Irã nega o anúncio de Trump sobre a derruada de um de seus drones pela força naval dos EUA 0 103

Irã nega o anúncio de Trump sobre a derruada de um de seus drones pela força naval dos EUA 1

O Irã negou na sexta-feira a alegação do presidente Donald Trump de que a força naval norte-americana destruiu um de seus drones e disse que todos os seus navios não tripulados estão seguros, em meio a fortes preocupações internacionais sobre a possibilidade de um conflito irromper. no Golfo Pérsico.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

O episódio dos drones

No último episódio, para testar os nervos da comunidade global em torno de uma travessia marítima estratégica, Trump disse na quinta-feira que o drone iraniano estava voando a cerca de 914 metros do navio de guerra americano Boxer, em uma “ação provocativa e hostil”. e que ele havia ignorado várias chamadas para se aposentar.

O Irã negou essa versão.

“Todos os drones pertencentes ao Irã no Golfo da Pérsia e no Estreito de Ormuz retornaram com segurança às suas bases depois de suas missões de identificação e controle”, disse Abolfazl Shekarchi, um porta-voz sênior das forças armadas, citado por a agência de notícias local Tasnim.

“E não há relatos de qualquer resposta operacional do navio norte-americano Boxer.”

Um funcionário dos EUA, que emitiu declarações sob condição de anonimato, disse que o drone foi desativado com uma manobra de saturação eletrônica.

As tensões no Golfo Pérsico continuam altas, temendo que os Estados Unidos e o Irã – seu inimigo de longa data – se envolvam em conflitos diretos. Mas apesar da dura retórica dos dois lados, Washington e Teerã até agora mostraram alguma moderação.

A chanceler alemã, Angela Merkel, disse estar preocupada com a situação na região.

“Claro que estou preocupado. Você não pode observar o que acontece nesta região se você se preocupar com a situação ”, disse ele em entrevista coletiva. “Todas as oportunidades possíveis devem ser tomadas para iniciar um contato diplomático para evitar a escalada”, disse ele.

Em outro evento relacionado a uma disputa igualmente inquietante entre o Irã e o Reino Unido, a Suprema Corte de Gibraltar concedeu uma prorrogação de 30 dias que permite às autoridades manter o petroleiro iraniano Grace 1 até o dia 15 de agosto, informou um jornal local.

O Irã disse que responderá ao que descreveu como “pirataria” britânica para a apreensão de seu cargueiro.

Fonte:Reuters Latin America

Previous ArticleNext Article
Graduada e Mestre em História. Faço parte da equipe de redação do portal TV É Brasil. Além de professora e historiadora, sou redatora web freelancer/autônoma. Uma verdadeira amante da cultura, arte e entretenimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado Islâmico ataca e faz 63 vítimas fatais em casamento 0 137

Estado Islâmico ataca e faz 63 vítimas fatais em casamento 4

Um terrível ataque terrorista em uma festa de casamento em Cabul, no Afeganistão, foi reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico. A tempos não era noticiado um ataque tão expressivo por parte destes terroristas.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

O ataque suicida matou 63 pessoas e deixou cerca de 180 feridos, onde entre as vítimas estão crianças e mulheres.

O ataque aconteceu na noite deste sábado (17/08), por volta das 23h no horário local afegão. Neste momento um homem bomba do grupo terrorista acionou um cinturão de explosivos, bem ao meio do salão de festas localizado em um bairro de minoria xiita na capital.

Durante o ataque os convidados dançavam e estavam festejando o casamento. Testemunhas disseram que havia mais de mil convidados na cerimônia.

Criança de 10 anos morre após ataque na Bahia.

Ataque suicida

A região vem sofrendo diversos ataques do Estado Islâmico nos últimos anos, onde já foram destruídas mesquitas, centros educacionais e outros locais com aglomerações xiitas. A guerra é por conta que o EI é sunita.

Uma festa de casamento no Afeganistão é um evento que sempre reúne centenas e milhares de convidados em enormes salões; Nestes salões os homens ficam separados de mulheres e crianças.

ataque terrorista afeganistao festa casamento

Ainda nesta semana outro ataque acabou matando Ahmadullah Azkhundzada, irmão do líder talibã afegão Haibatullah Akhundzada. Ele foi morto durante uma explosão na mesquita de Baluchistão, região sudoeste do Paquistão.

Estados Unidos e Afeganistão tentam acordo

O ataque suicida na região acontece bem em um momento onde os Estados Unidos tentam fechar um acordo com talibãs, outro grupo revolucionário que conta com diversos membros na região. Esse acordo visa reduzir em uma grande escala a presença de tropas americanas no país, algo que até o momento tem mantido a “ordem” na região.

Os americanos exigem que os insurgentes respeitem a ordem de cessar fogo, acabem com seus laços com a Al-Qaeda e que façam negociações com o governo de Cabul, para que a paz possa reinar na região.

Donald Trump quer muito um acordo na região pois deseja que cada vez menos tropas fiquem no Afeganistão. Até hoje já foram gastos mais de um trilhão de dólares em operações militares e trabalhos de reconstrução, sem contar o número de soldados americanos perdidos em batalha com grupos terrorista.

Estados Unidos congela bens de Nicolas Maduro.

Explosão radioativa misteriosa é confirmada na Rússia 0 161

Explosão radioativa misteriosa é confirmada na Rússia 5

Na última quinta-feira (07/08) houve uma explosão de um foguete da Rússia, onde houve indícios de propagação de radioatividade, que haviam sido “escondidos” pelas autoridades russas para a comunidade internacional.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Porém a empresa estatal nuclear Rosatom confirmou a explosão e também a morte de cinco pessoas e outros três feridos, que estão atualmente internados com queimaduras graves. O acidente ocorreu durante testes em um dos motores de foguete com propulsão líquida.

O caso ganhou proporções internacionais pois se tratava de um teste com “fonte de energia do isótopo”, que deveria atuar diretamente no sistema de propulsão. Em outras palavras, a propulsão deveria ser feita com uma fonte de energia nuclear, munido de muita radiação.

Nyonoksa

Uma publicação no site da região de Nyonoksa informou que praticamente todos os sistemas de mísseis usados pela marinha russa são testados por lá, inclusive os mísseis balísticos intercontinentais que são lançados no mar, os mísseis antiaéreos e os mísseis de cruzeiro.

Assim que houve a explosão, autoridades da região de Severodvinsk, que fica a 47 quilômetros a leste de Nyonoksa, obtiveram níveis de radiação muito mais altos do que o normal por um período de 40 minutos. Porém segundo a região, os números voltaram “ao normal”.

explosao em severodvinks russia

Mas desde o episódio de Chernobyl, países vizinhos fazem suas próprias medições para “confiar” melhor nos resultados.

Diante da situação os moradores das cidades de Arkhangelsk e Severodvinsk na Rússia, chegaram a comprar todo o estoque de iodo medicinal das farmácias.

Ameaça radioativa

O desespero na região se deve ao fato de se tratar de uma experiência militar russa, com explosão, confirmação do uso de materiais radioativos no sistema de propulsão e também o uso de roupas de proteção química e nuclear pelos médicos que foram responsáveis por evacuar os feridos em Nyonoksa.

O temor que vem desde o desastre nuclear de Chernobyl, em 1986, na Ucrânia, fez com que todo o iodo acabasse pois houve uma nuvem de radiação espalhada por toda a Europa.

O aumento de radiação nos ares de Severodvinsk chegou a 2 microsieverts por hora, um número muito acima dos 0,11 microsievets que normalmente é computado na região. Porém mesmo diante do temor, os níveis de radiação neste caso são considerados muito pequenos para causar qualquer dano ao corpo humano.

As informações estão bem sigilosas e neste momento estão sob os critérios do Ministério da Defesa. Ele deu uma declaração de que não houve substâncias químicas nocivas lançadas na atmosfera e que os níveis de radiação estão entre o que é considerado “normal”.

Most Popular Topics

Editor Picks