Skip to content

Irã bloqueia internet do país para evitar novos protestos

25 de dezembro de 2019
bloqueio internet ira protestos

O governo iraniano bloqueou o acesso à internet em diversas províncias do país. O motivo é que segundo uma agência de notícias do país, o governo pretende dificultar a organização de novos protestos através de aplicativos e redes sociais.

Os bloqueios acontecem principalmente com relação a sites estrangeiros. Nesta quarta-feira (25/12) já há confirmação de que o acesso não está mais disponível.

No mês passado diversos confrontos houveram no país, por conta do aumento no preço da gasolina. Diversos morreram nos confrontos e haviam muitas publicações nas redes sociais dos parentes da vítimas, onde elas mesmas estavam convocando a população para homenagens e outros protestos nesta quinta-feira (26/12).

Americanos estão rastreando um suposto “Presente de Natal” da Coreia do Norte.

Bloqueios à internet no Irã

A agência de notícias que vem publicando as informações é a ILNA, com base em uma fonte dentro do Ministério das Comunicações e da Tecnologia da Informação. Os bloqueios foram ordenados por autoridades de segurança no país e atingem principalmente as províncias de Fars, Curdistão, Alborz e Zanjã.

Mas está previsto que o bloqueio atinja também outras províncias no Irã.

Bloqueios assim são comuns no país. O último ocorreu em novembro, quando o governo bloqueou o acesso à internet por cerca de uma semana. O motivo foi semelhante ao de hoje, diminuir a força dos protestos sobre o aumento do preço dos combustíveis.

Na ocasião os protestos acabaram se tornando político e houve uma repreensão do governo, que agiu com força bruta, a maior nos 40 anos da República Islâmica na região.

Durante estes protestos a falta de internet dificultou a publicação de vídeos e comentários nas redes sociais. Outro “benefício” para o governo, foi a falta de comunicação para angariar apoiadores da causa.