Isis Valverde Fala sobre João de Deus e choca! 

A atriz Isis Valverde, manifestou a sua opinião sobre o caso polêmico do médium João de Deus, que está sendo acusado por estupro, assédio sexual e pedofilia, por mais de 300 vítimas.

Impacto das declarações feitas na internet

Por meio das suas redes sociais, a artista fez uma publicação aberta, para todos compartilharem o máximo possível, usando tags chamativas, como: Chega de abuso, Mexeu com uma, mexeu com todas, e Sexo frágil que nada.

Na declaração, a atriz disse que por anos João de Deus fez mal a muitas pessoas, como se as estivesse ajudando. Revoltada, a artista disse que não há mais espaço para continuar impunes, os crimes praticados pelo médium, e que devem ser constantemente denunciados.

Outros famosos se posicionaram diante da polêmica, em suas redes sociais, como a atriz Bruna Marquezine, que defendeu as vítimas, e reforçou a necessidade da aplicação de leis mais severas, aos criminosos.

Xuxa Meneghel, Marina e Ruy Barbosa também defenderam as vítimas dos abusos, feitos pelo médium João de Deus. 

Caso João de Deus

A Polícia Civil do Distrito Federal, indiciou o médium João de Deus, com a acusação de crime de violência e abusos sexuais, pedofilia e incesto. Os advogados de defesa do médium, dizem que ele é inocente, entrando com um pedido de liberdade junto ao Supremo Tribunal Federal.

Um dos relatos mais recentes do abuso, foi de uma mulher de 39 anos, ocorrido no dia 24 de outubro deste ano. A vítima disse percebeu que durante a sessão, ele deixou o seu órgão sexual exposto. 

A mulher disse ainda, que João de Deus pediu a ela que não contasse nada a ninguém, sobre o que aconteceu. Se for considerado culpado, o médium pode pegar de 2 a 6 anos de prisão. 

Alguns crimes de abusos sexuais cometidos por João de Deus, são muito antigos, e podem ter prescrito. O Ministério Público já recebeu 506 depoimentos, de vítimas de abusos sexuais pelo médium.  

Vítimas de seis países, e de vários estados brasileiros já prestaram o seu depoimento junto à Justiça. Os crimes eram praticados durante o atendimento do médium, na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, localizada no Entorno do Distrito Federal.

Apesar de se dizer inocente, a Polícia Civil não acredita na versão do médium, diante de tantas acusações semelhantes de estupro e abusos de diversas maneiras.

Além disso, o médium está sendo acusado também de fraude financeira, ao cobrar para fazer os atendimentos, mas tentar se aproveitar delas. Os funcionários e voluntários da Casa Loyola, dizem não acreditar que João de Deus seja culpado.

Antes de ser preso, João de Deus foi aplaudido pelos voluntários e funcionários da instituição. Após ser indiciado, o médium passou mal, de uma crise de hipertensão arterial, e precisou ser medicado e monitorado pelos médicos.

Mesmo depois das denúncias, vários visitantes chegaram ao lugar de van e ônibus, buscando o atendimento do médium, eram brasileiros de vários estados, holandeses e norte-americanos e admiradores.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here