Por que sua caixa de som faz toda diferença na música que você ouve 0 208

Por que sua caixa de som faz toda diferença na música que você ouve 1

“A música é o vínculo que une a vida do espírito à vida dos sentidos. A melodia é a vida sensível da poesia”, escreveu o célebre compositor alemão Ludwig van Beethoven. E a música cumpre um papel fundamental nas nossas vidas, seja nos momentos mais felizes, com amigos ou numa festa, para dar aquele “gás” no treino, ou ainda nos momentos mais melancólicos e de reflexão. 

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Além disso, a tecnologia mudou nossa forma de ouvir música, principalmente com a popularização dos serviços de streamings, que nos permitem ouvir uma infinidade de músicas, além de compartilhar os sons preferidos em diversas plataformas e redes sociais na internet. 

Se antigamente você precisava esperar seu artista preferido lançar um álbum e comprar um CD para reproduzir em aparelhos específicos e instalados em lugares fixos como a sala de estar, atualmente é possível ouvir música em qualquer lugar. Isso também mudou a vida dos artistas, que podem compartilhar novos trabalhos em diversas mídias. 

Mas você sabia que sua caixa de som faz toda a diferença na música que você ouve? Confira algumas informações e saiba o que muda na música dependendo da caixa de som em que é reproduzida. 

Caixas de som ativas e passivas 

As caixas de som podem ser diferenciadas entre ativas e passivas. As passivas são chamadas assim porque geralmente não tem um amplificador embutido. Por isso elas precisam de um amplificador independente como um notebook, por exemplo. Outra característica que as diferenciam é que elas não precisam de alimentação de energia externa. 

Uma boa dica para quem curte experiências sonoras interessantes, é investir nas caixas de som Edifier, que contam com uma tecnologia capaz de equilibrar agudos, médios e graves em cada batida sonora. 

Já as caixas de som ativas são aquelas que contam com amplificador embutido e são capazes de modular a reprodução de som, funcionando sozinhas e, geralmente, ligadas diretamente na tomada. 

Diferentes construções para diferentes sons! 

A forma como caixa de som é construída interfere na qualidade sonora e a experiência na hora de ouvir determinada música. Algumas marcas priorizam graves mais avantajados, focando no som dos woofers (baixas frequências) sobre os tweeters (altas frequências). A construção do produto é um dos fatores que mais influenciam no som fornecido. 

Já o perfil sonoro também pode variar para atender públicos de diferentes preferências e isso pode ser atualizado, muitas vezes, na própria configuração da caixa de som. Caso você tenha preferência pelos graves em um som e o seu aparelho é mais balanceado, é possível alterar esse perfil sonoro nas preferências do seu aparelho. Vale saber se essa opção está disponível ao adquirir o produto. 

Descubra as suas preferências! 

Mesmo que você não seja um grande entendedor do universo sonoro, prestar atenção em quais sons você curte e o que mais lhe chama a atenção pode ser um ótimo começo. Pedir dicas de conhecidos com gostos parecidos com os seus ou pesquisar reviews na internet são boas dicas para fazer a escolha certa.

Previous ArticleNext Article
Direto do Repórter Social, amantes de internet, redação e publicidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Descubra como fazer um negócio escalável no mundo moderno 0 104

Descubra como fazer um negócio escalável no mundo moderno 6

Aprenda os segredos para construir um negócio escalável de sucesso com pouco investimento!

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

Hoje em dia, com o sucesso da internet e a revolução digital em que estamos inseridos, muitos empreendedores sonham com o famoso “negócio escalável”.

Mas, afinal o que isso significa? Será que realmente vale a pena todo o investimento? Como chegar nesse nível?

É justamente para sanar essas dúvidas que preparamos esse material para você, no qual abordaremos as principais dicas de especialistas para construir um negócio em grande escala e de alta lucratividade.

Mas, antes de começarmos, é preciso que você entenda completamente sobre o que estamos conversando, certo?

Nesse sentido, podemos definir um negócio escalável como todo aquele oriundo da produção em larga escala, semelhante ao que vemos nas fábricas.

Dessa forma, se trata de um negócio de produção máxima, ou seja, que reproduz em grande quantidade e produtividade, o que consequentemente leva à altos ganhos financeiros.

Mas, para quem pensa que isso se aplica apenas ao setor de fabricação está muitíssimo enganado, pois no mundo moderno também encaramos um negócio escalável em outras áreas, como empreendimentos com grande fluxo de clientes.

Podemos citar como exemplos lojas virtuais, bares, restaurantes, serviços de consultorias, telecomunicação, entre outros.

Bom, agora que você já sabe do que estamos nos referindo, vamos aprender como fazer a sua empresa se tornar um líder de mercado e com alta produção?!

  1. TENHA UM OBJETIVO BEM DEFINIDO

Descubra como fazer um negócio escalável no mundo moderno 7

Como você acha que uma grande empresa chegou no patamar que tem atualmente? Bom, se a sua resposta foi apenas dinheiro saiba que está errado!

Antes de qualquer investimento monetário, é preciso um investimento de tempo, especialmente para ter claro todos os objetivos do negócio.

Por isso, se você quer saber como fazer um negócio de escalabilidade, saiba que é essencial ter objetivos bem definidos, desde o começo, pois esses que nortearão suas estratégias.

Assim, por mais que um negócio escalável tenha como características as constantes adaptações de mercado, manter-se firme no seu objetivo principal é crucial.

Esse objetivo deve ser então baseado na realidade do seu empreendimento, buscando sempre conciliar os seus desejos com a sua situação real.

Para isso, sempre se questione se realmente valerá a pena investir em determinada área de atuação, se possui recursos suficientes para dar esse passo, se possui preparação para acompanhar tal mudança, enfim.

  1. VALIDE A SUA ESTRATÉGIA DE MERCADO

Outro ponto muito importante na escalabilidade de uma empresa é quanto às suas estratégias.

Sabemos que o mercado moderno é bem complicado, visto que há inovação e tecnologia de sobra, gerando todos os dias milhares de negócios diferenciados.

Entretanto, para que consiga sair da pequena para a grande empresa é essencial validar suas estratégias, nem que para isso você comece com uma versão “beta” do que almeja.

Assim, aos poucos você irá ganhando espaço em seu nicho de atuação e consequentemente melhorará suas ações, visando sempre a expansão do seu negócio com o mínimo de investimento possível.

  1. INSPIRE-SE EM GRANDES NEGÓCIOS

Descubra como fazer um negócio escalável no mundo moderno 8

Quem é que nunca escutou a famosa frase: “Pequenas empresas, grandes negócios”, não é mesmo?

É exatamente sobre isso que falamos quando pensamos em um negócio de escalabilidade, pois se inspirar em quem já está no mercado pode ser a chave do sucesso.

Por isso, analise as top empresas em seu segmento e veja quais foram suas estratégias para chegar em tal patamar.

Lembre-se que o fantástico e mundial Mc Donalds um dia foi apenas uma barraca que vendia cachorro quente na rua!

Além disso, você pode também buscar um mentor, ou seja, alguém que realmente conheça esse processo e possa lhe dar as melhores dicas para tornar o seu negócio escalável.

Assim, aliando boas referências e bons conselhos, será muito mais fácil atingir o seu objetivo, aproveitando sempre as oportunidades que surgirem e tendo conhecimento e saberia para tomar as decisões mais adequadas a cada momento.

  1. SISTEMATIZE OS PRINCIPAIS PROCESSOS DO SEU NEGÓCIO

Um negócio de grande porte jamais deve ser um fardo para seu dono ou até mesmo seus funcionários e sendo assim, a automação de processos é praticamente indispensável.

Por essa razão, para que sua empresa atinja o nível de sucesso que deseja será preciso que seus processos sejam fáceis e descomplicados.

Por que isso? Simplesmente devido ao fato de que quando alcançar um nível de produção em larga escala você não terá tempo hábil para estar presente 100%.

E sendo assim, seria um caos total ter um negócio escalável totalmente disperso e que não funciona sem os seus comandos.

Para não ocorrer isso, pense sempre na sistematização de processos, ou seja, crie um manual básico de operações, com tudo bem definido, para não haver improvisos mal sucedidos.

  1. BUSQUE A CONSTANTE MELHORIA

Não há empresa de grande porte que não se recicle constantemente, concorda? Por isso, pense sempre nas melhorias contínuas.

Por mais que o seu negócio esteja indo de vento em poupas, esteja superando suas metas, jamais caia no erro de não inovar diariamente.

Esse pequeno detalhe pode fazer toda a diferença na construção e prosperidade da sua empresa em larga escala, visto que assim você estará sempre um passo à frente na concorrência.

Mas, muito cuidado, pois de nada adiantará buscar a inovação e perder a essência da escalabilidade, que é justamente expansão com economia.

O ideal é que você fique atento às novidades do mercado e traga para o seu negócio mudanças significativas e de baixo investimento, devendo esse ser sempre inferior ao retorno gerado.

Portanto, com essas 5 dicas básicas você estará bem preparado para tornar o seu negócio escalável com sucesso!

Planejar a escalabilidade da sua empresa será vantajoso para todos os envolvidos, considerando que assim gerará mais empregos e renda, tudo isso graças à reprodução em larga escala.

Por isso, vamos parar de conversa fiada e mão à obra! Inspire-se em líderes do mercado, como a Netflix, Spotify e Mercado Livre e crie um negócio de impacto!

Comece hoje mesmo a aumentar o seu faturamento sem precisar aumentar seus custos na mesma proporção!

Qual é a distância ideal entre a telas e olhos 0 129

Qual é a distância ideal entre a telas e olhos 9

Existem inúmeros boatos por aí sobre saúde. Quando se trata de saúde ocular, então, surgem ainda mais. Afinal, quem nunca ouviu a famosa frase que diz que “comer formiga faz bem para vista”? Além disso, com o advento da tecnologia, muitos outros mitos relacionados à visão foram surgindo. 

>> Siga-nos no Google News e Concorra a um iPhone 10 – CLIQUE AQUI! e depois em SEGUIR⭐️

As tecnologias têm sim afetado nossa vida cotidiana e nossa saúde, isso é um fato. Mas elas podem ser mais positivas do que negativas para o nosso corpo, se utilizadas da forma correta, de acordo com orientações de especialistas. Você não precisa abrir mão das telas, basta saber como elas devem ser posicionadas e manuseadas.

Televisão

Diferentemente do que ouvimos por aí, sentar muito perto de uma televisão não afeta a visão, mas pode causar desconfortos leves ou profundos. 

Por isso, não faz sentido para quem tem uma sala muito pequena, por exemplo, comprar uma televisão muito grande, ela ficará desproporcional e nada confortável para os telespectadores. Uma TV de 40 polegadas por ser muito melhor para sua sala ou quarto do que uma de 60. É preciso analisar bem a situação.

Existe uma distância ideal para se assistir TV e ela varia de acordo com o tamanho do aparelho. Confira as recomendações para cada tamanho de televisão (em metros):

TV 32” – 1,8m

TV 42” – 2,4m

TV 50” – 2,8m

TV 60” – 3,4m

TV 71” – 3,8m 

Tablet e celular

Muito se diz por aí que utilizar por horas alguns dispositivos tecnológicos como notebook, tablet e celular prejudica a visão. Não é verdade: quem não tem problemas de visão, não irá prejudicá-la se ficar em frente à tela. Apenas pessoas que já possuem algum problema na vista como miopia, hipermetropia e astigmatismo não corrigida podem apresentar sintomas como embaçamento e dor ocular ou dor de cabeça aos esforços visuais. 

Mas é preciso ficar atento. Com o aumento da popularidade das plataformas de streaming de vídeo, está se tornando cada vez mais comum passar longas horas assistindo pelas telas de tablets e celulares. Para evitar desconfortos o usuário deve procurar manter uma distância de 35 a 40 cm.

Cor dos olhos

Por fim, mais um esclarecimento: pessoas com olhos claros e escuros devem ter basicamente os mesmos cuidados.  Os olhos claros têm sim mais sensibilidade à luz. Porém, isso não é uma doença. Independentemente da cor, é importante proteger os olhos do alto índice de raios ultravioleta (UV) com óculos escuros de qualidade e certificados, fujam de produtos falsificados pois estes sim podem prejudicar e muito a sua visão.

Infância

O cenário é um pouco diferente quando falamos de crianças, pois o corpo delas está em formação. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o aumento dos casos de miopia já alcançou o patamar de epidemia em alguns países. Esse crescimento gera muitas dúvidas, mas sabemos que está relacionada ao fato de as crianças passarem menos tempo em ambientes abertos. Isso deve ser dosado pelos adultos durante a criação.

Nesse sentido, no caso das crianças, é importante tomar alguns cuidados extras com as telas, mas isso tem muito mais relação com o estilo de vida e as regras impostas para elas do que com as telas em si. 

Importante salientar que estamos falando somente da visão. Outras questões de saúde relacionadas às telas e tecnologias podem sim existir em qualquer idade, mas isso é assunto para outro texto e outros especialistas. 

Além de todas as recomendações citadas neste texto, saiba que consultar um oftalmologista rotineiramente é essencial para sua saúde ocular e qualidade de vida.

Most Popular Topics

Editor Picks