Skip to content

Aviador do Brasil preso na Espanha com cocaína antes da parada do presidente

29 de junho de 2019

A polícia espanhola prendeu um membro da Força Aérea Brasileira que carregou três sacos cheios de cocaína em um avião militar para Sevilha horas antes de o presidente Jair Bolsonaro fazer uma escala lá, disseram policiais e autoridades na quarta-feira.

O tráfico envolvendo membro da Força Aérea Brasileira

A Força Aérea Brasileira disse em um comunicado que o aviador foi preso por suspeita de tráfico de drogas e que o caso também estava sendo investigado pela polícia militar do país.

Uma fonte da polícia espanhola disse à Reuters que os policiais descobriram 39 kg (86 lbs) da droga em três peças de bagagem, que checaram na terça-feira enquanto o avião esperava para continuar sua viagem para Tóquio.

O suspeito estava apoiando a viagem de Bolsonaro ao Japão para a reunião do G20 desta semana, disse o vice-presidente Hamilton Mourao a jornalistas em Brasília. O aviador fora designado para permanecer na Espanha e embarcar no avião do presidente para a etapa final de sua viagem de volta.

“Obviamente, dada a quantidade de droga que ele carregava, ele não comprou na esquina e trouxe, certo? Ele estava trabalhando como uma mula. Uma mula bem qualificada, por assim dizer ”, disse Mourao.

O itinerário oficial original de Bolsonaro listou Sevilha como escala na noite de terça-feira, mas uma versão atualizada citou Lisboa.

Em um tweet, Bolsonaro disse que foi informado da prisão de terça-feira pelo ministro da Defesa e ordenou “cooperação imediata com a polícia espanhola”.