Skip to content

Motorista suspeito de abuso

19 de fevereiro de 2011
motorista acusado de abuso

Um motorista de 66 anos foi preso na manhã de ontem acusado de abusar sexualmente de uma menina de apenas 10 anos de idade. O crime aconteceu na manhã da última quarta-feira, mas a garota foi rápida e, assim que encontrou a mãe, relatou o que tinha acontecido na casa de sua bisavó, onde o acusado tinha lhe levado para passar a tarde. Ele trabalhava como motorista para a família da vítima há pouco mais de um ano, mas só agora teria demonstrado um comportamento libidinoso, beijando o rosto e acariciando as partes íntimas da garota.

De acordo com o depoimento prestado pela criança na Delegacia de Crimes Contra a Infância e Juventude, o suspeito estava levando-a para a casa de sua bisavó, mas parou o veículo num posto de gasolina e comprou guloseimas e um jogo para ela. Além dos agrados, o motorista deu o troco da compra para a menina. “Na casa da minha bisavó, ele me chamou para brincar com o jogo, deu um beijo na minha testa e olhou para cima, para ver se havia alguém olhando. Eu perguntei porquê ele estava olhando para o alto e ele disse que era porque ali tinha muita gente curiosa”, contou a vítima, em depoimento.

Após o beijo na testa, o motorista chamou a criança para outro terraço, que serve como garagem da casa, e passou a beijar todo o rosto e acariciar as partes íntimas da menina, que logo arranjou um argumento e saiu correndo do local. “A criança disse que sua mãe estava telefonando e saiu imediatamente da garagem. Quando foi sair com a bisavó para ir ao médico, a menina chamou a empregada da casa para ir junto, com medo que o motorista tentasse abusá-la novamente. Apesar de ter apenas 10 anos, ela é uma garota bem instruída, que assim que encontrou a mãe, denunciou a atitude do empregado da família”, contou a delegada Joana D’arc Sampaio Nunes, que assumiu o caso.

Os pais da garota ficaram chocados com o que aconteceu e, assim que a menina relatou o fato, procuraram a Delegacia de Crimes Contra a Infância e a Juventude. “Quando me encontrou à noite, minha filha disse que tinha um assunto sério para conversar comigo. Mal esperou chegar em casa e disse o que o motorista tinha feito. Estamos chocados porque a gente cuida de uma filha com todo carinho e um monstro desse vem fazer mal à ela, mas estamos orgulhosos porque ela soube agir da melhor maneira”, relatou a mãe da criança.

Na delegacia, o suspeito negou todas as acusações. “Eu não fiz nada disso. Só comprei doce para ela. Não sei porque ela tá fazendo isso”, alegou. O motorista, que é casado e pai de oito filhos, responderá pelo crime de abuso sexual contra vulnerável e pode ficar detido por um período de 8 a 15 anos de reclusão se for condenado pela justiça.