero aqui”, respondeu a artista.

O vídeo feito em apoio ao amigo, além de causar algumas discussões na web, fez Valesca Popozuda ter um show de pré-Carnaval cancelado na casa de show Eurfórica Club. Veja ao comunicado abaixo:

NOTA OFICIAL

Posted by Eufórica Club on Saturday, February 16, 2019

Previous ArticleNext Article
Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo esportivo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale. Contato: petersongneves@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Corra! Inscrições do SISU 2º 2019 semestre terminam hoje 0 60

Corra! Inscrições do SISU 2º 2019 semestre terminam hoje 3

As inscrições para candidatos interessados nas vagas do segundo semestre do SISU 2019 terminam nesta sexta-feira, dia 07 de junho. Todo estudante que deseja concorrer a uma vaga de ensino superior através do Sistema de Seleção Unificada utilizando as notas do ENEM, não pode perder esta oportunidade.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

O 2º semestre do SISU 2019 conta com 59 mil vagas em 76 instituições de ensino, que estão oferecendo cerca de 1,7 mil diferentes cursos. O Ministério da Educação (MEC) informou em uma nota que este é o maior número de vagas do sistema desde que ele foi criado.

Já foram realizadas mais de um milhão de inscrições pelo Brasil segundo o MEC. Porém é preciso lembrar que estudantes interessados nos SISU podem escolher um curso principal e uma segunda opção caso não consiga entrar na primeira, criando maiores chances do início de uma formação superior.

Inscrições SISU segundo semestre 2019

Todos os candidatos interessados tem somente até às 23h59 desta sexta-feira para realizar as inscrições através do site:

O resultado com base nas notas do ENEM e outros requisitos serão divulgados nesta segunda-feira, dia 10/06.

O candidato interessado deverá ter feito o ENEM 2018 e ter tirado nota acima de zero na redação. As matrículas após a confirmação no edital deverão ser feitas entre o período de 12 a 17 de junho de 2019. E a lista de espera segue até o mesmo dia.

Total de inscritos no programa

Na manhã desta sexta-feira, mais de 540 mil candidatos já estão inscritos no SISU. Os números são 30% maiores do que os do último ano, onde as regiões com mais inscritos são os estados da Bahia, Minas Gerais e o Rio de Janeiro.

O total de inscritos por região até o momento:

  • Rio de Janeiro: 74.730
  • Minas Gerais: 68.133
  • Bahia: 52.048
  • São Paulo: 48.626
  • Maranhão: 35.276
  • Ceará: 34.435
  • Paraíba: 27.657
  • Rio Grande do Sul: 21.481
  • Pernambuco: 20.032
  • Piauí: 18.420
  • Paraná: 16.740
  • Espírito Santo: 15.780
  • Pará: 13.555
  • Rio Grande do Norte: 12.893
  • Alagoas: 12.028
  • Goiás: 10.168
  • Distrito Federal: 9.440
  • Santa Catarina: 7.888
  • Tocantins: 6.490
  • Acre: 4.965
  • Mato Grosso do Sul: 3.873
  • Amapá: 2.040
  • Rondônia: 1.908
  • Roraima: 1.052

Bolsonaro reconheceu formalmente a enviada da oposição venezuelana ao Brasil 0 61

enviada da oposição venezuelana ao brasil

O presidente de extrema-direita do Brasil, Jair Bolsonaro, recebeu as credenciais diplomáticas da enviada do líder da oposição venezuelana, Juan Guaido, ao Brasil. Em outras palavras, Bolsonaro reconheceu formalmente a enviada da oposição venezuelana ao Brasil.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Leia também:

Bolsonaro reconheceu formalmente a enviada da oposição venezuelana ao Brasil

A embaixadora Maria Teresa Belandria, enviada da oposição venezuelana ao Brasil, disse na sexta-feira que o governo brasileiro retirou seu convite para apresentar suas credenciais no palácio presidencial. Mas sua porta-voz disse à Reuters na terça-feira que o governo mudou de idéia.

O porta-voz de Bolsonaro, general Otavio Rego Barros, disse que o Brasil está adotando a postura de outros membros do chamado Grupo de Lima de países que apoiam Guaido e a realização de eleições democráticas na Venezuela. Por essa razão ele reconheceu a enviada da oposição venezuelana ao Brasil.

Belandria, no entanto, não será capaz de se mudar para a embaixada venezuelana em Brasília porque ainda está ocupada por diplomatas representando o presidente esquerdista da Venezuela, Nicolas Maduro, e eles não serão expulsos do Brasil, disse Rego Barros.

A análise diplomática

Analistas diplomáticos disseram na semana passada que a ala militar do governo de Bolsonaro estava relutante em reconhecer a enviada da oposição venezuelana ao Brasil porque as autoridades não vêem uma mudança iminente de governo na Venezuela.

O pedido de Guaido às forças armadas venezuelanas para abandonar Maduro e se juntar ao movimento de oposição foi amplamente ignorado no mês passado, levando muitos a pensar que ele havia exagerado em suas mãos com o apoio do governo dos EUA.

Bolsonaro, como muitos líderes na região, tem sido fortemente crítico de Maduro e reconheceu Guaido como o líder legítimo do país.

Ex-oficiais militares, que compõem cerca de um terço do gabinete de Bolsonaro, têm sido cautelosos em provocar Maduro, alertando contra medidas que podem levar a uma crise econômica e política à violência em toda a fronteira norte do Brasil.

O principal assessor de segurança de Bolsonaro, o general aposentado Augusto Heleno, disse à Reuters no início deste mês que as forças armadas da Venezuela decidirão o futuro de Maduro e poderão destituí-lo para liderar a transição para eleições democráticas.

Most Popular Topics

Editor Picks