Skip to content

Inflação chega ao menor nível dos últimos 13 anos

25 de junho de 2019
menor inflacao dos ultimos 13 anos

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicou nesta terça-feira (25/06) que a inflação no Brasil chegou ao seu menor nível dos últimos 13 anos neste mês de junho. A prévia da inflação oficial do país foi divulgada através do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), onde a queda foi de 0,35% de maio para 0,06% em junho.

Esta é a menor prévia da inflação do mês de junho desde 2006. Na ocasião a prévia havia ficado em -0,15%. Entre os principais responsáveis pela queda segundo o IBGE, estão os preços de combustíveis e alimentos, onde em comparação com maio, o grupo de Alimentação e Bebidas apresentou uma deflação de -0,64%. Os combustíveis que tiveram uma alta de 3,30% em maio, sofreram uma queda para 0,67% em junho.

Nesta pesquisa do IBGE foram avaliados 9 grupos de produtos e serviços, onde a alimentação e bebidas, apesar da queda em todos os outros, foi o único que sofreu uma deflação. As altas em destaque ficou para o grupo de Saúde e Cuidados Pessoais, com aumento de 0,58% neste mês de junho.

Dados dos grupos pesquisados pelo IBGE

  • Alimentação e bebidas: -0,64%
  • Habitação: 0,52%
  • Artigos de residência: 0,01%
  • Vestuário: 0,09%
  • Transportes: 0,25%
  • Saúde e cuidados pessoais: 0,58%
  • Despesas pessoais: 0,11%
  • Educação: 0,09%
  • Comunicação: 0,00%

Alimentos e bebidas na inflação

O IBGE informou que a safra agrícola deste mês fez que diversos itens da alimentação que são importantes na mesa do brasileiro, caísse a um patamar ótimo para o consumidor. O tomate sofreu uma queda de -13,43%, o feijão carioca -14,99%, o feijão mulatinho -11,48%, feijão preto -8,84%, a batata inglesa caiu -11,30% e grande parte das frutas sofreu uma queda de -5,25%.

A alimentação em restaurantes, algo que é feito por muitos brasileiros no dia a dia, também teve uma queda de -0,15%, uma desaceleração segundo o IPCA-15, de 0,48% em maio para 0,33% em junho.

Combustíveis e transportes

Já o grupo dos combustíveis e transportes que estava em 0,65% em maio, desacelerou em junho para 0,25%. Ele e a alimentação foram os principais responsáveis por desacelerar a inflação.

A gasolina subiu 0,10% em junho, um índice muito menor com relação aos 3,29% de alta em maio. O álcool (Etanol) chegou a cair -4,57% e junho, diante de uma alta de 4% em maio.