Senado dos EUA rejeita proposta que proibia casamento gay 0 160

senado reprova casamento gay

O Senado dos Estados Unidos rejeitou, nesta quarta-feira, dia 14, a emenda que pretendia proibir a realização de casamentos homossexuais no país. A medida era defendida pelo Partido Republicano do presidente George W. Bush conseguiu 50 votos contra 48, contudo, necessitava de, no mínimo, 60 votos no Senado do total de 100 possíveis.

Caso os votos necessários fossem conseguidos, a emenda iria para uma votação formal onde precisaria de 67 votos favoráveis para ser aprovada.

Os democratas acusaram os republicamos de terem apresentado a medida visando mobilizar a ala conservadora em busca de votos para as eleições presidenciais. Antes mesmo da proposta ser rejeitada, os republicamos já afirmavam que continuariam lutando pela sua aprovação no próximo ano.

Previous ArticleNext Article
Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Primeira Ministra do Reino Unido é pressionada para estabelecer data de sua saída do governo 0 41

primeira ministra do reino unido theresa may

A primeira ministra do Reino Unido, Theresa May, estará sob nova pressão de altos membros de seu Partido Conservador na quinta-feira para estabelecer um cronograma claro para a sua saída do governo.

Leia também:35 corpos encontrados enterrados ao redor da cidade de Guadalara, no México.

Os contratempos do Brexit

primeira ministra do reino unido theresa may

O acordo do Brexit de maio foi rejeitado três vezes pelo parlamento e semanas de negociações com o Partido Trabalhista da oposição, cuja idéia era profundamente impopular entre muitos conservadores, não conseguiram encontrar um consenso sobre o caminho a seguir.

Leia também:Damares Alves diz não para boato sobre saída do governo.

Atolados no impasse do Brexit e forçados a adiar a saída da Grã-Bretanha em 29 de março da UE, os conservadores sofreram grandes perdas nas eleições locais este mês e estão perdendo nas pesquisas de opinião antes das eleições de 23 de maio.

A saída da primeira ministra do Reino Unido

A primeira ministra do Reino Unido planeja colocar seu acordo em uma quarta votação no Parlamento no início de junho. Apesar de ela ter prometido deixar o cargo depois que seu acordo for aprovado pelos legisladores, muitos de seu partido querem que ela deixe claro quando sairá, se não for.

“Agora ja é tempo para a primeira ministra do Reino Unido aceitar que o jogo acabou. Sua liderança falhou e sua autoridade foi abatida ”, escreveu Nick Timothy, seu ex-chefe de gabinete, no jornal Daily Telegraph.

“Todos os dias desperdiçados tornam a vida mais difícil para quem leva a Grã-Bretanha para o futuro. Precisamos acabar com essa humilhação nacional, entregar o Brexit e salvar os conservadores. A primeira-ministra, lamento dizer, deve cumprir seu dever e ficar de lado”.

A primeira ministra do Reino Unido deve se encontrar com o executivo do influente comitê de 1922 do partido em torno de 1030 GMT na quinta-feira. O comitê exigiu que ela estabelecesse um cronograma claro para sua saída caso seu acordo fosse rejeitado novamente.

Se ela se recusar, alguns querem mudar as regras quando ela pode ser expulsa. Maio sobreviveu a um voto de desconfiança em dezembro, e sob as regras atuais do partido não pode ser desafiado novamente por um ano.

Brasil busca a aprovação chinesa para cana geneticamente modificada 0 46

aprovação chinesa para cana geneticamente modificada

A ministra da Agricultura do Brasil terá uma reunião na quinta-feira a fim de buscar a aprovação chinesa para cana geneticamente modificada, que deverá ser amplamente usada no Brasil nos próximos anos.

Ministra da agricultura dialogará para obtenção da aprovação chinesa para cana geneticamente modificada

aprovação chinesa para cana geneticamente modificada
Reprodução/Cana Online

A ministra Tereza Cristina Dias disse à Reuters em Pequim nesta quarta-feira, em sua primeira visita ao maior comprador de produtos agrícolas do Brasil, que levantaria a questão dos transgênicos durante uma visita à Administração Geral das Alfândegas da China na quinta-feira. Em outras palavras, ele debaterá com autoridades para conseguir aprovação chinesa para cana geneticamente modificada.

+Donald Trump propõe plano meritocrático para imigração nos EUA.

As autoridades brasileiras argumentaran que o açúcar não tem traços de genes modificados depois que a cana GM é processada, semelhante ao óleo de soja feito de soja transgênica.

“Exportamos açúcar e exportamos açúcar produzido a partir de cana transgênica. O açúcar em si não é geneticamente modificado, então vamos explicar sobre o processo científico e explicar por que o açúcar não deve ser considerado pela ciência como um produto transgênico ”, disse Dias à Reuters por meio de um tradutor.

+Forças de segurança paquistanesas vasculharam hotel após ataque fatal em Gwadar.

O CTC (Centro de Tecnologia de Cana) do Brasil desenvolveu a variedade de cana GM que é resistente à broca da cana, o que poderia reduzir os custos com pesticidas.

As usinas do maior exportador de açúcar do mundo já estão testando a variedade.

O governo do Brasil aprovou o uso comercial de cana GM, e a Food and Drug Administration dos EUA determinou que é seguro consumir açúcar produzido a partir dessa cana.

+35 corpos encontrados enterrados ao redor da cidade de Guadalajara.

“A produção dessas variedades aumentará muito no Brasil, então é algo que precisamos discutir”, disse Dias.

As relações comerciais com a China e a exportação de cana

A China tem sido lenta na aprovação de alimentos geneticamente modificados em geral. No mês passado, um funcionário do Ministério da Agricultura do Brasil reclamou que as aprovações chinesas levam de cinco a seis anos, em comparação aos 240 dias de 2010.

A ministra disse que também levantaria a questão de 79 frigoríficos buscando aprovação para exportar carne bovina, aves, suínos e outras carnes para a China. Apenas 10 deles foram inspecionados por oficiais chineses de qualidade de alimentos até o momento.

“Uma coisa que vamos discutir é se é necessário visitar todas as plantas ou se elas podem selecionar uma amostra”, disse Dias.

Ela acrescentou que o ministério estava construindo um novo relacionamento com a administração alfandegária da China, que só recentemente assumiu o papel de aprovar as importações depois de uma mudança do governo chinês.

O Brasil é um dos poucos países capazes de suprir a China com quantidades significativas de carne quando experimenta uma grande queda na produção de carne suína esperada para o final deste ano devido ao surto de peste suína africana, disse Dias.

Most Popular Topics

Editor Picks