Tai Xavier fala sobre carreira e comenta série “Me Espera” 0 109

Tai Xavier fala sobre carreira e comenta série “Me Espera” 1

Tai Xavier é atriz, mora no Rio de Janeiro e integra ao time das webséries nacionais, novas apostas do audiovisual. Protagonista da trama “Me Espera”, produzida pela Ísis Produções, Tai interpreta a personagem Letícia que vivencia diferentes obstáculos e formas de amadurecimento pessoal durante as duas temporadas da série.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

O que te motiva a continuar trabalhando com o teatro?

O amor. Teatro foi meu primeiro contato com a arte. O audiovisual é incrível e tenho me apaixonado cada dia mais. Quero me aprofundar. Mas levar o teatro em paralelo. Amo o palco e o contato direto com o público. Acredito na força e importância do teatro vivo.

Você costumava estar no elenco de peças teatrais, certo? Como foi essa mudança do teatro para o audiovisual? O que mais considera de diferente?

Sim. Minha carreira de atriz e minha formação vêm do teatro. E essa é minha base. Me abri ao audiovisual tem mais ou menos dois anos, era um pouco resistente. Mas, tudo tem seu momento, acredito que o teatro foi me preparando pra viver esse amor que venho construindo com o áudio visual. Meu primeiro contato foi com um curta metragem que fui convidada e logo após a web serie. E hoje, completamente imersa e apaixonada, sinto a vontade de fazer e estudar cada vez mais essa linguagem. A grande diferença está no processo, tempo e na proposta da linguagem que é mais naturalista.

Quais as principais mudanças que a Letícia sofreu da 1ª para a 2ª temporada?

Letícia mudou muito, não só na aparência, mas por dentro. Se perdeu e está tentando se achar. Processo de amadurecimento. Saiu de cena e foi viver, conhecer outro lugar, longe de tudo, foi tenta se descobrir. Assim como eu e todos nós que estamos nessa caminhada da vida, nos descobrindo. Ela era uma menina engessada em uma relação sem amor. De uma família tradicional e cheia de regras. Se viu apaixonada por uma mulher, estando de casamento marcado. Entendo sua maneira destrambelhada de tentar acertar. A vida é confusa, e crescer nem sempre é fácil, ainda mais quando falamos de afetos. Ela sofre com tudo isso. E agora no seu retorno, vem sem medo de procurar e tentar resolver as pendências que deixou. Mas percebe que a vida não parou por causa dela. Aprendizados… Nessa turbulência emocional toda, ela tá aprendendo a lidar e cuidar dos sentimentos dela e do próximo.

Vocês tiveram uma pré-estreia exclusiva em um cinema no Rio de Janeiro. Como foi o evento?

Foi lindo, emocionante. Me espera começou com umas 7 pessoas para atuar e produzir. E hoje somos uma equipe maior, que nos possibilitou a fazer um trabalho mais sólido. Tivemos uma pré-estreia no cinema, com presença da família, amigos e de fãs que nos abraçaram desde o início. Foi lindo ver aquele cinema cheio de pessoas e sonhos. Lindo assistir o material que fizemos para essa segunda temporada e perceber como evoluímos tecnicamente e artisticamente. Uma caminhada bonita e honesta. Gratidão imensa.

Como está sendo o retorno do público referente à sua personagem nessa nova fase?

Quanto ao público, está sendo uma reação nova. Eu, Tai, tive que compreender que Letícia não seria tão amada nessa temporada. Ela vem trazendo os conflitos. E foi difícil entender isso, ler os comentários e não ser tão “paparicada”. Mas esse pensamento passou rápido. Rs. Logo entendi a grandeza disso, pq como atriz tá sendo incrível saber que consegui fazer com que Letícia cause isso nas pessoas, um incômodo e até uma raiva. Era o objetivo, sem perder a linha de identidade. Ela foi impulsiva e errou. O público tá sentindo. E tá sendo lindo pra mim perceber isso.

Tai Xavier fala sobre carreira e comenta série “Me Espera” 2
Tai Xavier / Foto: Divulgação

Quanto à sua experiência com a luta para a 2ª temporada. Você já havia praticado antes? Se não, como foi vivenciar, mesmo que para o teatro?

(Risos) Eu e a luta foi algo muito novo. Nunca tive contato. Sempre fui do ballet clássico então foi desafiador. Desconstruir um corpo para da vida a outro. Amo ser atriz por isso. Poder me reinventar e desafiar. Ampliar. Não tive muito tempo pra me preparar fiz algumas aulas e assisti muitos vídeos. Fiquei bem dolorida e acabada após as gravações. Haha. Mas foi uma experiência incrível

Teria vontade de praticar fora das câmeras também?

Sim! Achei LIBERTADOR. Lembro que voltei pra casa tão leve depois de despejar tudo naquele saco. Haha.

O que a Tai tem em comum com a Letícia?

Muitas coisas. Letícia parece muito comigo há uns dois anos atrás. Haha. Acho que temos alguns aspectos da personalidade bem parecidos. Eu tb tinha muito medo e vivi uma relação engessada e conduzi o término de maneira destrambelhada. Pq me oculte tanto que quando tive coragem o copo tava cheio. As vezes é preciso se perder pra se achar. A diferença é que sei o que quero. Acho que Letícia ainda tá tentando entender isso.

Os fãs podem esperar por novos projetos? Conta pra gente!

Sim. Me espera foi meu ponto de partida e tenho uma gratidão imensa. Já tá vindo coisas muito boas por aí. Aguardem Tai com novos desafios. Espero vocês me abraçando com esse carinho lindo. Vamos fazer muita arte!

Previous ArticleNext Article
Direto do Repórter Social, amantes de internet, redação e publicidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Roteirista de The Walking Dead explica por que matou AQUELE personagem 0 49

roteirista de the walking dead

[ALERTA DE SPOILER] O roteirista de The Walking Dead explica por que matou AQUELE personagem tão importante na série. The Walking Dead fez o impensável com a edição # 192 dos HQs, após o final de seu antecessor direto, que colocou uma bala no peito de Rick Grimes.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Nas primeiras páginas da última edição, uma segunda bala foi disparada da arma de Sebastian Milton e terminou o trabalho. Rick Grimes foi morto. Ele deitou em seu pagamento, sangrando, apenas para reanimar e atacar seu filho Carl Grimes mais tarde na edição.

Leia também:

Roteirista de The Walking Dead explica por que matou personagem tão importante

roteirista de the walking dead

O que o roteirista de The Walking Dead, Robert Kickman, tem a dizer? “Então … Rick Grimes está morto.”

O roteirista de The Walking Dead afirma que a morte de Rick Grimes nos quadrinhos de The Walking Dead não foi de forma alguma influenciada pelos eventos da série AMC baseada em seus livros. O programa de TV perdeu Rick no episódio 9×05, quando Andrew Lincoln optou por ir para casa e passar o tempo com sua família, mas o manteve vivo por causa de uma trilogia de filmes. Os livros não seguiram esse caminho.

“A morte de Rick foi planejada por mais tempo do que qualquer morte nesta série”, disse Kirkman na seção Letter Hacks do número 192. “Eu tenho trabalhado para isso desde que comecei a escrever … a questão # 1. Isso não facilita nada, mas tem sido algo que eu tenho me acostumado cada vez mais à medida que os anos se tornam meses e então semanas … eu sabia que estava chegando “.

A morte já estava prevista

Como se vê, o roteirista de The Walking Dead afirma que ele sabia que esse novo personagem seria responsável pela morte de Rick por anos. “Mesmo antes de apresentarmos Sebastian Milton (na edição # 177) eu sabia que ele era quem mataria Rick Grimes. Por quase uma década eu soube que Rick escolheria preservar a Commonwealth não importando o custo … e custaria ele sua vida “, diz o escritor.

“Eu disse em entrevista por muitos, muitos anos que todo mundo morre nesta história, e que mesmo Rick Grimes não sobreviverá até o final. Enquanto isso foi sempre a história de Rick até agora, como escrito na primeira edição, não significa que ele precisa estar vivo para ser uma presença na série.Esta é a história de um mundo profundamente afetado por aquele homem, como veremos a partir da próxima edição … mas não é exclusivamente a história de Rick. ”

A possível reação dos fãs

Preparando-se para a reação, Kirkman reconheceu que os fãs provavelmente ficarão irritados com a morte de Rick – e ele está abraçando-a. “Eu só posso imaginar como alguns de vocês estão chateados, e tudo bem, realmente”, disse o roteirista de The Walking Dead.

“Por todos os meios, fique zangado comigo (ou, na verdade, direcione tudo para Charlie [Adlard], ou Sean [Mackiewicz], se quiser). Estou chateado quando meus personagens favoritos morrem em coisas que eu gosto.”

Ainda assim, ele deixa seus leitores com uma promessa ousada enquanto a série se prepara para um enorme cara-a-cara na edição # 193, o primeiro livro da série ‘Compendium # 5. “Apesar do fato de que não temos Rick Grimes mais com a gente … eu prometo a você, a próxima edição e muito mais continuará a ser como The Walking Dead”, disse Kirkman. “Depois de 192 edições, espero ter ganho um pouco de confiança.”

EUA acusam caça russo de interceptação insegura de avião de vigilância da Marinha 0 41

interceptação insegura de avião de vigilância da marinha

Uma aeronave de vigilância da Marinha americana no espaço aéreo internacional foi interceptada três vezes por um caça russo durante três horas na terça-feira, incluindo um passe de alta velocidade que foi considerado inseguro e colocou o avião em risco, disse a Sexta Frota dos EUA. Em outras palavras, os EUA acusam caça russo de interceptação insegura de avião de vigilância da Marinha.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Leia também:

A suposta interceptação insegura de avião de vigilância da Marinha

interceptação insegura de avião de vigilância da marinha

“Enquanto a aeronave russa operava no espaço aéreo internacional, essa interação era irresponsável”, disse a Sexta Frota em comunicado.

“Esperamos que eles se comportem dentro dos padrões internacionais estabelecidos para garantir a segurança e evitar incidentes”, afirmou.

A Sexta Frota disse que a primeira e terceira interceptações do P-8A Poseidon foram consideradas seguras, mas o segundo intercepto envolveu um passe de alta velocidade diretamente em frente à aeronave dos EUA que produziu turbulência e “colocou nossos pilotos e tripulação em risco”, constituindo-se então em uma interceptação insegura de avião de vigilância da Marinha.

A interceptação durou cerca de 28 minutos, disse.

Most Popular Topics

Editor Picks