Trump se encontra com Theresa May e a rainha Elizabeth II 0 64

trump melina londres

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, chegou a Londres na manhã desta segunda-feira (03/06), onde deverá passar três dias no Reino Unido, com o foco de visitar a primeira ministra britânica, Theresa May e também a rainha Elizabeth II.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Mas como o presidente americano gosta de uma polêmica, durante a viagem Trump lançou um tweet contra o prefeito de Londres, Sadiq Khan, criticando o seu trabalho na cidade. No tweet ele escreveu:

“Sadiq Khan, que faz um péssimo trabalho como prefeito de Londres, tem sido de modo insensato ‘desagradável’ com o presidente dos Estados Unidos, de longe o aliado mais importante do Reino Unido. Ele é um total perdedor que deveria se concentrar no crime em Londres, não em mim…”

Sadiq neste final de semana criticou toda a cordialidade que está sendo oferecendo ao americano, principalmente por ser apenas uma visita de Estado. O prefeito é do Partido Trabalhista e é contra as políticas adotadas por Trump, o comparando inclusive com os fascistas do século XX.

No seu artigo publicado no jornal The Observer ele compara o presidente aos extremistas Viktor Orban (Hungria), Marine Le Pen (França), Matteo Salvini (Itália) e Nigel Farage (Reino Unido. Além desta publicação, no final de 2017, Khan chegou a pedir à Theresa May que não realizasse qualquer convite para Trump ir até o Reino Unido.

Encabeçado inclusive por Khan e outros ativistas, a última visita de Trump em julho de 2018 teve diversos protestos. Foram usadas diversas faixas e até mesmo um balão inflável gigante do Trump bebê, encarado como uma verdadeira afronta pelos apoiadores do presidente.

Trump e a rainha Elizabeth II

Donald Trump e Melania Trump, a primeira dama dos Estados Unidos, devem se hospedar na residência do embaixador americano em Londres. O casal americano deve ser recebido em uma cerimônia privada pela rainha Elizabeth II, no Palácio de Buckingham, onde devem ter um agradável almoço.

Trump deve nesta tarde visitar a Abadia de Westminster, e depois tomar o famoso chá inglês, com o príncipe Charles e sua esposa Camila, herdeiros do trono britânico. A noite Trump deve reencontrar com a rainha Elizabeth, participando de um banquete.

Foto divulgação: Doug Mills/The New York Times

Previous ArticleNext Article
Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trump se envolve na crise britânica do Brexit 0 70

crise britânica do Brexit

O presidente dos EUA, Donald Trump, chega à Grã-Bretanha na segunda-feira em uma visita de Estado com perigo diplomático, já tendo humilhado a primeira-ministra Theresa May sobre Brexit e a desafiado a ser mais dura ao lidar com a Huawei na China. Ele se envolveu e envolve na crise britânica do Brexit.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Leia também:Palestinos afirmam que “acordo do século” proposto pelos EUA quer acabar com a causa palestina.

A crise britânica do Brexit e a intervenção de Donald Trump

crise britânica do Brexit

Trump e sua esposa, Melania, serão presenteados com uma exibição da pompa real britânica durante a visita de 3 a 5 de junho: almoço com a rainha Elizabeth, chá com o príncipe Charles, um banquete no Palácio de Buckingham e uma visita à Abadia de Westminster. de monarcas ingleses por 1.000 anos.

Além da pompa, no entanto, o 45º presidente dos Estados Unidos, orgulhosamente imprevisível, também traz exigências: ele elogiou um possível sucessor mais radical de apoio a Brexit em maio e seus emissários pediram uma posição britânica mais rígida em relação ao gigante das telecomunicações Huawei. Com isso, Trump se envolve ainda mais na crise britânica do Brexit.

Leia também:Ataque com bomba que alveja comboio dos EUA faz várias vítimas.

Em entrevista ao jornal Sunday Times, Trump disse que o próximo líder britânico deve enviar o arquirxitano Nigel Farage para conduzir negociações com a UE. A Grã-Bretanha deve deixar a UE este ano, disse Trump.

“Eles precisam fazer isso”, disse ele. “Eles têm que fechar o negócio.”

“Se eles não conseguirem o que querem, eu iria embora. Se você não conseguir um acordo justo, você vai embora.

As declarações e atitudes de Trump em relação ao Brexit

Trump repetiu seu apoio aos candidatos a suceder em maio, que disseram que a Grã-Bretanha deve sair na data prevista para 31 de outubro, com ou sem acordo. Essa possibilidade de sair sem acordo agrava ainda mais a crise britânica do Brexit.

Os candidatos incluem o ex-secretário de Relações Exteriores Boris Johnson, que Trump elogiou em entrevista ao jornal The Sun nesta sexta-feira, juntamente com o ex-ministro Brexit Dominic Raab e o ministro do Interior Sajid Javid.

Leia também:Saiba como é possível visitar Chernobyl, cidade cujo acidente nuclear inspirou série da HBO.

Trump disse que foi um erro para os conservadores não envolver Farage, o líder do partido Brexit, em conversações com Bruxelas após seu sucesso nas eleições do Parlamento Europeu no mês passado.

“Eu gosto muito do Nigel. Ele tem muito a oferecer – ele é uma pessoa muito inteligente ”, disse Trump. “Eles não o trarão, mas pensem em como eles se sairiam se o fizessem. Eles ainda não descobriram isso ainda.

Na conta de divórcio do Brexit, Trump disse: “Se eu fosse eles, não pagaria 50 bilhões de dólares. Esse é um número tremendo ”.

Um encontro com Johnson, favorito para suceder em maio, ou Farage, um bombástico ativista anti-establishment, seria visto como um desprezo por May, que está se recusando após negociar um acordo Brexit que o parlamento poderia ratificar.

Autoridades britânicas estão particularmente preocupadas com a possibilidade de Trump acumular ainda mais ignomínia em maio, que lutou em vão para unificar seus representantes conservadores por trás de um acordo e chorou ao anunciar o fim de sua liderança em Downing Street no mês passado.

Tsunami em El Salvador! População em alerta 0 69

Tsunami em El Salvador! População em alerta 3

Quinta-feira (30/05) está sendo marcada por desastres naturais nas Américas. No Brasil diversas regiões, principalmente no sul do país amanheceram sob fortes tempestades, colocando toda a população em estado de alerta.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Já na América Central, a região de El Salvador amanheceu a quinta-feira sob um terremoto de 6.6 graus de magnitude, levando as autoridades da região a emitirem um alerta de emergência sobre um eventual risco de tsunami.

O terremoto ocorreu por toda a costa do Pacífico. O Instituto de Geofísica Americano (USGS, sigla em inglês), informou que o epicentro do terremoto ocorreu a 40 quilômetros sentido sul da capital do país, San Salvador. A cidade mais próxima a sentir os efeitos do terremoto foi La Libertad, estando a apenas 27 quilômetros do tremor.

Tsunami em El Salvador

O alerta de Tsunami foi emitido pelas autoridades do Meio Ambiente de El Salvador, através de sua conta oficial no Twitter. O Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais, publicou a seguinte mensagem às 6hs desta manhã:

“Sismo Mag. 6.6 ocurrido a las 3:03 hora local. PTWC emite advertencia de Tsunami para El Salvador.”

Tsunami em El Salvador! População em alerta 4

A indicação das autoridades é que todas as famílias busquem um local seguro e fiquem longe de potenciais regiões de quedas de árvores e descargas elétricas.

Most Popular Topics

Editor Picks