Último parente vivo de Hitler é preso por pedofilia 0 75

romano lukas hitler preso pedofilia

O último parente vivo de Adolf Hitler, pelo menos é o que diz Romano Lukas Hitler, foi preso por pedofilia nesta quinta-feira (05/09), após beijar uma adolescente de 13 anos. Ele que mora na cidade de Goerlitz na Alemanha, tem 69 anos.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Tudo começou quando Romano Lukas foi até uma residência onde o dono era responsável por vender objetos usados. Mas Lukas não tinha interesse nos objetos, apenas na filha do trabalhador.

O beijo foi dado nas bochechas e no pescoço da garota, após alguns dias levando doces, roupas e outros presentes até a sua casa. Segundo o pai, Piotr, Lukas Hitler chegou a levar flores de plástico e pedir a moça em casamento. Logo após os beijos ele foi denunciado à polícia por pedofilia.

Durante seu depoimento no tribunal, o parente de Hitler se defendeu dizendo que era um beijo inofensivo e que este era um costume alemão de “boas vindas”. Mas o juiz responsável pelo caso não levou em consideração e condenou o réu. Ele teve que pagar uma multa de 800 euros e está em liberdade.

O juiz decidiu que ele não poderá também se aproximar da adolescente.

Último parente vivo do nazista Hitler

Romano Lukas de Goerlitz, diz que o pai de Adolf Hitler, Alois, teve um irmão mais novo, onde o seu neto acabou migrando para a Eslováquia após o fim da Segunda Guerra Mundial. Esse neto é o seu pai, que veio a falecer e Lukas foi encaminhado para um monastério e depois adotado por uma família polonesa.

O alemão Hitler diz não se incomodar com o sobrenome, onde o mesmo se encontra na sua carteira de identidade, cartões de crédito e até no passaporte. Sua maior dificuldade com isso é na hora de procurar emprego, pois acaba gerando um certo “temor”. Mas ele diz que esta é uma “cruz que precisa carregar”.

Previous ArticleNext Article
Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

STF manda abastecer navio do Irã mesmo contra vontade da Petrobras 0 124

bavand navio iraniano

Após os problemas com os Estados Unidos e Reino Unido, a Petrobras estava barrando o abastecimento do navio iraniano Termeh, que deveria sair durante esta semana do Porto de Paranaguá, no litoral paranaense totalmente abastecido para retornar ao seu país de origem, o Irã.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Mas neste sábado (27/07) a mando do Supremo Tribunal Federal (STF), Termeh e outro navio iraniano, o Bavand, a Petrobras teve que iniciar o abastecimento ainda na madrugada. A fornecedora havia recusado o abastecimento por que temia uma repressão americana, levando em consideração os últimos problemas com o país árabe.

Termeh foi abastecido e já a partir das 13h seguia rumo ao litoral catarinense, quando deve finalmente seguir viagem para o Irã. Já Bavand deve seguir viagem ainda nesta madrugada de sábado para domingo.

A decisão partiu de Dias Toffoli, o presidente do STF, que já havia resolvido o caso na última quarta-feira (24/07), mas somente neste final de semana os navios iranianos começaram o abastecimento.

Termeh e Bavand

MV Bavand, petroleiro do Irã, seguirá viagem para o porto de Bandar Iman Khomeini (IRBIK). Ele chegou no porto de Paranaguá no último dia 08 de junho, onde foi carregado com 48 mil toneladas de milho e cerca de 1,3 mil toneladas de combustível para o Irã. A viagem até Bandar deve durar 37 dias.

Termeh estava no porto paranaense desde o último dia 09 de junho, onde carregará 600 toneladas de combustível e aproximadamente 60 mil toneladas de milho. Antes de seguir até Bandar, ele passará pelo Porto de Imbituba em Santa Catarina.

Programação de abastecimento

A empresa responsável por efetuar o abastecimento dos navios, que é uma terceirizada da Petrobras, disse que Bavand e Termeh estão sob a agenda da agência marítima e precisaram esperar na fila do porto para o abastecimento.

Neste ano ao todo seis navios estrangeiros passaram por Paranaguá apenas para abastecer o combustível fornecido pela Petrobras. Eles seguiram viagem para os seus países de origem que eram além do Irã, também a Dinamarca, Libéria e Bahamas.

O bloco em favor da reforma da Constituição não atinge a maioria necessária no Senado japonês 0 67

O bloco em favor da reforma da Constituição não atinge a maioria necessária no Senado japonês 7

O bloco governista do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, obteve uma maioria sólida nas eleições para a Câmara Alta no domingo, mas sua coalizão e seus aliados não alcançaram a maioria de dois terços necessária para começar a reformar a constituição pacifista, disse no canal de Televisão NHK.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

A derrota governista

Abe, que tomou posse em dezembro de 2012 com o compromisso de revitalizar a economia e fortalecer os serviços de defesa, está a caminho de se tornar o primeiro-ministro do Japão com mais anos no cargo, se permanecer no poder até novembro. que é uma ressurreição impressionante depois de terminar o seu primeiro mandato de um ano em 2007.

No entanto, a participação caiu pela primeira vez em 50% nas eleições nacionais desde 1995, um sinal de que muitos eleitores não sentem que têm uma opção atraente. Este seria o segundo nível mais baixo desde que os registros começaram após a Segunda Guerra Mundial, disse o governo.

O Partido Liberal Democrático (PLD) de Abe e seu sócio menor, o partido Komeito, conquistaram 71 dos 124 assentos que são disputados na Câmara Alta do Parlamento, nos quais há 245 assentos, mostrou a NHK.

No entanto, a NHK disse que o bloco dominante e seus aliados não alcançaram os 85 assentos necessários para manter a “super maioria” de dois terços necessária para começar a rever o artigo 9 da constituição pacifista, a fim de legitimar ainda mais as forças. armado, uma medida muito controversa.

Abe disse que o tamanho da vitória mostra que os eleitores querem discutir a mudança da Magna Carta pela primeira vez desde sua promulgação após a derrota do Japão na Segunda Guerra Mundial.

“É claro que não podemos dar o momento certo por garantido, mas eu gostaria de alcançá-lo (reforma constitucional) de alguma forma durante o meu mandato”, disse Abe na televisão no domingo à noite. Seu mandato como presidente do PLD se estende até setembro de 2021.

Mudar a constituição seria um passo de grande valor simbólico, que destacaria a distância que o país está experimentando em relação ao pacifismo pós-guerra.

O Artigo 9, se tomado literalmente, proíbe a manutenção de um exército, mas foi estendido para permitir às forças armadas acusadas de autodefesa.

Sem uma maioria de dois terços, Abe provavelmente tentará atrair outros parlamentares da oposição para apoiar sua proposta de consagrar os militares à constituição, mas a tentativa pode ser complexa em face das eleições para a Câmara dos Deputados, que serão realizadas em em algum momento nos próximos dois anos.

Fonte:Reuters Latin America

 

Most Popular Topics

Editor Picks