Skip to content

Gangue de Londres bate em estudante de Cingapura, o motivo? Coronavírus

3 de março de 2020

Um estudante de Cingapura que está morando em Londres apanhou de uma gangue local sob a alegação de que “seu povo” está espalhando coronavírus no Reino Unido.

Jonathan Mok foi espancado por uma gangue local sem motivo qualquer, apenas pelo fato dele ser de Cingapura. Durante as agressões Mok disse ter escutado eles falarem sobre o coronavírus e que pessoas como ele estão espalhando a “praga” pelo mundo.

Jonathan Mok tem 23 anos e sofreu diversas fraturas em seu rosto, onde poderá ser necessário ter que passar por uma cirurgia reconstrutiva.

O ataque ocorreu em Oxford Street.

Até alta do paciente, plano de saúde coletivo não pode finalizar tratamento, decide o STJ.

Racismo e xenofobia por conta do Coronavírus

O estudante fez uma publicação em seu Facebook e classificou os agressores como covardes. Ele é filho de um inglês com uma chinesa. Ele vive e estuda em Londres nos últimos dois anos e relatou que já sofreu outros abusos racistas e xenofóbicos antes do surto de coronavírus.

Ele relata que havia passado por um grupo de jovens quando disseram algo e ele só conseguiu entender a palavra “Coronavírus”. O grupo veio para cima dele e um dos jovens lhe deu um soco. Tentando ainda entender a situação ele acaba tomando outro soco.

Alguns que passavam pelo local tentaram argumentar com o grupo dizendo que quatro contra um não era justo.

“Um deles tentou me chutar e disse: Não quero seu coronavírus em meu país.” Em seguida mais um soco vem em sua direção e acaba acertando o seu nariz.

“Se vocês pensam que atacar alguém menor lhe faz um grande homem, saiba que isso não é verdade. Só faz de vocês um bando de covardes. Já enfrentei muitas outras pessoas intimidantes ao longo de minha vida”.

Além do texto, Jonathan publicou imagens do seu rosto após a agressão. O olho estava inchado e havia bastante sangue. Após alguns dias ele publicou uma outra imagem, onde seu rosto ainda permanece desfigurado.

Prisão dos envolvidos

Um porta-voz da polícia local disse que o ataque ocorreu em Oxford Street, bem próximo à estação Tottenham Court Road. Até o momento ninguém foi preso, mas as câmeras de segurança da região estão sendo avaliadas e a qualquer momento eles podem ser presos.