Nelsinho Piquet se revolta com nome da pista de F1 no Rio de Janeiro 0 448

Nelsinho Piquet se revolta com nome da pista de F1 no Rio de Janeiro 1

Nesta semana o atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, anunciou a criação de um novo autódromo de F1 (Fórmula 1) no Rio de Janeiro, onde o nome escolhido para tal é do ídolo brasileiro Ayrton Senna. Uma grande vitória para o esporte, pois o mesmo estava disposto a deixar o Brasil.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Porém Nelsinho Piquet acabou ficando chateado com a escolha do nome, pois já havia uma pista no Rio de Janeiro com o nome de seu pai Nelson Piquet e comentou o caso ontem (10) em sua conta pessoal no Twitter, dividindo opiniões entre os usuários.

Comunicado de Bolsonaro

No Twitter Bolsonaro escreveu:

“…Após nossa vitória nas eleições, a Fórmula 1, que iria embora do Brasil, decidiu não só permanecer, mas também construir um novo autódromo no RJ, que terá o nome do ídolo Ayrton Senna. Com isso, milhares de empregos serão criados, beneficiando a economia e a população do estado…”

Nelsinho Piquet se revolta com nome da pista de F1 no Rio de Janeiro 2

@Jairbolsonaro

Bolsonaro ainda cita que todo o investimento será feito por uma empresa da iniciativa privada, não criando despesas para o Governo e para a população.

Dois dias após este tuíte veio a resposta de Nelsinho Piquet:

“…Que espetáculo que o Rio voltará a ter um autódromo, mas pq mudar o nome que tinha na pista do Jacarepaguá? Não vejo o pq disso. Senna foi o único campeão mundial do Brasil? Não entendi essa…”

Nelsinho Piquet se revolta com nome da pista de F1 no Rio de Janeiro 3

Ainda não se sabe todos os detalhes sobre a construção da pista de Fórmula 1 no Rio de Janeiro, mas a expectativa é que ela seja palco de uma das corridas da temporada já no próximo ano de 2020.

Interlagos

Interlagos continuará com provas de outras categorias, mas provavelmente nestes primeiros anos, os Grandes Prêmios de Fórmula 1, serão voltados exclusivamente para a pista no Rio de Janeiro.

Porém o perfil @grandepremio apurou que Bruno Covas e João Dória (Prefeito e Governador de São Paulo), após informações de uma coletiva na sexta-feira, de que o estado não abrirá mão do GP do Brasil.

Será preciso avaliar todas as condições da construção da nova pista, mas essa história ainda irá render boas matérias.

Previous ArticleNext Article
Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rio de Janeiro autoriza funcionamento do app Buser, o Uber de Ônibus 0 356

aplicativo buser volta funcionar no rio de janeiro

O aplicativo Buser, conhecido como o Uber de Ônibus, está a um passo de se tornar uma nova opção para os trabalhadores e cidadãos brasileiros que não queiram depender do transporte coletivo.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

O Buser hoje enfrenta ao menos oito ações sobre o seu funcionamento, onde entre os estados em que há uma discussão em estágio avançado é o Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e no Paraná.

A empresa oferece bons preços e descontos em viagens de transporte executivo e isso não está sendo visto com bons olhos pelas empresas de transporte coletivo tradicionais, assim como ocorreu a batalha entre os taxistas e o Uber.

Buser no Supremo Tribunal Federal

A questão do Buser poder ou não funcionar já está no Supremo Tribunal Federal (STF), onde diante das últimas decisões, ao menos no Rio de Janeiro, o funcionamento da plataforma foi autorizado pela Justiça Federal.

A Justiça do Rio da um importante passo para fornecer uma alternativa ao transporte público. Foram duas decisões da Justiça Federal do Rio de Janeiro favoráveis ao aplicativo. Porém estas decisões contam com caráter liminar, ou seja, ainda pode haver recurso.

Quem não gostou da liberação foram os sindicatos e associações de transporte coletivo, alegando que o serviço disponibilizado pelo aplicativo interfere diretamente no serviço público prestado pelo Estado.

Porém a explicação da Buser para este quesito é que o seu principal objetivo é conectar o cidadão à empresas de fretamento, que já existem no mercado e não especificamente com o transporte coletivo.

Nokia volta ao mercado com bateria mais durável.

Buser no Brasil

O aplicativo já conta com 300 mil passageiros cadastrados. Suas operações se iniciaram em 2017 e o que mais chama a atenção é que uma viagem contratada através do app, custa no mínimo 50% a menos do que uma passagem em um ônibus leito ou semileito de uma viação tradicional.

Diante da ação movida pelas empresas concorrentes de transporte, a Justiça entendeu que proibir o uso do aplicativo é contra a constituição, que determina a livre iniciativa e a questão da livre concorrência.

A Justiça do Rio também foi contra a ação do Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário Intermunicipais do Rio (Sinterj), que pedia o fim do app pois a empresa não prestava um serviço de ida e volta, apenas o trecho contratado no ato da solicitação pelo app.

Hoje as empresas rodoviárias atendem um circuito fechado, onde é oferecido um sistema de transporte com ida e volta dos passageiros.

Em 2020 Carnaval no Rio não contará com dinheiro da prefeitura 0 231

carnaval 2020 nao tera investimento prefeitura rio

O Carnaval 2020 no Rio de Janeiro não terá verba proveniente da Prefeitura, pelo menos as Escolas de Samba do Grupo Especial não. A informação foi confirmada pelo presidente da Riotur, Marcelo Alves, responsável pela empresa municipal de turismo do Rio.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

No carnaval de 2019, cada escola do Grupo Especial recebeu uma quantia de R$ 500 mil do município. As informações já estão sendo divulgadas, pois o planejamento da prefeitura com relação a festa de 2020 já começou.

O sambódromo do Rio de Janeiro, deverá passar sua gestão que hoje é feita pela prefeitura, para o governo estadual. A informação vem sendo alardeada pelo governador Wilson Witzel desde que assumiu o mandato, mas ainda não a uma data específica para isso acontecer.

Marcelo Alves informou que já tem até um documento pronto de permissão do uso do espaço que foi construído em 1984. Todos os anos o contrato é feito pela Liesa, que inclusive conta com verba muito maior do que a Lierj, mas a proposta do governo é que realmente a gestão passe a ser do estado e não mais do município.

Nelsinho Piquet se revolta com nome da pista do Rio de Janeiro.

Carnaval 2020

A Riotur já começou o planejamento do carnaval, e os planos não estão incluindo a subvenção referentes as escolas de samba do Grupo Especial do Rio em 2020, onde o orçamento previsto já deixou de fora os R$ 500 mil que foram patrocinados neste ano de 2019.

Mas Marcelo Alves disse que irá levar ao prefeito as reivindicações das escolas para reaver a subvenção. Para ele a Liesa conta com uma receita muito maior do que a liga que organiza a Série A, do grupo de acesso, a Lierj. Um documento com as reivindicações contará com informações sobre a baixa receita para a organização do carnaval.

Hoje a liga que organiza os desfiles da Intendente Magalhães (Liesb), está dentro do orçamento da RioTur, mesmo sendo um evento sem bilheteria.

A RioTur também informou que a rede hoteleira do Rio está cobrando a organização com relação as últimas polêmicas sobre o Carnaval 2020. Mas as festas estão fluindo e todos os detalhes estão sendo acertados, independente do Sambódromo ir ou não para a gestão do estado.

O carnaval do próximo ano promete ser uma festa inesquecível. A prefeitura, escolas, a RioTur e todos os envolvidos não pararam de trabalhar.

Most Popular Topics

Editor Picks