‘Showzinho’ da defesa. Mensagens ao procurador Carlos Fernando dos Santos Lima 0 365

mensagens intercept sergio moro

Na noite desta sexta-feira (14/06) o site Intercept mais uma vez divulgou mensagens que estão sendo atribuídas a diversos procuradores da Lava Jato como Carlos Fernando dos Santos Lima e também ao atual Ministro da Justiça, o juiz Sérgio Moro.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

O site afirma que Moro atuava como um tipo de coordenador informal da acusação no processo do triplex em Guarujá, São Paulo, aplicando e sugerindo diversas estratégias aos procuradores, para que realizassem uma campanha “pública” contra Lula.

Segundo o Intercept, as mensagens foram trocadas a partir do dia 10 de maio de 2017, a partir do momento em que o condenado ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha prestado depoimento pela primeira vez no caso do triplex.

Lula na ocasião ainda fez um pronunciamento de 11 minutos em uma coletiva, onde atacou a Lava Jato, Moro e também o Jornal Nacional. Após este depoimento de Lula, Moro teria encaminhado algumas mensagens para o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, para colocar Lula em seu devido lugar.

Mensagens de Moro à Carlos Fernando

As mensagens enviada por Moro a Carlos Fernando dos Santos Lima, segundo o site Intercept, foram as seguintes:

  • Sérgio Moro: talvez vcs devessem amanhã editar uma nota esclarecendo as contradições do depoimento com o resto das provas ou com o depoimento anterior dele
  • Sérgio Moro: por que a defesa já fez o showzinho dela.
  • Carlos Fernando: podemos fazer. Vou conversar com o pessoal.

A partir destas mensagens, Carlos Fernando começa a enviar mensagens para um grupo de assessoria de imprensa responsável pelo Ministério Público. As supostas mensagens foram as seguintes:

  • Carlos Fernando: será que não da para arranjar uma entrevista com alguém da globo em recife amanha sobre a audiência de hoje.

Porém sem divulgar outras mensagens, o que pode ser considerado fora de contexto, segundo o site a assessoria não achou que a sugestão fosse boa para o momento. Então Carlos envia mensagens para o procurador Deltan Dallagnol que manda mensagens para outro grupo, desta vez com integrantes do Ministério Público. Segundo o site as supostas mensagens são as seguintes:

  • Deltan Dallagnol: então temos que avaliar os seguintes pontos: 1) trazer conforto para o juízo e assumir o protagonismo para deixá-lo mais protegido e tirar ele um pouco do foco; 2) contrabalancear o show da defesa.
  • Deltan Dallagnol: esses seriam porquês para avaliarmos, pq ng tem certeza.
  • Deltan Dallagnol: o “o quê” seria: apontar as contradições do depoimento.
  • Deltan Dallagnol: e o formato, concordo, teria que ser uma nota, para proteger e diminuir riscos. O jn vai explorar isso amanhã ainda. Se for para fazer, teríamos que trabalhar intensamente nisso durante o dia para soltar até lá por 16h

Após estas mensagens, Dallagnol também tenta convencer a assessoria de imprensa do Ministério Público, para produzir uma nota sobre o depoimento de Lula. Segundo o Intercept a mensagem é a seguinte:

  • Deltan Dallagnol: caros, mantenham avaliando a repercussão de hora em hora, sempre que possível, em especial verificando se está sendo positiva ou negativa e se a mídia está explorando as contradições e evasivas. As razões para eventual manifestação são: a) contrabalancear as manifestações da defesa. Vejo com normalidade fazer isso. Nos outros casos não houve isso. B) tirar um pouco o foco do juiz que foi capa das revistas de modo inadequado.

Ministro da Justiça

Neste sábado a assessoria de imprensa do Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, lançou uma nota onde informou que não comentará as supostas mensagens de autoridades públicas, que foram colhidas por meio criminoso através de uma ação hacker. Isso porque elas foram tiradas de contexto, podem ter sido editadas e também adulteradas para favorecer certas partes. Nenhuma mensagem foi avaliada previamente e nenhuma autoridade pode certificar a sua integridade.

Previous ArticleNext Article
Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blocos de Carnaval de Rua são proibidos no Rio de Janeiro em Meriti 0 134

sao joao de meriti rio de janeiro fim dos blocos de carnaval

O carnaval 2020 no Rio de Janeiro estará mais restrito, pois o presidente da Câmara de Vereadores, Dide Perini (DEM), de São João de Meriti, oficializou uma proibição de blocos de rua pela cidade. Ele vem sofrendo ameaças de traficantes da região e todo o policiamento do 21º BPM estará comprometido com os blocos da capital.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

A justificativa é justamente essa, a falta de policiamento na região, o que tornará a região muito vulnerável com relação a essas aglomerações durante o Carnaval.

O planejamento da Secretaria de Polícia Militar, sob o comando do 5º BPM, inclui a coordenação de um efetivo de mil policiais militares, que fazem parte de um reforço vindo de outras regiões, todos para cobrir cada um dos sete megablocos do Rio de Janeiro.

São João de Meriti vem sofrendo um grande crescimento na violência e crimes. Diversos bairros da cidade já estão sob o controle do crime organizado e há uma grande reclamação de assaltos nas lojas existentes no centro da região. É comum ver bandidos portando fuzis nas ruas.

Moradores dizem que não podem mais sair de casa a noite e que estão ilhados sem qualquer solução para a onda de violência.

Bandeira 2 no carnaval do Rio é autorizado aos táxis, Uber, 99 e outros comemoram.

O fim dos blocos pode dar uma segurança a mais para todos, apesar de muitos estarem contra a decisão.

Números de 2019

Em São João de Meriti em 2019 foram registrados 3001 roubos à pedestres, 4 roubos à caixas eletrônicos, 696 roubos em ônibus, 138 à estabelecimentos comerciais e outros na área da 64ª DP. Esses dados são do Instituto de Segurança Pública.

Paraná decreta estado de emergência sobre Dengue, Chikungunya e Zika 0 141

parana decreta estado calamidade dengue aedes aegypti

Nesta semana o governo do estado do Paraná decretou estado de emergência com relação ao controle e combate do mosquito transmissor de Dengue, Chikungunya e Zika, o Aedes Aegypti. Segundo o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, hoje o cenário no estado é de 149 casos para cada 100 mil habitantes, algo alarmante.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Esses dados caracterizam um alerta epidemiológico e é preciso instaurar uma força tarefa urgente no Estado. O governo deverá criar mutirões, orientação à população, remoção de prováveis criadouros, fiscalização nas residências e outros métodos. Mas é preciso que a população se conscientize sobre os perigos e faça a sua parte.

Desde o último mês de agosto já são mais de 20 mil casos confirmados, com 13 mortes. Há também 62 municípios em situação de epidemia.

Controle do Aedes Aegypti

Após a publicação de Ratinho Junior, entre as medidas está o funcionamento do Comitê Intersetorial de Controle da Dengue. Ele é composto por representantes do Governo e sociedade civil, onde a função é promover o combate ao mosquito, intensificar visitas e eliminação através de meios mecânicos, químicos e biológicos em todas as áreas e imóveis que oferecem risco para a sociedade.

É preciso que a autoridade do SUS nos municípios solicitem a atuação complementar da União e também do Estado, sempre visando a ampliação das medidas que devem ser tomadas para garantir a saúde pública e também a propagação dos problemas ligados ao mosquito.

China deve tomar mais medidas para garantir suprimentos no controle de epidemias.

Indicações do governo

É preciso de acordo com a Nota Técnica que os municípios adquiram somente inseticidas e larvicidas que sejam autorizados pelo Ministério da Saúde.

Há um incentivo aos profissionais de saúde, médicos e enfermeiros, tanto da rede pública como da privada, sobre o desenvolvimento de conhecimento sobre a Classificação de Risco e também o Manejo de pacientes com suspeitas de Dengue e outros problemas ligados ao Aedes.

As regionais de Saúde, secretarias de Saúde municipais e a do Estado, estão promovendo desde o último mês de janeiro a capacitação e manejo com relação à Dengue. São mais de 1700 profissionais dos municípios e regiões de Maringá, Londrina, Campo Mourão, Paranavaí, Cornélio Procópio, Jacarezinho e Cianorte, que estão se capacitando para identificar e sintomas e outros problemas.

Most Popular Topics

Editor Picks