Mais uma vez no “cheirinho”. Jogadores do Athletico provocam Gabigol 0 432

cheirinho flamengo eliminado copa do brasil 2019

Na noite desta quarta-feira (17/07) o Flamengo acabou sendo eliminado da Copa do Brasil, onde após terminar o tempo normal empatado com o Athletico PR, acabou perdendo a vaga da semifinal através das cobranças de pênaltis. Enquanto o Athletico converteu 3, o Flamengo diante de um Maracanã com 70 mil torcedores, acabou convertendo em gol apenas 1.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

E logo após a derrota as provocações sobre mais uma vez ter ficado no “cheirinho” começaram a surgir, já de dentro de campo, pois os jogadores do Athletico acabaram brincando com a situação e provocando principalmente o atacante flamenguista, Gabigol.

Os jogadores começaram a imitar o estilo de comemoração do atacante e ainda soltaram um sonoro “cheirinho”, sendo uma provocação claramente direcionada para o jogador.

Mas a “provocação” direcionada tem uma justificativa. Toda a equipe do Athletico estava um verdadeiro “furacão” com relação ao jogador, pois ele estava a tempos provocando o clube, principalmente após o primeiro jogo na Arena da Baixada, quando o Flamengo empatou por 1 a 1.

Segundo os jogadores do Athletico, após o empate Gabigol havia falado que o placar foi um bom resultado, pois no Maracanã seria fácil resolver a situação do mengão na Copa do Brasil.

Mas a provocação de Gabigol saiu pela culatra, pois os jogadores disseram que isso serviu como uma grande motivação para a garra em campo e principalmente pela vitória. Segundo eles, quando o time está ganhando é possível fazer graça, mas é preciso aceitar as brincadeiras quando perde. O volante Bruno Guimarães ainda ironizou citando uma frase famosa do presidente Bolsonaro, “Foi uma brincadeira sadia”.

Léo Pereira disse que Gabigol havia dito durante o jogo que a partida estava fácil. “-Foi então que mostramos pra ele que não estava..”

O que disse o técnico

Tiago Nunes não falou especificamente sobre as “provocações” dos jogadores do Athletico, mas disse que este tipo de comemoração é algo normal no futebol, pois sempre são feitas brincadeiras quando os times perdem, principalmente o Flamengo, que é um time com uma das maiores torcidas do Brasil.

“- Todo mundo tem direito de brincar, desde que haja um limite. Já tomamos cornetada, hoje o futebol está tão chato. Quando provocaram a gente, matamos no peito, afinal é bom quando os atacantes se desafiam…”

O que disse Gabigol após a partida?

Logo após o fim da partida e das comemorações atleticanas, Gabigol saiu sem falar muito sobre a situação, mas disse que cada um festeja do jeito que quer e que a comemoração dos jogadores não foi provocativa a ponto de ser uma situação desagradável.

O Athletico deverá enfrentar o Grêmio nas semifinais da Copa do Brasil.

Previous ArticleNext Article
Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No pódio, Patenses fizeram bonito no Rally Minas Brasil 0 69

No pódio, Patenses fizeram bonito no Rally Minas Brasil 3

A terceira edição do Rally Minas Brasil foi realizada pela segunda vez na cidade de Patos de Minas e foi marcada pelo roteiro 100% inédito, técnico e extremamente sinuoso. E tiveram sete patenses nesta disputa, com direito a pódios.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

A cidade de Patos de Minas recebeu neste último final de semana (06 a 08 de março), a terceira edição do Rally Minas Brasil, que atraiu pilotos e navegadores de diversas regiões do País, em um grid de 63 veículos, entre motos, UTVs e carros. Organizada pela Rallymakers, a prova abriu a temporada dos campeonatos Brasileiro de Rally Cross Country e Rally Baja (somando pontos pelas primeira e segunda etapas).

E sete representantes de Patos de Minas entraram na briga deste pódio e aceleraram fundo durante os dois dias de competição. Destaque para o estreante em rali baja, o piloto Matheus Costa que, com uma Honda CRF 230 fez o tempo de 02h08min07seg, e venceu o dia com dez segundos de vantagem em cima de Francine Rossi (de São Sebastião do Paraíso, MG). E, 13 segundos depois, ocupando o terceiro lugar, veio o baiano Guilherme Bissoto (de Luiz Eduardo Magalhães, BA), com 02h08min30. Na classificação final, ele foi vice-campeão da categoria Motos Regional e ocupou a sétima posição na geral.

Outro destaque foi o piloto Jesus Vicente Ribeiro, que sagrou-se campeão do Rally Minas Brasil pela categoria Motos Regional, e ocupou o quarto lugar na classificação geral, com 04h41min18s.

No total, foram percorridos 254 quilômetros de trecho cronometrado para as categorias motos e UTVs, e 411 quilômetros para a categoria carros. O roteiro foi 100% inédito e extremamente sinuoso, com obstáculos bem técnicos para serem superados: muitas erosões, pedras, setores de trial, subidas e descidas de serras (passando pelas cristas e a beira de encostas, demandando bastante atenção e cuidado). A concentração do evento ficou no Parque de Exposições de Patos de Minas.

Para o diretor executivo da Rallymakers, Fernando Bentivoglio preparar o 3º Rally Minas Brasil foi uma das tarefas mais difíceis de todos esses anos. “Foram muitos dias de chuvas intensas na região e, por isso, pensa em um rali judiado para se construir. Mas a equipe técnica da cidade é sensacional e comprometida e, dada toda a dedicação que tivemos, fomos contemplados por um final de semana de sol”, destacou Fernando. “Entregamos uma prova dura, difícil, no DNA da Rallymakers e no mesmo molde como abrimos o campeonato brasileiro há 15 anos, com uma etapa que nível o Brasileiro por cima”, encerrou.

Resultados dos patenses no Rally Minas Brasil

Categoria Motos

Jesus Vicente Ribeiro: campeão na categoria Motos Regional / quarto lugar na classificação geral

Matheus Costa: vice-campeão na categoria Motos Regional / sétimo lugar na classificação geral

Rodrigo Domingues: terceiro lugar na categoria Moto Regional / oitavo lugar na classificação geral

Elismar Guimarães: quinto lugar na categoria Motos Regional, e 11º na classificação geral

Cleuderson Sergio da Silva: não completou

Categoria UTV

Cristiano Batista: terceiro lugar na categoria UTV 1 / terceiro lugar na classificação geral

Otávio Leite: quarto lugar na categoria UTV 2 e 26º lugar na classificação geral

Para poder lutar torneios de boxe masculino, Tatyana Dvazhdova se fingia de homem 0 88

Para poder lutar torneios de boxe masculino, Tatyana Dvazhdova se fingia de homem 4

Um caso bem curioso aconteceu na Rússia. Uma mulher russa chamada Tatyana Dvazhdova após descobrir seu talento em brigas de rua, decidiu iniciar sua carreira no boxe com seus 16 anos.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

O curioso é que ela não se inscreveu como mulher, mas passou a adotar um “disfarce” para que pudesse competir com homens, já que o esporte é dominado praticamente pelo sexo masculino, principalmente em um país como a Rússia.

Após provar que mulheres são tão competentes quanto homens no boxe, ela resolveu assumir sua verdadeira identidade aos seus 22 anos, após realizar diversas lutas contra atletas masculinos.

Quarentena italiana cria desespero na população e também na economia.

Disfarce de sucesso

Tatyana é moradora de São Petersburgo na Rússia. Ela acabou falsificando uma identidade e usava o nome de Vladmir Ermolaev. Para dar mais ênfase em seu disfarce, deixou de depilar as pernas e passou a usar ataduras para comprimir seus seios.

Seus treinos de musculação também davam formas mais “masculinas” aos seus braços e outras áreas do corpo.

Para poder lutar torneios de boxe masculino, Tatyana Dvazhdova se fingia de homem 5

Para não estragar a identidade secreta, ela evitava falar com seus oponentes e tão pouco ter amizades neste meio. Todos os caras que ela venceu não sabiam que ela era mulher. Ela deu um depoimento para o site “Unilad”, contando toda a sua história e carreira de sucesso.

Ela disse que já disputou 17 lutas disfarçada e venceu grande parte dos homens que enfrentou.

A verdade

Mas ela acabou se cansando de ter essa vida dupla e guardar este segredo. Além de revelar sua identidade e começar a mostrar sua força de liberdade, já fez a sua primeira inscrição como mulher em um torneio russo de boxe masculino.

Antes de cabelo curto e com porte mais masculino, agora Tatyana está deixando seu cabelo crescer e vem se trajando de forma mais feminina antes de colocar o uniforme de treino e estar nos locais das lutas.

Para poder lutar torneios de boxe masculino, Tatyana Dvazhdova se fingia de homem 6

O torneio deverá ser disputado em setembro. A inscrição foi feita, porém os membros da organização ainda estão analisando o caso. O fato de ter vencido homens ao longo da carreira deve pesar na hora de definir se ela tem ou não o direito a estar entre os classificados.

Most Popular Topics

Editor Picks