Tai Xavier fala sobre carreira e comenta série “Me Espera” 0 182

Tai Xavier fala sobre carreira e comenta série “Me Espera” 1

Tai Xavier é atriz, mora no Rio de Janeiro e integra ao time das webséries nacionais, novas apostas do audiovisual. Protagonista da trama “Me Espera”, produzida pela Ísis Produções, Tai interpreta a personagem Letícia que vivencia diferentes obstáculos e formas de amadurecimento pessoal durante as duas temporadas da série.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

O que te motiva a continuar trabalhando com o teatro?

O amor. Teatro foi meu primeiro contato com a arte. O audiovisual é incrível e tenho me apaixonado cada dia mais. Quero me aprofundar. Mas levar o teatro em paralelo. Amo o palco e o contato direto com o público. Acredito na força e importância do teatro vivo.

Você costumava estar no elenco de peças teatrais, certo? Como foi essa mudança do teatro para o audiovisual? O que mais considera de diferente?

Sim. Minha carreira de atriz e minha formação vêm do teatro. E essa é minha base. Me abri ao audiovisual tem mais ou menos dois anos, era um pouco resistente. Mas, tudo tem seu momento, acredito que o teatro foi me preparando pra viver esse amor que venho construindo com o áudio visual. Meu primeiro contato foi com um curta metragem que fui convidada e logo após a web serie. E hoje, completamente imersa e apaixonada, sinto a vontade de fazer e estudar cada vez mais essa linguagem. A grande diferença está no processo, tempo e na proposta da linguagem que é mais naturalista.

Quais as principais mudanças que a Letícia sofreu da 1ª para a 2ª temporada?

Letícia mudou muito, não só na aparência, mas por dentro. Se perdeu e está tentando se achar. Processo de amadurecimento. Saiu de cena e foi viver, conhecer outro lugar, longe de tudo, foi tenta se descobrir. Assim como eu e todos nós que estamos nessa caminhada da vida, nos descobrindo. Ela era uma menina engessada em uma relação sem amor. De uma família tradicional e cheia de regras. Se viu apaixonada por uma mulher, estando de casamento marcado. Entendo sua maneira destrambelhada de tentar acertar. A vida é confusa, e crescer nem sempre é fácil, ainda mais quando falamos de afetos. Ela sofre com tudo isso. E agora no seu retorno, vem sem medo de procurar e tentar resolver as pendências que deixou. Mas percebe que a vida não parou por causa dela. Aprendizados… Nessa turbulência emocional toda, ela tá aprendendo a lidar e cuidar dos sentimentos dela e do próximo.

Vocês tiveram uma pré-estreia exclusiva em um cinema no Rio de Janeiro. Como foi o evento?

Foi lindo, emocionante. Me espera começou com umas 7 pessoas para atuar e produzir. E hoje somos uma equipe maior, que nos possibilitou a fazer um trabalho mais sólido. Tivemos uma pré-estreia no cinema, com presença da família, amigos e de fãs que nos abraçaram desde o início. Foi lindo ver aquele cinema cheio de pessoas e sonhos. Lindo assistir o material que fizemos para essa segunda temporada e perceber como evoluímos tecnicamente e artisticamente. Uma caminhada bonita e honesta. Gratidão imensa.

Como está sendo o retorno do público referente à sua personagem nessa nova fase?

Quanto ao público, está sendo uma reação nova. Eu, Tai, tive que compreender que Letícia não seria tão amada nessa temporada. Ela vem trazendo os conflitos. E foi difícil entender isso, ler os comentários e não ser tão “paparicada”. Mas esse pensamento passou rápido. Rs. Logo entendi a grandeza disso, pq como atriz tá sendo incrível saber que consegui fazer com que Letícia cause isso nas pessoas, um incômodo e até uma raiva. Era o objetivo, sem perder a linha de identidade. Ela foi impulsiva e errou. O público tá sentindo. E tá sendo lindo pra mim perceber isso.

Tai Xavier fala sobre carreira e comenta série “Me Espera” 2
Tai Xavier / Foto: Divulgação

Quanto à sua experiência com a luta para a 2ª temporada. Você já havia praticado antes? Se não, como foi vivenciar, mesmo que para o teatro?

(Risos) Eu e a luta foi algo muito novo. Nunca tive contato. Sempre fui do ballet clássico então foi desafiador. Desconstruir um corpo para da vida a outro. Amo ser atriz por isso. Poder me reinventar e desafiar. Ampliar. Não tive muito tempo pra me preparar fiz algumas aulas e assisti muitos vídeos. Fiquei bem dolorida e acabada após as gravações. Haha. Mas foi uma experiência incrível

Teria vontade de praticar fora das câmeras também?

Sim! Achei LIBERTADOR. Lembro que voltei pra casa tão leve depois de despejar tudo naquele saco. Haha.

O que a Tai tem em comum com a Letícia?

Muitas coisas. Letícia parece muito comigo há uns dois anos atrás. Haha. Acho que temos alguns aspectos da personalidade bem parecidos. Eu tb tinha muito medo e vivi uma relação engessada e conduzi o término de maneira destrambelhada. Pq me oculte tanto que quando tive coragem o copo tava cheio. As vezes é preciso se perder pra se achar. A diferença é que sei o que quero. Acho que Letícia ainda tá tentando entender isso.

Os fãs podem esperar por novos projetos? Conta pra gente!

Sim. Me espera foi meu ponto de partida e tenho uma gratidão imensa. Já tá vindo coisas muito boas por aí. Aguardem Tai com novos desafios. Espero vocês me abraçando com esse carinho lindo. Vamos fazer muita arte!

Previous ArticleNext Article
Direto do Repórter Social, amantes de internet, redação e publicidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que diz Bolsonaro sobre o Trabalho Infantil 0 151

bolsonaro trabalho infantil

Para muitos o trabalho infantil é um tema muito delicado, afinal no mesmo tempo em que crianças devem aprender a ter responsabilidades, também é necessário que possam desfrutar de sua infância, pois se trata de um período curto e que pode influenciar diretamente na vida adulta.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

A discussão gira sempre em torno do que é “responsabilidade” e o que é “trabalho escravo infantil”. Ter responsabilidades desde cedo não prejudica ninguém, o problema está quando elas começam a afetar o desempenho escolar, inclusive até hoje muitos deixam os estudos para se dedicar a ajuda no sustento do lar e também o tempo de lazer.

O tema veio novamente a tona nesta semana, pois o presidente Jair Bolsonaro em uma entrevista “defendeu” o trabalho infantil, onde contou relatos de sua própria vida e diz não ter sido prejudicado em nada, pois trabalhava para ajudar seu pai com nove anos de idade em uma fazenda de São Paulo.

Durante uma live no Facebook ele disse:

  • “O trabalho dignifica o homem e a mulher, não interessa a idade…”

Porém ele disse que não cogita nem a possibilidade de apresentar algum projeto de lei para a descriminalização do trabalho para menores, pois tem a certeza de que seria massacrado por parte da população.

Além disso ele também comenta sobre a sua experiência como pescador, pois estava ao lado do secretário nacional de Pesca e Aquicultura, Jorge Seif Júnior. Mas diz que esta não foi a sua primeira “profissão”.

  • “Posso confessar agora, se bem que naquele tempo não era crime”.

Ele diz que recentemente encontrou com o dono da fazenda onde morou com seu pai em Eldorado Paulista. Na fazenda as coisas que ele ajudava seu pai a plantar era milho. “Naquele tempo para você cortar o milho, não tinha que chegar na plantação e pegar. Era preciso quebrar o milho e colocar no saco de estopa e então carregar nos braços. Com nove e dez anos, quebrava o milho na plantação e depois de alguns dias de sol, voltava para colhê-lo..”

Para enfatizar o problema que a sociedade atual vive, ele mencionou que quando uma criança de 9 ou 10 anos vai trabalhar para ajudar seus pais, muita gente julga e diz que o mesmo está sob as leis do trabalho infantil, agora quando a mesma criança de 9 ou 10 anos está em um paralelepípedo fumando crack, ninguém diz nada.

Mas durante as suas falas ele disse que apesar do trabalho não atrapalhar a vida de ninguém, disse que todos os seus opositores podem ficar tranquilos, pois não será apresentado nenhum projeto para descriminalizar o trabalho infantil.

Ele termina dizendo que hoje em dia é tanto “direito”, tanta proteção, que uma grande parte da juventude não está na linha certa, não respeita professores e não está apto para assumir responsabilidades. “O trabalho dignifica o homem e a mulher, não interessa a idade”.

Tema polêmico

Se fosse possível encontrar um “meio termo”, seria ótimo que as crianças e adolescentes pudessem assumir certas responsabilidades. Não tanto a ponto de serem responsáveis por todas as contas de uma casa, mas em um nível que não prejudicasse seus estudos, seu lazer e tão pouco a sua dignidade.

O papel dos pais é fundamental na formação do caráter de uma criança. Mas realmente este assunto sobre trabalho infantil conta com inúmeros prós e contras.

Taylor Swift desabafa sobre compra de seu catálogo por Scooter Braun 0 141

taylor swift scooter braun

Scooter Braun, um empresário de sucesso acaba de adquirir a gravadora Big Machine, de Scott Borchetta. E a situação não agradou nem um pouco Taylor Swift, pois a gravadora é dona de seus seis primeiros álbuns e ela não conta com uma relação de paz com o empresário.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Braun é hoje o empresário de Justin Bieber e Ariana Grande. Ele é muito conhecido no ramo musical e apesar da indignação de Taylor Swift, o mesmo é bem visto no mercado.

Tudo começou após a notícia chegar até Swift. Em seguida ela publicou em seu Tumblr, que diz estar triste e abatida, além do coração partido por a partir de agora depender do empresário para comercializar seus seis primeiros álbuns. Segundo ela, Braun lhe intimidava e praticava bullyng contra ela no início de carreira.

Desabafo de Taylor Swift

No Tumblr, a cantora publicou que durante anos tentou comprar os direitos de seu trabalho. “Porém toda vez que eu tentava, eu ganhava uma nova oportunidade de voltar à Big Machine Records, onde gravava um novo álbum. Terminei a relação pois saberia que havia a chance de ao assinar mais um contrato, o fundador Scott Borchetta, poderia vender o selo, o que também seria a venda do meu futuro”.

“Tive que fazer uma grande escolha, deixar para trás todo o meu passado, músicas que foram escritas no chão do meu quarto, que foram sonhadas e pagas com dinheiro que ganhei cantando em bares, depois clubes, depois arenas e por fim em estádios lotados”.

Ela termina a sua carta dizendo algumas “curiosidades” sobre a notícia de seus álbuns, afirmando que se surpreendeu pela compra por Scooter Braun e como a notícia chegou ao mundo. “Tudo o que eu conseguia pensar era a incessante e manipuladora intimação que recebi de Braun durante anos”.

Até o momento ambas as empresas e seus donos não comentaram nada sobre as publicações de Swift, mas Justin Bieber e Demi Lovato saíram em defesa de Braun.

Compra da Big Machine

A compra foi finalizada pela Ithaca Holdings LLC em decorrência de um acordo de US$ 300 milhões, do qual também inclui a Big Machine Music, que era a ex gravadora de Taylor. Além dos seis álbuns, Braun será responsável por artistas como Lady Antebellum, Reba McEntire e Sheryl Crow.

Most Popular Topics

Editor Picks