Donald Trump e Xi Jinping, boas notícias após reunião no G20 do Japão 0 226

trump acordo g20 xi jinping

A Guerra Comercial entre os Estados Unidos e a China pode ter um futuro mais promissor após a reunião entre os presidentes Donald Trump e Xi Jinping na cúpula do G20, que aconteceu na cidade de Osaka, Japão. O encontro entre eles ocorreu neste dia 29/06 e marca o recomeço das negociações comerciais.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Durante a conversa, o presidente americano disse que o governo pretende não impor novas tarifas sobre as importações da China, pois acredita que as negociações estão tomando um rumo diferente e que trará benefícios para Washington e Pequim nos próximos dias.

Em uma de suas frase sobre o acordo comercial, Trump cita que o governo americano irá trabalhar com a China para ver se é possível chegar em um acordo e colocar um fim nesta guerra dos últimos meses.

Este era o encontro mais esperado da cúpula

Apesar do Brasil ter fechado um acordo histórico de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia, um dos encontros mais aguardados da cúpula do G20 era entre Donald Trump e Xi Jinping. Isso porque havia a expectativa dos países buscarem um acordo para colocar um fim na guerra comercial que se iniciou em 2018.

Trump disse que se for possível chegar a um acordo, será mais um evento histórico para a economia mundial. Um dos primeiros rumores sobre as negociações, seria o fim da imposição de tarifas sobre cerca de US$ 300 bilhões de produtos, onde em contrapartida, a China deverá comprar novos produtos agrícolas dos Estados Unidos.

Caso Huawei

A conversa entre os líderes dos EUA e China chegou até no caso Huawei. Trump informou que irá colocar um fim ao último bloqueio de empresas americanas, que não estavam mais autorizadas à vender seus produtos para a Huawei. As empresas poderão voltar a fazer negócios normalmente.

Ambos devem fazer uma nova rodada de negociações com base na igualdade e respeito mútuo entre as nações. Esta é uma das principais exigências da China para o futuro dos negócios. Xi enfatiza que a “cooperação e o diálogo” é muito melhor que os confrontos e desavenças. Ele pretende manter um contato constante com o americano para fortalecer as relações internacionais.

Previous ArticleNext Article
Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cuba é o próximo alvo das sanções dos Estados Unidos 0 124

sancoes a cuba pelos estados unidos

Além da guerra comercial travada com a China nos últimos anos, os Estados Unidos nesta semana impôs novas regras tarifárias sobre diversos produtos da União Europeia, principalmente sobre as aeronaves Airbus importadas no país.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Mas se essa faixa está descontente com as novas regras de comércio definida pelos americanos, as sanções não param de ocorrer e o próximo afetado é Cuba.

Porém os cubanos devem sofrer novas sanções não por uma possível guerra comercial, mas sim porque violaram regras dos direitos humanos e também por apoiar o governo de Maduro na Venezuela.

Tarifas sobre produtos da Europa causa rebuliço na economia mundial.

Sanções

As sanções foram confirmadas pelo Departamento de Comércio norte-americano nesta última sexta-feira (18/10). O comunicado oficial informou que o acesso de Cuba a aviões comerciais estará restrito. Os EUA também devem revogar as licenças de leasing que foram concedidas às companhias aéreas do governo cubano.

Outra sanção é com relação ao pedido de novas licenças, que a partir desta data está suspenso.

O comércio deve ser afetado com relação a introdução de bens estrangeiros com conteúdo dos Estados Unidos e restrições de exportações de Cuba para o país.

Cuba

O governo cubano ainda não se manifestou sobre o caso, mas a partir desta segunda feira devem ser avaliadas alternativas ou uma realização de negociações para tentar amenizar os impactos que estas ações podem causar no comércio local.

Militar pode estar por trás de caso de sargento preso com cocaína na Espanha 0 133

cocaina presa manoel sargento fab

A Polícia Federal continua suas investigações sobre o caso do militar brasileiro que foi preso transportando 39 quilos de cocaína utilizando o avião presidencial. A polícia espanhola prendeu o sargento Manoel Rodrigues, após o desembarque em um aeroporto da Espanha.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Com o avanço das investigações, pelo menos o que foi divulgado pela própria PF, cita que Manoel não agiu sozinho e que há fortes indícios de ligações com um traficante de Brasília.

É quase 100% de certeza de que este traficante com atuação nas cidades satélites de Brasília, está também envolvido em um esquema que pode envolver outro militar além do sargento.

A investigação vem apontando que Manoel era apenas o responsável por efetuar o transporte da droga, em um esquema que durou anos, sempre através dos aviões presidenciais.

Aviador do Brasil preso na Espanha com cocaína antes da parada do presidente.

O título conhecido no meio do tráfico é que o sargento seria “mula” no esquema. E a PF está bem convencida de que outro militar de alta patente pode ser um dos mandantes e comandantes no tráfico internacional.

Preso

Manoel continua preso após o caso envolvendo o avião da FAB. Ele ainda está em Sevilha na Espanha.

Most Popular Topics

Editor Picks