Geoffrey Rush:Telegraph entra com novo recurso contra a decisão no julgamento do ator 0 244

Geoffrey Rush recurso julgamento

O braço australiano da News Corp, responsável pelo tablóide Daily Telegraph,  apelou na segunda-feira a um julgamento que concedeu a Geoffrey Rush, pelo menos, 850.000 dólares americanos (US $ 594.000) por difamação por artigos dizendo que ele se comportou de maneira inapropriada em uma produção de King Lear.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

O recurso sobre a decisão no caso de Geoffrey Rush

A Justiça Federal decidiu no mês passado que o tablóide Daily Telegraph, da News Corp, em Sydney, não conseguiu provar que as histórias eram verdadeiras.

Leia também: Cupom falso do iFood faz usuários do Facebook trocarem seus nomes.

“O Daily Telegraph está apelando da decisão de Geoffrey Rush”, disse o porta-voz da News Campbell Reid em um email na segunda-feira.

Leia também:Sérgio Malheiros fala sobre importância de seu personagem em ‘Verão 90’.

O jornal disse em um relatório na segunda-feira que havia 16 motivos para seu apelo, e que a conduta do caso pelo juiz Michael Wigney “deu origem a uma apreensão de parcialidade”.

Leia também: Jota Barletta estreia no cinema com “A Quarta Parede”.

O Tribunal Federal não respondeu imediatamente ao pedido de comentários da Reuters. O advogado de Geoffrey Rush se recusou a comentar.

A reportagem que deu origem ao processo

Geoffrey Rush Telegraph recurso

Sob a manchete “KING LEER”, e em artigos posteriores, o jornal disse que Geoffrey Rush, interpretando o papel-título de uma produção da peça teatral de Shakespeare em 2015, foi acusado por uma co-estrela de conduta imprópria não especificada.

Leia também:MC Rebecca declara:”Não estou namorando a Anitta”.

Rush, 67, disse que os artigos foram compilados às pressas porque o Telegraph queria um ângulo australiano sobre as acusações de agressão sexual contra o produtor norte-americano Harvey Weinstein.

A acusação sobre Geoffrey Rush

O ator que ganhou um Oscar em 1997 por seu papel principal em “Shine” e desde então apareceu nos filmes “Piratas do Caribe”, disse que as histórias implicavam que ele era um “grande pervertido” ou culpado de grande depravação.

Ao entregar sua decisão, Wigney chamou as histórias de “imprudentemente irresponsável” e “jornalismo sensacionalista do pior tipo, o pior tipo”.

O tribunal concedeu pelo menos 850.000 dólares em danos preliminares e, posteriormente, determinará mais danos por danos econômicos, como a perda de papéis no cinema de Rush e o efeito em sua carreira.

 

Previous ArticleNext Article
Graduada e Mestre em História. Faço parte da equipe de redação do portal TV É Brasil. Além de professora e historiadora, sou redatora web freelancer/autônoma. Uma verdadeira amante da cultura, arte e entretenimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Beyoncé lança álbum exclusivo para filme O Rei Leão, conheça as faixas 0 201

Beyoncé lança álbum exclusivo para filme O Rei Leão, conheça as faixas 2

Para quem é fã do desenho Disney “O Rei Leão”, o lançamento do novo longa metragem, que na verdade é uma regravação do filme, mas com personagens “reais” (Live action) em vez dos desenhos, já foi um sonho incrível alcançado, principalmente para adultos que nasceram nos anos 90.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Porém as novidades sobre “O Rei Leão” e todas as suas emoções não param por aí. A cantora Beyoncé, que é a responsável por dublar a personagem Nala no novo filme, acabou de lançar um álbum exclusivo para “O Rei Leão”, que está sendo chamado de “The Gift” (O presente).

O novo álbum da cantora foi lançado na manhã desta sexta-feira (19/07) e conta com nada menos do que 27 faixas. Entre as faixas estão músicas regravadas e relacionadas às cenas do filme (Interlude) e outras 14 músicas feitas originalmente para o filme, ou seja, um álbum inteiro dedicado a esta obra da Disney, com o toque especial da voz de Beyoncé.

A diva pop também deu seus pitacos sobre as letras, arranjos e outros detalhes sobre o álbum. Algumas músicas da qual ela participa, já estão inclusive com clipe, como é o caso do single “Spirit”. Confira:

Participações em “The Gift” do O Rei Leão

O álbum conta com participações exclusivas de Jay-Z, Kendrick Lamar, Blue Ivy Carter, Tierra Whack, Donald Glover e Pharrell.

Nome de todas as músicas do álbum “The Gift”

  • Balance (mufasa interlude)
  • The stars (mufasa interlude)
  • Uncle scar (scar interlude)
  • Danger (young simba & young nala interlude)
  • Run away (scar & young simba interlude)
  • New lesson (timon, pumbaa & young simba interlude)
  • Reunited (nala & simba interlude)
  • Come home (nala interlude)
  • Follow me (Rafiki interlude)
  • Remember (mufasa interlude)
  • War (nala interlude)
  • Surrender (simba & scar interlude)
  • I’m home (mufasa, sarabi & simba interlude)
  • Beyoncé: “Bigger”;
  • Beyoncé: “Find Your Way Back (Circle of Life)”;
  • Beyoncé e Kendrick Lamar: “The Nile”;
  • Beyoncé, Jay-Z e Donald Glover: “Mood 4 Eva”;
  • Salatiel, Pharell e Beyoncé: “Water”;
  • Blue Ivy Carter, St. Jhn, Wizkid e Beyoncé: “Brown Skin Girl”;
  • Beyoncé: “Other Side”;
  • Beyoncé, Shatta Wale e Major Lazer: “Already”;
  • Tierra Whack, Beyoncé, Busiswa, Yemi Alade e Moonchild Sanelly: “My Power”;
  • Beyoncé: “Spirit”.

Beyoncé disse em um programa americano que este álbum é uma carta de amor para a África.

Fim da bossa nova? João Gilberto de Chega de Saudade, faleceu neste sábado 0 259

morre joao gilberto pai bossa nova

É claro que a bossa nova não deve chegar ao fim, afinal a música é uma das artes que nunca morre. Mas neste sábado, dia 06 de julho de 2019, a bossa nova teve uma enorme perda, João Gilberto, um dos fundadores desse estilo musical e autor de um dos mais aclamados sucessos, o álbum “Chega de saudade” de 1959, faleceu em sua residência no Rio de Janeiro.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

João Gilberto já estava com 88 anos e a alguns anos sofria com problemas de saúde. Ele deixa João Marcelo Gilberto, que atualmente mora nos Estados Unidos e também Bebel e Luisa, seus filhos.

Marcelo Gilberto chegou a lançar um tweet em seu perfil oficial, dizendo o seguinte:

“… My father has passed. His fight was noble, he tried to maintain dignity in light of losing his sovereignty. I thank my family (my side of the family) for being there for him, and Gustavo for being a true friend to us, and caring for him as one of us. Lastly, I’d like to thank Maria do ceu for being by his side until the end. She was his true friend, and companion…”

“… Meu pai morreu. Sua luta foi nobre, ele tentou manter sua dignidade ao perder sua soberania”, escreveu João Marcelo no Facebook. “Gostaria de agradecer a Maria do Ceu por estar a seu lado no final. Ela foi sua verdadeira amiga e companheira… “

A Bossa Nova perde seu pai

O cantor e violonista baiano, João Gilberto Prado Pereira de Oliveira, nasceu no dia 10 de junho de 1931 na cidade de Juazeiro, na Bahia. Recém havia completado 88 anos de vida. É considerado um gênio da música popular brasileira, onde em 1961 concluiu a trilogia dos álbuns que apresentaram a bossa nova ao mundo.

O primeiro álbum desse estilo genuinamente brasileiro foi lançado em 1959, com o título de “Chega de Saudade”. Logo em seguida veio “O amor, o sorriso e a flor” de 1960 e fechando essa etapa da carreira o álbum “João Gilberto” de 1961.

O álbum inicial trouxe as composições de Tom Jobim e Vinicius de Morais, apresentadas em um LP por Elizeth Cardoso no mês de abril de 1958. Após estes três lançamentos o artista continuou compondo, fazendo shows e outros discos como “Amoroso”, gravado pela Warner Music nos Estados Unidos em 1977, que também é um sucesso até os dias de hoje pelos amantes do gênero.

Este mesmo disco foi relançado no Brasil, onde celebrou os 60 anos da Bossa Nova, com a presença ilustre do maestro alemão Claus Ogerman.

João Gilberto era tão gênio, que foi um dos maiores influentes do jazz americano no século XX. Ganhou diversos prêmios nos Estados Unidos e Europa, como o próprio Grammy. Isso tudo em uma época onde os Beatles eram os mais queridos da música mundial.

Most Popular Topics

Editor Picks