Skip to content

Utilização dos bens do tráfico sobem 44% em relação a mesmo período de 2018

5 de fevereiro de 2020
leilao bens do trafico

O presidente Jair Bolsonaro anunciou que através da aplicação da Lei 13.886, responsável pela aceleração da utilização de bens apreendidos no tráfico para o bem da sociedade, foram obtidos em 2019 valores de R$ 653 milhões.

Este número é uma vitória, pois diante do mesmo período de 12 meses em 2018 os valores foram 44% menores.

Para 2020 a expectativa é de que este número cresça ainda mais, pois devem ser leiloados cerca de 150 imóveis pertencentes a traficantes pelo Brasil, que acabaram sendo tomados através de decisões judiciais e poderão retornar como investimentos para a população brasileira.

Maiores bens do tráfico em 2019

No último ano alguns bens apreendidos chamaram muito a atenção, como é o caso de Luiz Carlos da Rocha, conhecido como Cabeça Branca, que era considerado o maior traficante de drogas do Brasil.

Somente dele foram leiloadas duas fazendas no Mato Grosso avaliadas em 10 milhões de reais e outros dois apartamentos de luxo nas praias de Santa Catarina, com custo acima dos 2,5 milhões de reais.

Mas este é apenas um dos exemplos da extensa lista.

Auditores fiscais do trabalho conseguem reaver R$ 6,31 bilhões do FGTS!

Leilões dos bens do tráfico

Todos os anos são apreendidos imóveis, carros, motocicletas e caminhões. Estes itens ficam disponíveis para os próximos leilões de bens apreendidos.

Se você quiser dar um lance, o primeiro leilão de 2020 deve acontecer no próximo dia 12 de fevereiro em Minas Gerais. No dia 13 de fevereiro acontece um leilão na cidade de São Paulo.

Os lances podem ser feitos presencialmente ou através do site oficial do leiloeiro.

Todos os leilões são coordenados pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad). Os recursos arrecadados são transformados em políticas públicas de combate ao tráfico de drogas e outros investimentos neste sentido.

O link para conhecer mais sobre os leilões é: