Alíquotas do saque do FGTS 2020 de contas ativas e inativas 0 154

saque fgts 2020 aliquotas

Na noite desta quarta-feira (24/07) a equipe econômica do Governo anunciou mudanças com relação ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), onde de agora em diante será possível realizar um saque de até R$ 500 em 2019 e a partir de 2020 os saques se tornam anuais, porém serão feitos através de alíquotas específicas, conforme os valores presentes nas contas.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Primeiro é preciso saber que quem quiser realizar estes saques deverá comunicar à Caixa Econômica Federal a partir do mês de outubro deste ano. Mas quem optar por receber os pagamentos anuais, deverá estar ciente de que não poderá mais fazer o saque total da conta se for demitido sem justa causa.

Quem optar por saques anuais do Fundo de Garantia, só poderá voltar a modalidade que permite o saque total em caso de demissão sem justa causa, somente após dois anos desta mudança.

As alíquotas de saque para 2020 já foi divulgada, porém a Caixa ainda irá gerar um calendário de pagamentos, que será divulgado em seu site oficial.

Multa de 40%

O cálculo da multa de 40% pago em demissões sem justa causa porém não sofre alterações, sendo ainda uma obrigação do empregador.

Como irá funcionar o saque do FGTS?

No caso do saque fgts anual será permitido resgatar um percentual do saldo total. Para quem tem até R$ 500 de saldo, poderá sacar 50% do valor. Essa porcentagem diminui até 5% quando atinge a marca de R$ 20 mil ou mais.

Além da porcentagem o governo definiu um “bônus” para quem tem mais de R$ 500,01 de saldo, que nada mais é do que uma parcela adicional fixa para cada uma das alíquotas.

Todas as alíquotas e valores do FGTS 2020

  • Trabalhadores com 1 a 500 reais, alíquota de 50% sem parcela adicional;
  • Trabalhadores com 500,01 a 1000 reais, alíquota de 40% mais parcela adicional de R$ 50;
  • Trabalhadores com 1000,01 a 5000 reais, alíquota de 30% mais parcela adicional de R$ 150;
  • Trabalhadores com 5000,01 a 10.000 reais, alíquota de 20% mais parcela adicional de R$ 650;
  • Trabalhadores com 10.000,01 a 15.000 reais, alíquota de 15% mais parcela adicional de R$ 1150;
  • Trabalhadores com 15.000,01 a 20.000 reais, alíquota de 10% mais parcela adicional de R$ 1900;
  • Trabalhadores com acima de 20.001 reais, alíquota de 5% mais parcela adicional de R$ 2900.

Por exemplo: Quem tem R$ 1500 no FGTS recebe sobre uma alíquota de 30%, recebendo R$ 450 + a parcela adicional de R$ 150, totalizando um saque de R$ 600.

Consulte o seu saldo do FGTS: www.caixa.gov.br/beneficios-trabalhador/fgts/Paginas/default.aspx

Previous ArticleNext Article
Jornalista pós-graduado em mídia e redes sociais e jornalismo com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A libra, atingida pelo Brexit, enfrenta a força gravitacional da paridade 0 26

A libra, atingida pelo Brexit, enfrenta a força gravitacional da paridade 4

Traders de câmbio que não confiam em se posicionar diretamente para um Brexit forte podem finalmente estar jogando a toalha: fortes vendas da libra neste mês e métricas como derivativos e posições de investidores sugerem que não haverá trégua.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

A flutuação da libra

A questão, tanto para os mercados como para o público, é o quanto a libra esterlina poderia enfraquecer.

Uma leitura rápida dos canais gráficos mostra o nível de US $ 1,20 na esquina.

Mas grandes bancos do Reino Unido, como o HSBC, já estão falando sobre a possibilidade de quebrar os mínimos que se seguiram ao referendo Brexit de US $ 1.149.

E então, os olhos seriam fixados na baixa histórica de US $ 1,0545 em março de 1985, pouco antes de as potências do G7 agirem para conter a superdólar da era Ronald Reagan no chamado “Acordo Plaza”.

Níveis técnicos à parte, a libra está no caminho da paridade com o dólar e o euro?

A percepção geral de que a Grã-Bretanha chegaria a algum tipo de acordo comercial de transição antes de deixar a União Européia até agora manteve os investidores mais ou menos fora das apostas contra a libra britânica, por causa da preocupação de que a moeda britânica Acionar se um acordo de última hora for alcançado.

Enquanto um Brexit não negociado ainda é considerado improvável, os participantes do mercado estão se posicionando ativamente ao se livrarem da libra. O que mudou?

O líder do Brexit, Boris Johnson, aparentemente assumirá como primeiro-ministro britânico na próxima semana com o compromisso de remover o Reino Unido da União Européia em 31 de outubro, não importa o que aconteça.

Além disso, uma série de dados econômicos sombrios destacou os riscos do Brexit e parece ter persuadido o Banco da Inglaterra a relaxar seu viés.

Tudo isso fez com que a libra caísse 6% desde o início de maio, para cotar em um ambiente de, no mínimo, dois anos, com 1,24 dólar, embora em abril a libra estivesse sendo negociada perto de 1,34 dólar. Mas as perdas estão longe de terminar, dependendo das opções e do futuro.

Os dados das opções mostram pouco apoio para a libra até chegar a US $ 1,20, um preço em que as opções acumularam US $ 1 bilhão. Esse valor, para o qual a opção pode ser exercida, expira nas próximas duas semanas.

Contra o euro, a libra está se aproximando do nível psicológico de 90 centavos, há pouco apoio nesse nível porque a moeda raramente foi negociada sob esse preço no passado.

As estratégias do BNY Mellon apontam que desde que a moeda única européia foi criada em 1999, a libra só negociou menos de 3% do tempo abaixo de 90 pence.

“Estes são níveis inexplorados para a libra e provavelmente haverá mais sofrimento à espera”, disse Neil Mellor, estrategista de câmbio do BNY Mellon em Londres.

Fonte:Reuters Latin America

Calendário do PIS/PASEP 2020 é divulgado 0 127

calendario pis pasep 2020

Na manhã desta quarta-feira (10/07), foi publicado no Diário Oficial da União, o calendário oficial sobre o pagamento do abono salarial PIS/PASEP 2019/2020. Os valores são referentes ao ano-base de 2018. Segundo a União, os pagamentos devem começar já a partir do próximo dia 25 de julho de 2019.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

As datas do calendário para o pagamento, são informadas conforme o mês de nascimento dos trabalhadores da iniciativa privada ou o número final da inscrição do PASEP, para trabalhadores do setor público.

O pagamento do abono do PIS é destinado aos trabalhadores do setor privado e o PASEP é destinado aos servidores públicos. Um é pago pela Caixa Econômica Federal e outro pelo Banco do Brasil, respectivamente.

Trabalhadores que nasceram nos meses entre julho e dezembro (PIS) ou contam com o número final da inscrição entre 0 e 4 (PASEP), recebem o benefício do abono salarial ainda neste ano de 2019. Já os nascidos entre janeiro e junho (PIS) e com o número de inscrição final entre 5 e 9 (PASEP), devem receber seus valores até o mês de março de 2020.

Para quem perder os prazos, os valores ficam disponíveis até o dia 30 de junho de 2020. Após isso, se o valor não for resgatado ele volta para a União, indo para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Valores do PIS/PASEP 2020

O valor total do abono salarial pode chegar em até um salário mínimo. Os valores variam conforme os meses trabalhados em 2018. Se, por exemplo, foram 2 meses de trabalho com carteira assinada em 2018, os valores serão referentes a 2/12 do mínimo, ou seja, R$ 166.

O valor total é para quem trabalhou o ano completo em 2018. É necessário também que o seu salário não tenha sido superior a 2 mínimos durante o ano todo e que seja inscrito no programa a pelo menos 5 anos.

Calendário do PIS/PASEP 2020

PIS

  • Nascidos em Julho, recebem a partir do dia 25/07/2019;
  • Nascidos em Agosto, recebem a partir do dia 15/08/2019;
  • Nascidos em Setembro, recebem a partir do dia 19/09/2019;
  • Nascidos em Outubro, recebem a partir do dia 17/10/2019;
  • Nascidos em Novembro, recebem a partir do dia 14/11/2019;
  • Nascidos em Dezembro, recebem a partir do dia 12/12/2019;
  • Nascidos em Janeiro, recebem a partir do dia 16/01/2020;
  • Nascidos em Fevereiro, recebem a partir do dia 16/01/2020;
  • Nascidos em Março, recebem a partir do dia 13/02/2020;
  • Nascidos em Abril, recebem a partir do dia 13/02/2020;
  • Nascidos em Maio, recebem a partir do dia 19/03/2020;
  • Nascidos em Junho, recebem a partir do dia 19/03/2020.

PASEP

  • Final da inscrição 0 (Zero), recebem a partir do dia 25/07/2019;
  • Final da inscrição 1, recebem a partir do dia 15/08/2019;
  • Final da inscrição 2, recebem a partir do dia 19/09/2019;
  • Final da inscrição 3, recebem a partir do dia 17/10/2019;
  • Final da inscrição 4, recebem a partir do dia 14/11/2019;
  • Final da inscrição 5, recebem a partir do dia 16/01/2020;
  • Final da inscrição 6 e 7, recebem a partir do dia 13/02/2020;
  • Final da inscrição 8 e 9, recebem a partir do dia 19/03/2020.

Most Popular Topics

Editor Picks