apartamento luxo condominio hemisphere lula

Lava Jato liga família de Lula à apartamento de luxo proveniente de contratos da OI

Um apartamento de luxo de 335m² localizado na zona sul de São Paulo é o mais novo indício de corrupção ligando a família Lula segundo a operação Lava Jato. Ele pode ser uma prova de que o empresário Jonas Suassuna acabou usando dinheiro de contratos com a empresa de telefonia Oi, para trazer benefícios a família de Luiz Inácio Lula da Silva.

O apartamento na zona nobre de São Paulo foi comprado por Suassuna em 2009 por R$ 1,9 milhão de entrada, mais parcelas que totalizavam R$ 3 milhões no imóvel. O mesmo acabou sendo reformado e mobiliado por mais R$ 1,6 milhão segundo a PF.

Ele está localizado no 23º andar do condomínio Hemisphere. Conta com três suítes, sendo uma master, cozinha, salas de estar e jantar, escritório e um terraço gourmet.

Então esse apartamento foi alugado por Lulinha em 2013.

Denúncia faz Hospital Pró-Cardíaco pagar multa diária de mil reais à condomínio.

Sítio em Atibaia

Suassuna é também dono de parte do sítio de Atibaia. Nesta nova investigação a PF acredita que estes imóveis foram adquiridos com dinheiro dos contratos comerciais feitos sem qualquer lógica econômica, para lavar o dinheiro de corrupção e dar uma aparência legal ás negociações.

Todas as informações obtidas nos últimos três anos sobre esses imóveis resultaram na operação Mapa da Mina, que foi deflagrada neste último dia 10 de dezembro, onde Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, é um dos principais envolvidos.

Um email enviado a Kalil em 2013 diz sobre orçamentos de produtos que foram escolhidos por Lulinha e esposa. Nele há a citação de transformar os pedidos e negociar as formas de pagamento. Ligado a este email, na residência foram encontrados diversos eletrodomésticos que tinham um valor estimado em R$ 130 mil.

As investigações seguem pela PF.

Sobre o Sítio em Atibaia, Lula teve sua pena aumentada de 12 anos e 11 meses para 17 anos, 1 mês e 10 dias. Mas ele permanece solto por conta da última decisão do STF em não manter preso quem ainda não teve a sua sentença finalizada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *