Skip to content

Maníaco do Sandero trocava as placas do carro para não ser identificado pela Polícia

9 de janeiro de 2020
maniaco do sandero

Após diversos ataques e tentativas de estupro em Curitiba e Região Metropolitana, o homem que ficou conhecido na região como “Maníaco do Sandero”, acabou sendo reconhecido por uma das vítimas na Delegacia da Mulher após o mesmo ter sido identificado pela central de inteligência e preso pela PM.

O criminoso tem 30 anos e foi preso no Centro de Curitiba no início da noite desta quarta-feira (08/01). Com ele durante a abordagem da PM foram encontrados uma faca, arma de fogo, fitas adesivas e também um cassetete.

Ele circulava no mesmo Sandero prata, onde o carro está bem sujo por fora e também por dentro. A perícia irá verificar quais foram os últimos atos realizados dentro do veículo.

Confrontos eclodem em protesto em Paris contra reforma da previdência.

Ação do criminoso

Segundo a PM, o criminoso sempre mudava a placa do carro quando faria uma nova tentativa de estupro. No último dia 11 houve o furto de uma placa na cidade de Tubarão em Santa Catarina, local em que a inteligência da PM identificou ele entrando e saindo com o Sandero da cidade.

Sempre que ele terminava a ação, colocava a placa original do carro e continuava circulando.

As investigações acontecem desde o último dia 19 de dezembro. O que se sabe até o momento é que ele tem 30 anos, seria de Santa Catarina e teria feito seis vítimas até o momento, pelo menos as que foram denunciadas à polícia. Não se sabe se realmente a sua profissão é Uber.

O criminoso ficou em Curitiba até o dia 30 de dezembro, retornou para Santa Catarina e então voltou para Curitiba no último dia 02 de janeiro.

Os policiais já estavam monitorando ele a algum tempo nas estradas.

Reconhecimento

Para reconhecer o suspeito, uma das vítimas foi até a Delegacia da Mulher e então confirmou que ele é o criminoso. Agora outras vítimas deverão reconhecer que é ele mesmo, para que o processo criminal possa ser instaurado.

maniaco sandero retrato falado preso