cao abandonado adotado

Cinco dos 43 cães que aguardam novos donos no bairro de Miramar foram adotados nesta segunda-feira, primeiro dia da campanha. Moradores de áreas próximas à residência onde estão os bichinhos se sensibilizaram com a situação deles e resolveram criar os animais. Voluntários de organizações não-governamentais que protegem animais são os responsáveis pela campanha, que já começa a surtir efeito.

Uma das pessoas que esteve na residência e adotou um cachorro foi a empresária Patrícia Régis Monteiro, 38. No dia seguinte, resolveu levar mais dois para casa. “Nosso cachorro morreu semana passada, de velhice, e ficamos muito tristes com a perda. Foi quando vimos a matéria na televisão e percebemos aí a possibilidade de enchermos a casa novamente de alegria. Eu, meu marido e meus filhos gostamos bastante de animais. Não poderíamos deixar de ajudar”, declarou.

Michelle Mendes Amarante, da ong Amor de Bicho, comemora as adoções, mas lembra que muitos animais ainda esperam por um lar. “Estamos anotando todos os dados das pessoas que levam os cães. Nossa intenção é fazer um acompanhamento para sabermos como eles estão sendo cuidados, se estão recebendo o tratamento adequado. Não vamos esquecê-los”, declarou.

Neste feriado, pelo menos oito voluntários da ong Amor de Bicho e da Associação de Proteção Animal Amigo Bicho (APAAB) estarão reunidos, a partir das 10h, na residência onde vivem os animais. Os profissionais vão promover um mutirão para dar banho em todos os cães, oferecendo alimentação e cuidados básicos para mantê-los saudáveis.

Michelle lembrou que muitos estão doentes, outros velhos, com sarna e carrapato. “Por isso, precisam ser adotados por pessoas que realmente gostem de animais, que possam oferecer um lar bacana, alimento e todo o carinho que os bichinhos merecem ter. Os cãezinhos são muito dóceis e é fácil lidar com eles. Basta gostar”, disse. A grande preocupação dos defensores dos animais é que eles sejam levados para o Centro de Controle de Zoonoses. “Dependendo da situação do animal, eles podem acabar sendo sacrificados e não é esse o destino que queremos para eles”.

Ao todo, 50 cães eram mantidos na casa por uma senhora que morreu na semana passada. Sem a dona, os animais passaram a depender de um caseiro para alimentá-los. A situação sensibilizou os membros das ongs que iniciaram a campanha com o objetivo de encontrar quem cuide deles. O grupo tem até o Natal para promover a adoção de todos os bichinhos. Os interessados devem entrar em contato com Michelle Oliveira (8806-4708).


LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here