smartphone paulo guedes hackeado

Paulo Guedes tem seu smartphone hackeado

Os hackers estão a solta pelo Governo Federal, onde desta vez a vítima foi o Ministro da Economia, Paulo Guedes, que teve o seu celular hackeado e a informação foi confirmada pela assessoria do ministro. Segundo ele todas as medidas cabíveis sobre o caso deverão ser tomadas nesta terça-feira (23/07).

Na noite desta segunda-feira (22/07), por volta das 22h30, o smartphone de Paulo Guedes entrou no aplicativo de mensagens Telegram, ficando online para os outros usuários. Logo em seguida a informação de que o celular do ministro havia sido clonado.

A assessoria de imprensa pede que todas as mensagens que forem originárias do celular de Guedes sejam desconsideradas em decorrência deste fato.

Hackers no governo

Este é o segundo caso de invasão e clonagem de celular em menos de dois dias. No último domingo (21/07) a congressista Joice Hasselmann (PSL-SP) que é a líder do governo na câmara, também disse que o seu aparelho foi hackeado.

Ela publicou um vídeo através das redes sociais, mostrando ligações que recebeu dela mesma no aplicativo Telegram e disse que todas as medidas legais já estão sendo tomadas, terminando dizendo que os bandidos que estão praticando tais atos contra os aparelhos devem ser procurados e presos.

“… Assim como aconteceu com o celular do nosso ministro Sergio Moro, o meu telefone foi clonado, foi invadido, e há bandidos, farsantes encaminhando mensagens em meu nome, através do Telegram …”

A desconfiança de que seu aparelho havia sido clonado ocorreu quando na madrugada teve uma ligação do jornalista Lauro Jardim, algo incomum no dia a dia.

No último mês de junho o ministro da Justiça, Sérgio Moro, também teve o seu celular clonado, onde acabou recebendo uma ligação feita através de seu próprio número.

Telegram fragilizado

O mensageiro Telegram vem apresentando um nível de proteção baixíssimo, onde até mesmo contas antigas sem qualquer movimentação estão sendo alvo dos hackers. Esta foi uma brecha que eles encontraram para ter acesso aos celulares de pessoas ligadas ao governo.

O caso de Paulo Guedes e outros parlamentares está sendo investigado pela Polícia Federal e agências de inteligência do governo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *