Mourão afirma que Brasil deseja que China invista em infra estrutura 0 235

Mourão afirma que Brasil deseja que China invista em infra estrutura 1

O Brasil quer investimentos chineses em projetos de infra-estrutura, desde que os investidores criem empregos locais e cumpram as regras brasileiras, disse o vice-presidente Hamilton Mourao à Reuters em uma entrevista.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Leia também:

A reunião de Mourão com o líder chinês

Mourao se reuniu com o líder chinês Xi Jingping na China no mês passado como parte dos esforços para manter um relacionamento caloroso com o principal parceiro comercial do Brasil. Enquanto fazia campanha no ano passado, o presidente Jair Bolsonaro havia alertado que a China estava tentando “comprar o Brasil”, mas desde então adotou uma abordagem mais pragmática.

Em uma entrevista na quarta-feira em Brasília, Mourão disse que a infra-estrutura brasileira está atrapalhando a produtividade e que o investimento chinês é bem-vindo, desde que siga as regras locais.

“Uma empresa chinesa não pode chegar aqui e trazer 100 mil chineses para trabalhar no Brasil”, disse ele.

Ele acrescentou que não falou com os chineses sobre quaisquer projetos de infraestrutura em particular durante sua viagem, mas que viu espaço para investimentos chineses em projetos ferroviários, rodoviários e portuários.

Em relação à guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, Mourao descreveu a posição do Brasil como “pragmática e flexível”, buscando tomar decisões no interesse brasileiro sem tomar partido.

Apesar de um acordo com Washington para os Estados Unidos salvaguardarem a tecnologia espacial norte-americana no local de lançamento de Alcantara, no Brasil, perto do equador, a China também pode se tornar um parceiro na base, disse ele.

Mourão disse que a China não manifestou nenhum interesse particular em tal acordo, mas observou que a cooperação científica e tecnológica era uma área de crescimento potencial entre as nações.

A atuação da Huawei

Mourão também reiterou que a empresa chinesa de telecomunicações Huawei Technologies não seria excluída da operação de uma rede de telecomunicações móveis de quinta geração (5G) na maior economia da América Latina, mas seria esperada uma disputa justa.

Mourão, que se reuniu com o presidente-executivo da Huawei, Ren Zhengfei, em uma viagem à China no mês passado disse: “Falei claramente com o CEO da Huawei e disse que eles têm que nos dar confiança de que … os dados que eles têm não serão colocar nas mãos dos chineses (governo). ”

Previous ArticleNext Article
Graduada e Mestre em História. Faço parte da equipe de redação do portal TV É Brasil. Além de professora e historiadora, sou redatora web freelancer/autônoma. Uma verdadeira amante da cultura, arte e entretenimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mesmo sem sintomas, coronavírus é altamente contagioso em seus 14 dias de incubação 0 131

coronavirus pode ter proporcoes ainda maiores

Neste domingo (26/01) as autoridades chinesas deram uma declaração ainda mais assustadora para a imprensa mundial. O novo coronavírus é contagioso mesmo durante o seu período de incubação, que pode variar entre 1 e 14 dias, ou seja, mesmo sem o receptor apresentar os sintomas, ele pode estar transmitindo o vírus.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Essa notícia trás ainda mais medo para a população mundial. Isso porque o coronavírus pode estar sendo transmitido pelo mundo todo, sem que ninguém esteja sabendo.

As declarações foram feitas pelo ministro da Comissão Nacional de Saúde da China, Ma Xiaowei. Ele cita que o vírus é semelhante ao Sars, mas com esse diferencial ainda mais perigoso. Quando a Síndrome Respiratória Aguda Grave assolou a China entre 2002 e 2003, matando 800 pessoas, era possível identificar o vírus já nos primeiros dias, algo que não está acontecendo com esse vírus de 2020.

Os estudos que estão sendo feito sobre este novo vírus letal, informa que a capacidade de propagação está ainda mais forte que o Sars. Mesmo bem avançado, o conhecimento científico sobre ele ainda está bem abaixo do necessário para conter a infecção mundial.

Coronavírus uma ameaça mundial

O vírus está se espalhando rapidamente. Já foram comprovadas mais de 2 mil infecções e 56 mortes, onde todos os dias esses números crescem consideravelmente. Há quem diga que o governo chinês esteja escondendo a real situação, onde acreditasse que mais de 200 mil estejam infectados.

A situação está tão tensa, que foi necessário isolar a cidade de Wuhan e países como a França e Estados Unidos, estão se preparando para tirar todos os seus cidadãos do local.

Além do isolamento de Wuhan, o governo chinês que já admitiu que o caso é uma ameaça grave, também bloqueou outras quatro cidades, incluindo Xangai e Pequim. Nelas estão suspensos o tráfego de ônibus de longa distância, principalmente neste feriado de Ano Novo Chinês.

A província de Guangdong, que é hoje a mais populosa da China com 110 milhões de habitantes, estão todos tendo que usar máscaras de proteção respiratória. Outras cidades também estão adotando a mesma medida, em uma tentativa de diminuir a contaminação.

Todos os norte americanos serão retirados de Wuhan neste domingo.

Neste domingo houve a primeira vítima fatal que se tem conhecimento em Xangai. O vírus já chegou na França, Estados Unidos e Austrália.

Diversos países estão criando estratégias para repatriar os moradores de Wuhan e outras cidades da região, para evitar que seus cidadãos sejam contaminados com a enfermidade.

Resultado real após 14 dias

Mas segundo especialistas estamos ainda no início do problema. Como o período de incubação é de até 14 dias, nas duas primeiras semanas de fevereiros teremos uma noção real de quão grave é este problema.

A China está construindo diversos hospitais em tempo recorde, para poder tratar todos os possíveis casos que ainda estão por vir.

2020 não terá concursos, mas orçamento prevê 50 mil novas vagas para servidores 0 96

brasil 2020 sem concursos

Na última sexta-feira (17/01) o Orçamento da União de 2020 sob a Lei 13.978/2020, foi sancionada sem qualquer veto pelo presidente Jair Bolsonaro, onde mesmo diante de uma afirmação de que não haverá concursos públicos neste ano, o governo pretende criar 51.391 novas vagas nos três Poderes da União e no Ministério e Defensoria Pública.

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Das novas vagas, 45.816 são apenas para ocuparem os cargos vagos por aposentados e também por falecimentos.

Do total, a maior quantidade de vagas, 46.708, estará disponível para o poder Executivo.

Barbara Lomba é transferida de caso Flordelis, quem assume é Allan Duarte.

Um 2020 sem concursos?

Segundo a pasta do Ministério da Economia, a regra geral é não ter concursos em 2020, salvo para cargos de professor equivalente ao quadro dos cargos técnicos administrativos em universidades federais, que foram criadas por leis e aprovadas pelo Congresso Nacional.

Serão criadas 2.560 vagas para os professores.

Outras áreas que serão beneficiadas são as de Polícia Federal, somando 580 vagas e Polícia Rodoviária Federal, com 614 novas vagas. Porém mesmo para estes cargos, ainda não há uma data específica para que as mesmas sejam ocupadas.

Comunicado

O ministério publicou o seguinte comunicado:

“No âmbito do poder Executivo Federal, reiteramos que a autorização de novos concursos​ é medida excepcional. Os números contemplam os cargos para as Universidades Federais do Norte do Tocantins, Catalão/GO, Delta do Parnaíba/PI, Rondonópolis/MT, Jataí/GO e Agreste de Pernambuco, todas recém-criadas por leis. Bem como vagas relativas aos aprovados remanescentes do concurso da Polícia Rodoviária Federal e a reestruturação regimental da Polícia Federal”

Porém especialistas afirmam que esta é apenas uma intenção do Governo Federal, não quer dizer que de fato será obedecida ou que não haverá a necessidade.

Muitos citam que não haverá concursos até que a reforma administrativa no governo seja realizada. Para eles não faz sentido lógico criar um concurso sem antes discutir sobre este caso. É preciso primeiramente discutir qual o real papel do estado, de servidores e outros temas relevantes.

Com o governo sem dinheiro, a despesa de novos concursos entram no Orçamento e o mesmo não pode ser diminuído mais pra frente.

Most Popular Topics

Editor Picks