ENEM 2020 pode ser adiado por surto de COVID-19 0 27

enem 2020 adiado por surto de coronavirus

Já há a cogitação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) adiar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em decorrência do surto de coronavírus (Covid-19).

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Até então há propostas em adiar por ao menos 15 dias a data inicial. Porém o prazo irá variar de acordo com as medidas de isolamento nos próximos dias, pois não é possível prever o fim da suspensão das aulas no Brasil. Há quem defenda um adiamento de pelo menos 20 dias.

O Enem 2020 seria aplicado nos dias 11 e 18 de outubro digitalmente e na versão tradicional nos dias 1 e 8 de novembro.

A grande dificuldade hoje é com relação a conclusão do ensino médio. Com as escolas fechadas e o cronograma atrasado, o conteúdo não seria passado para os alunos e não será possível fazer uma prova com todas as matérias que normalmente são abordadas no Ensino Médio.

A decisão final sobre o adiamento ou não da prova deve partir do ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Até o fim de março uma decisão sobre o edital deverá ser publicada. Toda a equipe responsável pela prova vem trabalhando para que os processos relacionados à prova, como por exemplo as licitações, não venham a ser prejudicadas pela quarentena.

Em um primeiro momento a data da aplicação da prova poderia ser adiada, mas há também a necessidade de mudar o cronograma de inscrições, solicitação de isenção e tudo que esteja relacionado à prova.

Empresas brasileiras que anunciaram a paralisação por conta do COVID-19.

Datas devem ser alteradas

Mas em um resumo da avaliação do Inep, como as coisas estão acontecendo nos últimos dias, as datas pré estabelecidas não poderão ser cumpridas como ocorreu em 2019. Há até a possibilidade do ENEM 2020 ser transferido para o início de 2021, tendo dois exames em um ano.

Todos os impactos das decisões estão sendo analisados e quais possíveis consequências para outros programas do governo como o do Sistema de Seleção Unificada (SISU), que precisa da nota do Enem para selecionar candidatos às universidades.

Enem digital

Dar um grande passo em relação ao Enem Digital também não deve alterar em nada, já que as provas são feitas com aglomeração de alunos nas salas destinadas para esta modalidade. Hoje também não há uma estrutura para que todos os milhares de candidatos faça o Enem no formato digital.

Previous ArticleNext Article
Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Hidroxicloroquina se esgota em farmácias pelo Brasil após fala de Trump 0 41

hidroxicloroquina se esgota nas farmacias para tratar coronavirus

Em seu último discurso desta quinta-feira (19/03), o presidente americano, Donald Trump, disse que remédios a base de Hidroxicloroquina, pode ter efeitos bem promissores no combate ao coronavírus. Somente este pronunciamento foi motivo para que a droga se esgotasse em farmácias pelo Brasil.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

A ANVISA já se pronunciou e disse que os remédios com esta composição contam com efeitos benéficos contra malária, reumatismo, inflamação nas articulações, lúpus e outros, mas nada conclusivo em relação ao COVID-19.

Diversos portadores destas outras enfermidades podem encontrar dificuldades para encontrar a medicação de agora pra frente. Muitas farmácias estão vendendo o medicamento mesmo sem receita ou prescrição médica. Ficando sem o medicamento, as doenças desta parte da população pode se agravar e eles podem ficar ainda mais em risco.

Japão mais próximo de lançar a vacina contra COVID-19 com base em FAVIPIRAVIR.

Há pessoas que vem fazendo apelos para que as farmácias não vendam sem receita médica, para que o medicamento não se torne escasso na grande maioria das regiões.

Porém a Hidroxicloroquina não exige receita para comprar e como é um remédio bem exclusivo, são poucas as caixas em estoque, o que leva ao esgotamento nas farmácias pelo Brasil.

Efeitos colaterais

O presidente americano só citou parte das informações sobre a cloroquina, mas não informou que há sim efeitos colaterais, principalmente na automedicação e que não há estudos para indicar em qual estágio do coronavírus o remédio teria algum efeito relevante.

A automedicação representa um grave risco para à saúde.

Estudos

No Brasil, Arthur Weintraub, acessor especial do presidente, disse que há um pequeno estudo sobre a droga, nada ainda conclusivo. A Cloroquina juntamente com a Azitromicina, um antibiótico, apresentou uma eficácia no tratamento segundo as primeiras avaliações.

Na França já realizaram um estudo clínico com essa combinação em 20 pacientes e realmente houve uma redução na carga viral dos enfermos, mas por ser um número pequeno de “cobaias”, a eficácia tem resultado limitado, não indicando a evolução clínica.

Mas no caso do estudo francês, o vírus desapareceu no período de 6 dias.

Até o momento o remédio com maior eficácia no tratamento é o Favipiravir, que foi desenvolvido no Japão e em um breve estudo, mostrou resultados significativos em 340 pacientes. A China deve em breve publicar um estudo detalhado do uso do favipiravir.

Japão mais próximo de lançar a vacina contra COVID-19 com base em FAVIPIRAVIR 0 84

japao muito proximo de descobrir cura para coronavirus

A cura para o coronavírus Covid-19 pode estar mais próxima do que você imagina. O Japão é um dos países onde os testes estão mais avançados e inclusive há boas respostas em relação a outro medicamento já existente e que age contra o vírus do Influenza, o Favipiravir.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

As autoridades médicas chinesas já anunciaram que o país vizinho vem usando o medicamento para tratar pacientes com coronavírus.

O jornal inglês “The Guardian” informou que um funcionário do ministério de ciências e tecnologia da China chamado Zhang Xinmin, anunciou que o Fujifilm Toyama Chemical do Japão, já produziu resultados bem animadores nos casos existentes em Wuham.

Os testes foram feitos em 340 pacientes com coronavírus. Zhang cita que o tratamento tem um alto grau de segurança e que é super eficaz no tratamento do COVID-19. Quem recebeu o medicamento em Shenzhen, testou negativo para o corona quatro dias após terem sido constatados como positivos.

Aqueles que não foram tratados com a droga, apresentaram resultados piores do que os que foram.

Espanha fecha praias e proíbe banhos de mar em tentativa de impedir surto!

Exames comprovam eficácia

A grande maioria dos exames de raio X de pacientes que se trataram com a droga japonesa (Favipiravir) apresentaram uma melhoria pulmonar em 91% dos casos. Os casos foram comparados com pacientes que não foram tratados com a droga, que acabaram representando 62%.

Os médicos japoneses estão usando o medicamento em estudos clínicos de pacientes com coronavírus que apresentaram sintomas leves e moderados. A finalidade é impedir a multiplicação do vírus nestes pacientes, já que o Ministério da Saúde do Japão, informou que em casos graves a eficácia não seja tão grande.

A China, Estados Unidos, Japão e Itália estão a todo vapor no desenvolvimento de uma vacina 100% eficaz. Nesta quarta-feira (18/03) o presidente americano, Donald Trump, fará um pronunciamento muito importante a partir das 13h (horário de Brasília).

 

Most Popular Topics

Editor Picks