Bandeira 2 no carnaval do Rio é autorizado aos táxis, Uber, 99 e outros comemoram 0 117

bandeira 2 taxi carnaval 2020

Uber, 99, Cabify e outros aplicativos comemoram decisão Secretaria Municipal de Transportes que autoriza a cobrança em bandeira 2 dos táxis convencionais que circulam pelo Rio de Janeiro (amarelos com faixa azul), durante todo o período do Carnaval 2020.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

As cobranças dos táxis deverão ser R$ 6 do início das corridas, mais R$ 3,18 por quilômetro rodado, que é o valor da bandeira dois na capital.

Muitos ainda utilizam táxi, porém diante das cobranças quem estiver com o smartphone preparado deverá utilizar de meios alternativos, como os aplicativos de transporte.

Bandeira 2

A cobrança entra em vigor a partir das 18h do dia 21 de fevereiro (sexta-feira), até a quarta-feira de Cinzas, às 12h do dia 26 de fevereiro. Quem estiver passando férias neste período, também irá enfrentar a bandeira 2 nos dias 29 de fevereiro, a partir das 18h, a 02 de março de 2020, até 6h.

Rio de Janeiro autoriza funcionamento do app Buser, o Uber de Ônibus.

Outros que estarão autorizados a fazerem essa cobrança serão os táxis executivos da capital. Eles poderá seguir a tabela tarifária nas viagens iniciadas em paradas de táxis que estejam em torno do Sambódromo. Toda a planilha de valores segundo a Secretaria Municipal de Transporte, deverá estar em um lugar bem visível para o passageiro.

Mais cobrança

Caso o percurso do passageiro passe por alguma via com pedágio, o mesmo será incluso na cobrança.

Previous ArticleNext Article
Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curitiba deve proibir que calçadas sejam lavadas com água potável 0 88

curitiba proibe uso agua potavel para lavar calcadas

A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) está com um projeto de lei tramitando onde poderá ser proibido que moradores usem água potável para lavar as calçadas. O responsável pelo projeto é o vereador Dalton Borba (PDT).

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Segundo ele esta ação é pensada na preservação do meio ambiente. Toda orientação prévia e a advertência devem funcionar como “motivação” para o bom uso da água. Caso não haja uma conscientização, haverá a aplicação de multas contra o cidadão que continuar fazendo o mal uso de água potável.

De início toda a população deverá ser orientada sobre o uso racional da água. Caso hajam infratores, haverá uma advertência escrita inicialmente. Se o problema persistir então será aplicada uma multa de R$ 250 ou R$ 500 no caso de reincidência.

Paraná decreta estado de emergência sobre Dengue, Chikungunya e Zika.

A proibição deve incluir um adendo na lei municipal 10.785/2003, que faz parte do Programa de Conservação e Uso Racional da Água nas Edificações (PURAE).

O valor da multa deve ser reajustado todos os anos com base na correção fiscal do Município de Curitiba.

Período de aprovação

Mas a PL vai precisar ser aprovada em plenário e depois segue para sanção ou não pelo prefeito, que realiza seus últimos meses de mandato. Se tudo ocorrer conforme espera o vereador Dalton, a lei deverá entrar em vigor após 180 dias de sua publicação no Diário Oficial do Município.

O caso foi protocolado no último dia 10 de fevereiro e deve ser analisada pela Procuradoria Jurídica da Câmara. Então ela segue para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e depois segue para outros colegiados caso seja aprovada nesta duas primeiras.

Os vereadores de Curitiba poderão solicitar estudos, documentos, revisões no texto e também o posicionamento de órgãos públicos que possam ser afetados pela nova lei. Então o projeto segue para plenário e só então vai para a sanção do prefeito. Tudo isso é claro se for aprovada em todas as fases.

Fiscalização

O responsável pela fiscalização deverá ser indicado pelo Poder Executivo. Ele irá indicar quais órgãos fariam a fiscalização.

Blocos de Carnaval de Rua são proibidos no Rio de Janeiro em Meriti 0 120

sao joao de meriti rio de janeiro fim dos blocos de carnaval

O carnaval 2020 no Rio de Janeiro estará mais restrito, pois o presidente da Câmara de Vereadores, Dide Perini (DEM), de São João de Meriti, oficializou uma proibição de blocos de rua pela cidade. Ele vem sofrendo ameaças de traficantes da região e todo o policiamento do 21º BPM estará comprometido com os blocos da capital.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

A justificativa é justamente essa, a falta de policiamento na região, o que tornará a região muito vulnerável com relação a essas aglomerações durante o Carnaval.

O planejamento da Secretaria de Polícia Militar, sob o comando do 5º BPM, inclui a coordenação de um efetivo de mil policiais militares, que fazem parte de um reforço vindo de outras regiões, todos para cobrir cada um dos sete megablocos do Rio de Janeiro.

São João de Meriti vem sofrendo um grande crescimento na violência e crimes. Diversos bairros da cidade já estão sob o controle do crime organizado e há uma grande reclamação de assaltos nas lojas existentes no centro da região. É comum ver bandidos portando fuzis nas ruas.

Moradores dizem que não podem mais sair de casa a noite e que estão ilhados sem qualquer solução para a onda de violência.

Bandeira 2 no carnaval do Rio é autorizado aos táxis, Uber, 99 e outros comemoram.

O fim dos blocos pode dar uma segurança a mais para todos, apesar de muitos estarem contra a decisão.

Números de 2019

Em São João de Meriti em 2019 foram registrados 3001 roubos à pedestres, 4 roubos à caixas eletrônicos, 696 roubos em ônibus, 138 à estabelecimentos comerciais e outros na área da 64ª DP. Esses dados são do Instituto de Segurança Pública.

Most Popular Topics

Editor Picks