Impacto de asteroide na Terra! Nasa já se prepara contra catástrofe 0 345

asteroide terra

Você sabia que a Nasa já está se preparando para um possível impacto de asteroide na Terra, que seria capaz de destruir nosso planeta? Em um cenário apocalíptico, um asteroide com até 300 metros de diâmetro pode atingir o nosso planeta e liberar uma energia de 800 milhões de toneladas, causando uma catástrofe total.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Para ter uma noção da dimensão da destruição deste “pequeno” asteroide, se comparado com a dimensão da Terra, seu impacto corresponderia a 53 bombas atômicas lançadas em Hiroshima na Segunda Guerra Mundial. Detalhe, lançadas de uma só vez.

Ficção

Ficção: A IAWN, Rede Nacional de Alerta de Asteroides lançou uma nota recentemente, onde foi calculado que um asteroide de grandes proporções caminha em direção a Terra, passando muito próximo de nosso planeta no dia 29 de abril de 2027. Segundo ela, as chances dele atingir nosso planeta está atualmente em 10%.

Com o anúncio desta previsão cientistas do mundo todo irão precisar concentrar seus esforços para serem capazes de desviar ou destruir a bomba relógio de nosso planeta!

Assustador não é mesmo? Apesar de ser possível um cenário deste, as informações acima são apenas fictícias, pois se trata de uma simulação de treinamento que acabou mobilizando astrônomos e cientistas pelo mundo todo neste último mês de abril.

Conferência de Defesa Planetária

Todo este cenário foi exposto à pesquisadores do mundo todo na Conferência de Defesa Planetária, realizado na Academia Internacional de Astronáutica em Washington, Estados Unidos. Todas as informações foram criadas pela Nasa (Agência Espacial Americana).

Durante o cenário os cientistas precisaram criar soluções e prevenções para uma eventual catástrofe como esta, pois se trata de uma “realidade” mesmo que um pouco distante de acontecer.

O responsável pela simulação foi o diretor do Entro de Estudos de Objetos Próximos à Terra (divisão da Nasa, CNEOS), Paul Chodas.

Salvando o planeta Terra

A simulação aplicada por Paul Chodas tinha por objetivo “ajustar” as tomadas de decisões dos especialistas, onde em pouco tempo poderiam iniciar as medidas cabíveis para evitar o fim de nossa era. Durante seus discursos ele cita que apesar de oito anos ser um “longo prazo”, dependendo da situação talvez não seja possível reagir a tempo de evitar a catástrofe.

Seriam necessárias a criação de novas tecnologias, desenvolvimento das atuais e adaptação conforme o tipo de asteroide. Hoje a defesa planetária é uma vertente das missões espaciais, cujo os objetivos são bem diferentes, sendo preciso estudos e aplicações totalmente distintas.

Durante a convenção os astrônomos realizaram exercícios onde era preciso calcular com o máximo de precisão os asteroides, mesmo a anos luz de distância. A partir desta precisão, então era possível iniciar a próxima etapa da missão, cujo os objetivos eram as medidas práticas para evitar o contato com a Terra.

Entre as medidas práticas estava a capacitação em desviar o asteroide com o auxílio de uma nave espacial ou através de uma explosão nuclear. Porém a primeira opção é desviar o objeto ao invés de explodir, pois os destroços poderiam também trazer consequências para o planeta.

Quais são os riscos reais de um impacto?

A Nasa realiza estudos a anos, onde com o avanço da tecnologia é possível calcular com mais precisão os efeitos do espaço sobre a Terra. Todos os dias aproximadamente 100 toneladas de material, normalmente proveniente de cometas, cai no planeta em forma de pó.

Esse material porém não é uma ameaça. Mas estimasse que a cada 10 mil anos, um asteroide com mais de 100m seja capaz de atingir a Terra e provocar diversos desastres. Inicialmente o impacto pode lançar os escombros para a atmosfera e então causar chuvas ácidas. Depois de um tempo os fragmentos iriam cair novamente na Terra, totalmente em chamas.

Confira este documentário do YouTube:

Previous ArticleNext Article
Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Primeira mulher a pisar em Marte pode ser Alyssa Carson 0 114

Alyssa Carson primeira mulher em marte

A primeira mulher que pode pisar em Marte já tem nome, é Alyssa Carson. A jovem americana de 18 anos é uma das fortes candidatas a explorar pessoalmente o planeta vermelho através do programa espacial da NASA.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Ela é uma das mais jovens a obter o treinamento e certificação para realizar experiências espaciais. Ela que esteve recentemente no Brasil, disse que já está se preparando para realizar seu maior sonho, pisar em Marte até 2033.

Innovation Lab

A jovem americana veio palestrar no evento de conhecimento Experience Club, através do Innovation Lab. Durante seu discurso ela disse que já está realizando seu planejamento a longo prazo e que o seu interesse pelo espaço veio de forma natural, já que ninguém da família é do meio científico.

Ela conta que aos 15 anos já iniciou a dedicação ao seu sonho. Durante as férias de verão ela participou de acampamentos científicos. Depois aos 16 já era formada na Advanced Space Academy, um importante programa de treinamento da Nasa para astronautas.

Então ao chegar em 2019 com 18 anos, ela está dedicando seus dias a construir um currículo que seja capaz de entrar no programa de treinamento oficial da Nasa. Ela vem estudando astrobiologia na Florida Institute of Technology.

Seu objetivo principal de vida é integrar a missão para o Planeta Vermelho, que está sendo projetada pela Nasa e que deve acontecer até 2033. A viagem e a missão devem durar cerca de 3 anos e este será um grande passo para a humanidade, assim como pouso na lua.

Dedicação para chegar em Marte

Se preparar para a missão em Marte é um dos pontos mais difíceis segundo Alyssa Carsson. Ela disse que é preciso ter um currículo muito forte, com uma graduação exemplar em STEM (ciência, tecnologia, engenharia e matemática), além de muita experiência no ramo.

Hoje ela se dedica a horas de treino através do projeto PoSSUM, onde é responsável por estudar camadas superiores da atmosfera de Marte e também algumas pesquisas astronáutica.

Mas o sonho de Alyssa não é fácil, pois além dos estudos, a concorrência para participar de um dos programas da Nasa é extremamente acirrada. Hoje já são mais de 18 mil inscritos e o programa deve escolher apenas 12 deles.

A jovem se diz preocupada com o exame físico, onde além do preparo, a Nasa irá avaliar todos os danos que uma viagem espacial poderá causar ao seu corpo. Hoje grande parte dos candidatos contam com vivências na área militar. Mas é bem provável que ao longo dos próximos anos a prioridade seja treinar cientistas, que deverão coletar dados sobre o planeta vermelho e o seu meio ambiente.

Pele humana será fabricada em laboratório brasileiro.

Possível colonização de Marte

Todos os estudos tem como objetivo entender melhor como irá funcionar uma possível colonização de Marte.

Alyssa explica que a viagem de ida deve durar ao menos 6 meses. Depois o tempo de permanência no planeta vermelho deverá ser de 18 meses e o retorno mais nove meses. Mas nesta primeira viagem, o objetivo principal deverá ser entender como funciona o meio ambiente e trazer o máximo de informações possíveis de volta para a Terra.

Ela disse que se fosse necessário ficar para sempre por lá, não teria problema nenhum, pois se trata de um projeto muito maior do que ela.

Bancos terão 30 dias para encerrar contas de clientes insatisfeitos 0 86

encerramentos de contas bancarias 30 dias

Uma ótima notícia para quem sempre teve dificuldades na hora de encerrar uma conta. O Conselho Monetário Nacional (CMN), logo após uma reunião nesta quinta-feira (26/09), determinou que o prazo máximo para o encerramento de uma conta bancária deve ser de 30 dias.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Todos os bancos no Brasil deverão atender o pedido de clientes que queiram encerramento da conta neste prazo, sob pena de multa no descumprimento da lei. Porém é preciso que o cliente esteja com todas suas obrigações em dia.

Mudança na lei

Essa mudança passa a valer a partir do próximo dia primeiro de janeiro de 2020. Hoje os 30 dias já estão estabelecidos, mas eles funcionam apenas como uma autorregulamentação no setor bancário, sem a força de “obrigação”.

Principais pontos da nova Lei de Liberdade Econômica.

Reclamações

Este prazo está sendo determinado pelo CMN, pois muitos clientes não conseguem encerrar suas contas em suas próprias agências, ficando muita das vezes “refém” dos bancos, havendo a necessidade do pagamento mensal da tarifa por pacote.

Neste segundo trimestre de 2019 o Banco Central teve mais de mil reclamações de clientes, com base em irregularidades no processo de encerramento de contas, mesmo com toda a situação regular. Mas essas reclamações divulgadas pelo BC não especificam quais foram as situações.

Entre os bancos com maior número de reclamações neste segundo trimestre estavam o Bradesco com 327 queixas, a Caixa Econômica Federal com 155 e o Itaú com 124 reclamações.

Encerramento de contas

Uma alternativa para encerrar a conta no mesmo dia ou em um prazo menor do que uma semana, era ir até outra agência e solicitar o cancelamento por ela, estando portando toda a documentação necessária.

Mas desde 2016 há uma regulamentação que permite que pessoas físicas possam abrir e fechar contas através da internet sem a necessidade de ir até uma agência bancária. Mas não são todos os bancos que oferecem essa possibilidade, pois é preciso que seja possível avaliar a identidade dos clientes.

Apesar de ser algo que pode ser resolvido em minutos, a obrigação de encerramento em 30 dias já é uma esperança a mais para quem está com dificuldades na hora de encerrar uma conta.

Most Popular Topics

Editor Picks