O que diz Bolsonaro sobre o Trabalho Infantil 0 401

bolsonaro trabalho infantil

Para muitos o trabalho infantil é um tema muito delicado, afinal no mesmo tempo em que crianças devem aprender a ter responsabilidades, também é necessário que possam desfrutar de sua infância, pois se trata de um período curto e que pode influenciar diretamente na vida adulta.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

A discussão gira sempre em torno do que é “responsabilidade” e o que é “trabalho escravo infantil”. Ter responsabilidades desde cedo não prejudica ninguém, o problema está quando elas começam a afetar o desempenho escolar, inclusive até hoje muitos deixam os estudos para se dedicar a ajuda no sustento do lar e também o tempo de lazer.

O tema veio novamente a tona nesta semana, pois o presidente Jair Bolsonaro em uma entrevista “defendeu” o trabalho infantil, onde contou relatos de sua própria vida e diz não ter sido prejudicado em nada, pois trabalhava para ajudar seu pai com nove anos de idade em uma fazenda de São Paulo.

Durante uma live no Facebook ele disse:

  • “O trabalho dignifica o homem e a mulher, não interessa a idade…”

Porém ele disse que não cogita nem a possibilidade de apresentar algum projeto de lei para a descriminalização do trabalho para menores, pois tem a certeza de que seria massacrado por parte da população.

Além disso ele também comenta sobre a sua experiência como pescador, pois estava ao lado do secretário nacional de Pesca e Aquicultura, Jorge Seif Júnior. Mas diz que esta não foi a sua primeira “profissão”.

  • “Posso confessar agora, se bem que naquele tempo não era crime”.

Ele diz que recentemente encontrou com o dono da fazenda onde morou com seu pai em Eldorado Paulista. Na fazenda as coisas que ele ajudava seu pai a plantar era milho. “Naquele tempo para você cortar o milho, não tinha que chegar na plantação e pegar. Era preciso quebrar o milho e colocar no saco de estopa e então carregar nos braços. Com nove e dez anos, quebrava o milho na plantação e depois de alguns dias de sol, voltava para colhê-lo..”

Para enfatizar o problema que a sociedade atual vive, ele mencionou que quando uma criança de 9 ou 10 anos vai trabalhar para ajudar seus pais, muita gente julga e diz que o mesmo está sob as leis do trabalho infantil, agora quando a mesma criança de 9 ou 10 anos está em um paralelepípedo fumando crack, ninguém diz nada.

Mas durante as suas falas ele disse que apesar do trabalho não atrapalhar a vida de ninguém, disse que todos os seus opositores podem ficar tranquilos, pois não será apresentado nenhum projeto para descriminalizar o trabalho infantil.

Ele termina dizendo que hoje em dia é tanto “direito”, tanta proteção, que uma grande parte da juventude não está na linha certa, não respeita professores e não está apto para assumir responsabilidades. “O trabalho dignifica o homem e a mulher, não interessa a idade”.

Tema polêmico

Se fosse possível encontrar um “meio termo”, seria ótimo que as crianças e adolescentes pudessem assumir certas responsabilidades. Não tanto a ponto de serem responsáveis por todas as contas de uma casa, mas em um nível que não prejudicasse seus estudos, seu lazer e tão pouco a sua dignidade.

O papel dos pais é fundamental na formação do caráter de uma criança. Mas realmente este assunto sobre trabalho infantil conta com inúmeros prós e contras.

Previous ArticleNext Article
Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eduardo Bolsonaro confirma novo partido do pai, o Aliança pelo Brasil APB 0 200

novo partido bolsonaro alianca pelo brasil

Bolsonaro deixa o PSL e irá criar o partido Aliança Pelo Brasil (APB), onde cerca de 30 parlamentares do próprio PSL devem se desfiliar nos próximos dias e seguir o presidente nesta nova etapa de sua carreira.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Além de confirmar a criação do partido, a primeira reunião na “nova casa” está prevista para acontecer no próximo dia 21 de novembro de 2019.

Entre os que irão acompanhar o presidente, está o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), que já solicitou ao Tribunal Superior Eleitoral a remoção de seu nome da chapa. Ele é um dos que não irá perder seu cargo deixando o PSL, pois concorreu em uma eleição majoritária.

Fim do DPVAT no Brasil, mas não o fim do direito de contratar um seguro.

Já outros deputados que optarem pela saída, poderão ficar sem seus mandatos.

Aliança pelo Brasil

O novo partido do presidente já está em um processo bem adiantado, algo que já vem sendo conversado nos bastidores, desde o início das crises com o PSL.

Até março os novos aliados querem estar com tudo pronto para a migração.

Eduardo Bolsonaro publicou algo que pode ser logo do novo partido e citou que “este é um momento histórico para o Brasil, onde a grande maioria silenciosa agora terá voz”.

Bolsonaro disse em uma reunião no PSL que já estava decidido em fazer um partido com “diretrizes e transparência” a sua escolha. Ele ainda informou que quem quiser permanecer no PSL pode fazer a sua escolha tranquilamente, todos devem ter a liberdade de optar por segui-lo ou não.

Profissões com mais de 90% de chances de serem extintas nos próximos anos 0 163

profissoes que serao extintas pela automacao

A automação decorrente dos avanços da tecnologia deve extinguir certas profissões nas próximas décadas. O avanço da Inteligência Artificial será o responsável por revolucionar o mercado de trabalho, principalmente com relação a trabalhos padronizados.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

A forma como vivemos hoje já é muito diferente com relação ao que vivíamos a 10 anos atrás. Se até a década de 90 demorava-se anos para o surgimento de uma nova tecnologia, hoje vivemos em uma era que de hora em hora algo novo surge no mercado.

Diante destas mudanças, as universidades FGV, Coppe e UFRJ, com parceria com a consultoria McKinsey, realizaram um estudo onde os avanços tecnológicos devem afetar mais da metade dos postos de trabalho existentes no Brasil hoje, onde muitos deves devem sofrer transformações drásticas, o que resultaria no fim da profissão.

UBER Woman chega a Curitiba.

A pesquisa informou que após a revolução tecnológica nos postos de trabalho dos ramos industriais e agrícolas, as novas evoluções devem afetar os trabalhos comuns nos grandes centros do país, ligados a prestação de serviços.

Inteligência Artificial

Hoje a IA já é capaz de realizar tarefas simples e os avanços desta área, assim como os algoritmos, devem em breve começara a ameaçar serviços burocráticos, padronizados e principalmente de cargos administrativos.

Profissões que podem ser extintas pela automação nos próximos anos

Confira o resultado das pesquisas feitas pelas universidades:

  • Operador de telemarketing ativo e receptivo (99% de chances);
  • Operador de caixa (97% de chances);
  • Assistente administrativo (96% de chances);
  • Auxiliar de escritório (96% de chances);
  • Recepcionistas em geral (96% de chances);
  • Porteiro de edifícios (96% de chances);
  • Atendente de lanchonete (96% de chances);
  • Entrevistador censitário e de pesquisas amostrais (94% de chances);
  • Cozinheiro geral (94% de chances);
  • Vendedor de comércio varejista (92% de chances).

Grande parte das profissões estão ameaçadas pela IA e automação, mas estas acima são as que estão praticamente certas a chegar ao fim.

As 10 profissões com o menor risco de automação nos próximos anos

Já no sentido contrário temos as seguintes profissões com menos risco de serem extintas:

  • Agente comunitário de saúde (0,35% de chances);
  • Médico clínico (0,42% de chances);
  • Professores do fundamental ao superior (0,44% de chances);
  • Analista de desenvolvimento de sistemas (0,65% de chances);
  • Designer (0,68% de chances);
  • Enfermeiros (0,90% de chances);
  • Supervisor administrativo (1% de chances);
  • Farmacêutico (1,2% de chances);
  • Gerente de vendas (1,30% de chances);
  • Técnico de enfermagem (6% de chances).

Most Popular Topics

Editor Picks