Que tal colocar um político no papel do João privilegiado. Poderia ser o presidente, por exemplo, que receber, juntando todas as aposentadorias, algo em torno de R$ 70 mil mensais. Ficaria mais real. Bastava trocar o João pelo Jair. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder