Wayne Rooney fica injuriado sobre pressão pública à jogadores em relação ao COVID-19

A estrela do futebol europeu Wayne Rooney, deu uma declaração super bravo em relação a pressão pública feita por políticos e também pera Premier League em relação aos jogadores por conta da ampla crise no futebol em decorrência do coronavírus.

Ele chegou a dizer que é uma “desgraça” a maneira como os jogadores de futebol foram demonizados por diversos políticos e também pela própria Liga Inglesa.

Rooney hoje com 34 anos e ainda atuando no campeonato com o Derby, fez as declarações voltadas para o ministro da saúde, Matt Hancock, e chefes da liga logo após eles tentarem envergonhar publicamente os jogadores, diante da criação de sua própria instituição de caridade.

Carrie Symonds, noiva e grávida do Ministro Boris Johnson está com COVID-19!

O ex-capitão da Inglaterra disse:

“Como os últimos dias se desenrolaram é uma vergonha. Primeiro, o secretário de saúde, Matt Hancock, em sua atualização diária sobre o coronavírus, disse que os jogadores da Premier League deveriam receber um corte salarial. Ele deveria estar dando à nação o melhor sobre a maior crise que enfrentamos em nossas vidas. Por que o salário dos jogadores estava na cabeça dele? Ele estava desesperado para desviar a atenção do manejo dessa pandemia por seu governo?”

O jogador continua:

“A Premier League disse que estava procurando por seus jogadores para desistir ou adiar salários em 30%. Isso apesar dos proprietários e do conselho da Premier League saberem que os jogadores já estavam em profunda discussão sobre qual deveria ser sua contribuição. Pareceu-me estranho porque todas as outras decisões nesse processo foram mantidas a portas fechadas, mas isso teve que ser anunciado publicamente. Por quê? Parece que é para envergonhar os jogadores – forçá-los a um canto onde eles precisam pagar a conta pela perda de receita.”

Então ele fala sobre a situação de seu clube, dizendo que se o Condado de Derby precisasse de uma redução salarial para salvar o clube, é claro que todos entenderiam e buscariam apoia-lo da melhor maneira possível.

O mesmo em relação ao governo; “Se eles me abordassem para ajudar financeiramente as enfermeiras ou para comprar ventiladores, é claro que faria e com muito orgulho. Porém eu gostaria de saber para onde o dinheiro está indo”.

Mas ele completa o seu pensamento dizendo que já tem 34 anos, teve uma longa carreira e ganhou muito bem, o que não é realidade de muitos jogadores na Europa. “Eu poderia desistir de algo hoje, mas nem todo jogador está na mesma posição”.

“Por que os jogadores de repente são os bodes expiatórios?”

Doações voluntárias

Rooney diz que todos os jogadores com condições devem ficar muito felizes em doar para combater o coronavírus. Mas nem todos podem contribuir ou organizar um corte geral, isso foi totalmente injusto com os jovens jogadores e aqueles que jogam em clubes menores.

Certo é que a situação esportiva no mundo todo está muito complicada. Sem receita, diversos clubes devem fechar as portas nos próximos meses.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *