Skip to content

Restituição Imposto de Renda 2019, primeiro LOTE do LEÃO já disponível

10 de junho de 2019
primeiro lote imposto de renda pf

Já é possível realizar a consulta do primeiro lote da restituição do Imposto de Renda 2019. A Receita Federal informou que as declarações e valores podem ser consultados desde às 9hs desta segunda-feira, dia 10 de junho de 2019.

Além do primeiro lote da restituição do Imposto de Renda de Pessoas Físicas (IRPF) deste ano, é possível conferir os lotes residuais dos anos anteriores. A Receita informou que deverão ser pagos neste lote, cerca de 5,1 bilhões de reais à contribuintes idosos, deficientes e portadores de doença grave, num total de 2.573.186 contribuintes.

Os valores deverão começar a ser pagos já no próximo dia 17 de junho.

Consultas do 1º Lote IRPF 2019

As consultas poderão ser realizadas através do próprio site da Receita Federal. Outra alternativa é através do aplicativo da Receita ou através do telefone 146. Hoje o aplicativo é a melhor opção, pois permite a consulta das declarações, situação cadastral do CPF e mais, todos consultados diretamente na base de dados do órgão do Governo.

Fazendo a consulta

Fazendo a verificação através do Meu Imposto de Renda da Receita Federal (APP), será preciso gerar um código de acesso, através do número do CPF, incluindo a data de nascimento e os recibos de entrega das 2 últimas declarações (2018 e 2019).

Primeiro lote do IRPF 2019

Estão neste primeiro lote da restituição do Imposto de Renda cerca de 245.522 idosos acima dos 80 anos, 2.174.038 idosos com idades entre 60 e 79 anos e cerca de 153.596 contribuintes com algum tipo de deficiência física, mental ou moléstia grave. Estes fazem parte da prioridade do recebimento dos valores.

Neste ano a Receita Federal recebeu um total de 30.677.080 declarações.

Com a consulta do Lote é possível verificar se a declaração foi processada. A partir da consulta, se verificada a inclusão na fila de pagamentos, é porque todas as informações prestadas na declaração estão coerentes com os dados da Receitam indicando que o contribuinte não caiu na malha fina do Governo Federal.